Logística de suprimentos: como funciona e benefícios

Equipe TOTVS | 12 agosto, 2022

A logística de suprimentos é uma parte da logística empresarial que se preocupa com todo o fluxo associado à matéria-prima e aos insumos necessários para a operação da empresa.

Essa etapa da cadeia de suprimentos, também conhecida como supply chain, é fundamental para garantir os recursos necessários de um negócio e, dessa forma, ele possa dar continuidade às demais etapas.

Sem uma boa estruturação desse processo, é possível ter problemas como escassez de mercadorias, aumento dos custos operacionais e perda de qualidade dos produtos.

Portanto, se você quer entender mais sobre esse conceito e, principalmente, tornar sua logística de suprimentos mais eficiente, continue lendo nosso artigo!

O que é logística de suprimentos?

A logística de suprimentos é a etapa que envolve processos de planejamento e controle de tudo que faz parte da movimentação e armazenagem de matérias-primas e insumos.

O objetivo dela é garantir todas as necessidades práticas de suprimentos para que a operação logística possa acontecer.

Os suprimentos, portanto, são tudo aquilo que é processado dentro da logística. Para entender melhor sobre o conceito, vamos esclarecer o que são as matérias primas e os insumos:

  • matéria-prima: ela pode ser compreendida como todo aquele material que sofre alguma alteração para se tornar um produto, sendo o formato original;
  • insumo: ele corresponde a todo e qualquer componente que se usa na produção de mercadorias, ou seja, pode ser um material ou um equipamento que participa desse processo.

Como funciona a logística de suprimentos?

Mas afinal, quais são as atividades da logística de suprimentos? A aplicação dela se dá dentro de toda a cadeia.

O processo de aquisição de materiais necessários sempre depende do estudo do cenário da empresa.

Ele envolve tarefas como avaliar os fornecedores e a interação de serviços de compra, além de analisar o planejamento e previsão de tempo até chegar o pedido.

Ou seja, antes mesmo de adquirir o suprimento, é preciso planejar como seria a escolha dele. A partir daí, então, essa logística se divide em três importantes etapas.

  1. entrada: essa é a etapa responsável por gerir a aquisição da matéria-prima. Os insumos comprados devem ser armazenados no estoque ou almoxarifado.
  2. produção: a segunda parte envolve o processo de produção, no qual a matéria-prima se transforma em uma mercadoria acabada para que assim possa ser vendida;
  3. saída: em último lugar, essa etapa é responsável por garantir que o produto final seja entregue ao consumidor. É também a partir disso que a cadeia logística recebe o feedback sobre a produção.

Por meio dessas atividades, portanto, ela se torna responsável por garantir os materiais necessários para toda a atividade empresarial, desde a entrada até a chegada ao cliente final.

Nova call to action

Quais são os benefícios da logística de suprimentos?

Agora que você entendeu como essa parte da logística empresarial funciona, é preciso compreender também a importância da logística de suprimentos para que sua operação atinja seus objetivos.

Os principais benefícios da logística de suprimentos são:

  • otimização do planejamento estrutural dos processos;
  • mais agilidade em cada etapa e setor da cadeia logística;
  • preços mais baixos devido ao bom relacionamento com os fornecedores;
  • redução de falhas que geram prejuízos em todas as etapas da produção;
  • melhor armazenamento da matéria-prima e, por isso, redução de perdas;
  • menor risco de acidentes com colaboradores devido à melhor gestão;
  • aumento na produtividade devido ao maior controle dos processos.

Além disso, quanto mais integrada essa logística for, mais benefícios ela pode trazer.

Dessa forma, a associação dela com a logística pode aumentar a automatização de processos e, assim, trazer mais agilidade na produção.

Logística de suprimentos: exemplos

Como você viu, essa logística é fundamental para evitar problemas como a falta de mercadorias e, por sua vez, a paralisação da produção.

É por isso que essa etapa se tornou tão estratégica para empresas e estabelecimentos. A seguir, vamos trazer dois exemplos práticos de como ela tem sido usada dentro das operações empresariais.

Logística de suprimentos da Coca-Cola

A Coca-Cola é uma das maiores empresas de bebidas do mundo. Para que ela possa chegar a esse título, ela investe em uma grande logística de suprimentos.

Entre os principais aspectos que a tornam diferenciada, podemos destacar a compra de frutas como insumos, o investimento em pequenos produtores e um grande controle de qualidade.

Junto a isso, o processo de abastecimento da logística da Coca-Cola se preocupa com vários aspectos. Um deles é o ciclo do pedido, que tem como objetivo garantir que as remessas sejam entregues em 24 horas.

E, além dos centros de distribuição, a franquia conta com distribuidores que fazem com que esse produto chegue até os lugares mais remotos.

Por fim, a empresa também com o uso de tecnologias para facilitar a entrega, como é o caso de roteirizadores e planejadores de cargas.

Logística de suprimentos hospitalares

Assim como empresas de varejo, a logística de suprimentos de saúde, como os hospitais, também depende de uma boa operação dessa etapa.

Nesse formato, a preocupação está na aquisição de materiais técnicos hospitalares, medicamentos e outros recursos necessários.

A logística de medicamentos, mais especificamente, é bastante complexa dentro do ambiente hospitalar. Os remédios precisam ser tratados como doses unitárias.

Dessa forma, garantir a rastreabilidade dessas doses é a forma mais segura de transportá-las. Garantir o controle e a gestão da armazenagem das doses unitárias, portanto, é um desafio desse segmento.

As boas práticas de gestão de logística, portanto, prezam a dispensação FEFO (First Expired First Out). Em suma, significa que o medicamento que vence antes deve ser o primeiro que sai dessa armazenagem.

Qual é a diferença de logística para cadeia de suprimentos?

Em primeiro lugar, vale ressaltar que a logística de suprimentos é uma parte da logística empresarial. No entanto, o que diferencia ela da cadeia de suprimentos?

Ela faz parte da cadeia de suprimentos, também chamada de Supply Chain. Esses dois conceitos possuem uma relação direta e complementar.

Enquanto a cadeia envolve processos diretos e indiretos que um produto passa até a entrega para o consumidor, a logística é uma etapa dentro dela. Ela está relacionada com a aquisição e o movimento físico do produto da empresa até o cliente.

Dessa forma, essa logística tem uma importância estratégica para a segunda, ou seja, ela consegue elevar os resultados do Supply Chain.

Como atuam os atacadistas e distribuidoras?

Ao pensar nessa logística empresarial, você ainda pode se perguntar: como os atacadistas e as distribuidoras atuam dentro desse processo?

Esses dois personagens assumem as atribuições não centrais mas que agregam maior valor por geraram logísticas de distribuição, armazenagem e gestão do estoque.

Os atacadistas e distribuidoras conseguem se movimentar de forma mais ampla em relação aos fabricantes. E com uma maior demanda do público, as entregas podem ser bem mais flexíveis e de maior valor para o cliente.

Dessa forma, elas atuam como agentes intermediários que permitem tanto a compra quanto a comercialização de mercadorias.

Como tornar sua logística de suprimentos mais eficiente?

Ter uma logística de suprimentos é uma questão de sobrevivência para os negócios. Mas torná-la sempre mais eficiente é o que vai fazer com que você possa se diferenciar de outras empresas.

Por essa razão, a seguir, vamos trazer diversos pontos de atenção para ajudar a otimizar essa etapa da sua cadeia. Acompanhe!

Faça o mapeamento dos processos

O primeiro passo para tornar essa logística mais eficiente é mapear todos os processos. Ou seja, você precisa identificar qualquer etapa, desde a etapa de obter a matéria-prima até a de entregar ao cliente final.

O principal propósito desse mapeamento é comprar tudo aquilo que seu negócio tem de ponto forte e fraco.

A partir disso, além de ter um maior controle sobre o andamento do negócio, você consegue entender o que é preciso mudar para se ter uma logística mais efetiva.

Planeje bem a sua operação

Sem planejamento dificilmente você vai conseguir melhorar essa parte da sua cadeia. Organizar seu abastecimento, portanto, é um dos principais caminhos para isso.

É fundamental que você saiba, por exemplo, quando a produção aumenta ou diminui. Com esse dado, você consegue adquirir apenas os insumos necessários para aquele prazo e não precisará se preocupar com os níveis do estoque.

Uma forma de garantir esse planejamento é por meio de metodologias como o ciclo PDCA, que envolve “planejar, fazer, checar e agir”.

Tenha uma boa relação com fornecedores

Além de fazer uma boa seleção de fornecedores, a relação que você mantém com eles também faz toda a diferença. Mas por quê? São eles quem vão ajudar a adequar o fluxo de entrada à sua estratégia.

Para que esse relacionamento seja positivo, escolha empresas com experiência e capacidade técnica que estão alinhadas com as suas expectativas.

Essa boa relação também vai permitir com que você consiga fazer contratos de fidelização e compras de grandes volumes.

Invista na qualificação da equipe

Um colaborador com amplo conhecimento sempre vai ajudar com que o processo seja melhor. É por isso que você precisa investir na qualificação profissional dos membros da equipe.

Você pode tanto oferecer programas de incentivo à formação acadêmica como também promover eventos pontuais, como treinamentos, cursos e workshops.

O principal meio de fazer com que essa ação para otimizar sua logística é mostrando a responsabilidade de cada pessoa da equipe sobre os resultados positivos na cadeia.

Simplifique os processos

Quanto mais simples o processo for, melhor. A desburocratização é uma das melhores medidas que você pode tomar para melhorar o fluxo de todas as etapas.

Esse processo significa, portanto, reduzir as complexidades das operações de aquisição e controle de bens, da alocação da produção no armazém e, ainda, da entrega das mercadorias.

Para que isso seja possível, contar com sistemas de gestão integrados será crucial, principalmente quando o objetivo é acelerar a tomada de decisão em momentos críticos.

Monitore o desempenho operacional

Fazer mudanças e não acompanhar os resultados dela é um erro muito comum. É por isso que se você quer tomar medidas para tornar sua logística mais eficiente, você precisa monitorar o desempenho operacional.

O principal meio para isso são os KPIs, ou seja, os Indicadores de Performance, que funcionam como métricas definidas de acordo com objetivos traçados para acompanhar os resultados da operação.

Não esqueça que todos os seus objetivos devem seguir a metodologia SMART. Ou seja, para que suas metas sejam medidas, elas precisam ser específicas, mensuráveis, realizáveis, realistas e temporizadas.

Implemente melhorias contínuas

Uma consequência de monitorar o desempenho operacional é poder sempre entender o que precisa ser melhorado. Portanto, se você quer aumentar a eficiência, é fundamental implementar essas melhorias.

A melhoria contínua se configura como uma jornada que visa aprimorar processos de maneira rotineira e repetitiva, fazendo parte do próprio fluxo de atividades.

Faça uma análise constante, sempre em função dos KPIs definidos. Com isso, você vai saber a hora de mudar o que é fundamental para a sua operação logística.

Conte com a tecnologia

Por fim, se você quer otimizar a logística de suprimentos, você precisa contar com tecnologia para isso. Afinal, se você quer que tudo saia como o planejado, apenas sistematizando todo o processo você vai conseguir.

O principal ganho com a tecnologia que sua cadeia logística pode ter está em acelerar as rotinas manuais por meio de máquinas. Isso é crucial, pois as tarefas feitas por pessoas, além de onerosas, podem ser suscetíveis a falhas.

Ou seja, desde a aquisição até a entrega, você deve investir em soluções tecnológicas. São elas que vão tornar esse processo mais ágil, gerando também mais economia para sua operação.

TOTVS Planejamento de Rotas

A tecnologia pode ser sua grande aliada na etapa da logística que envolve e entrega do seu produto até o consumidor final.

Com o TOTVS Planejamento de Rotas, é possível ter uma visão mais clara e intuitiva das rotas e, assim, economizar até 30% nas despesas de entregas, além de gerenciar outras etapas da operação logística.

Como o software permite a integração com ERPs, você consegue centralizar todas as atividades em um só lugar e, assim, facilitar o controle da operação.

Tenha uma logística de suprimentos mais ágil com o TOTVS Planejamento de Rotas!

Conclusão

Ter uma logística de suprimentos bem estruturada e implementada é um dos aspectos que vai fazer diferença na qualidade do seu negócio.

Para isso, é necessário realizar o mapeamento dos processos, ter uma boa relação com os fornecedores e, principalmente, contar com a tecnologia.

Afinal, quanto mais integrada e ágil essa logística for, mais vantagens ela pode trazer para a sua operação.

O TOTVS Planejamento de Rotas é uma das formas de fazer com que sua última etapa logística ofereça uma experiência de entrega muito melhor para o consumidor final.

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.