Metas SMART: o que são, exemplos e vantagens de aplicá-las nas empresas

Equipe TOTVS | 23 novembro, 2021

Com as Metas SMART, você tem maior probabilidade de sucesso na definição de um planejamento estratégico assertivo, capaz de aumentar sua produtividade, melhorar os resultados e colocar sua empresa nos trilhos.

Na rotina corporativa, assim como na pessoal, estabelecer metas é a base para alcançar o sucesso.

Saber onde quer chegar é uma forma de conhecer o caminho, os obstáculos e o que é necessário fazer para concretizar.

Existem várias formas de organizar seu planejamento estratégico — e a maioria deles é baseada em indicadores-chave de desempenho.

Porém, com as Metas SMART, você adiciona um ingrediente a mais nessa jornada tão desafiadora. Isso porque esse método ajuda você a estabelecer os critérios por trás dos seus objetivos.

Sua empresa precisa simplesmente vender mais ou:

Precisa de novas ações de marketing para atingir novos leads, bem como melhorar a integração do funil de marketing e vendas, agilizando a conversão desses leads de modo a conseguir dobrar o número de vendas e reduzir o CAC em 100 reais dentro de 1 ano.

Percebe a diferença? Esse foi só um simples exemplo, mas que mostra o que as Metas SMART são capazes.

Que tal aprender tudo sobre o assunto?

Então continue a leitura conosco. Preparamos um guia completo e definitivo sobre Metas SMART, que vai te explicar em detalhes o que é esse método, exemplo e como criar suas próprias metas SMART!

O que são metas SMART?

Metas SMART é uma metodologia que define critérios para ajudar na definição de seus objetivos e metas. Elas devem ser específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e com limite de tempo.

Trata-se, basicamente, de uma forma de esclarecer o que você precisa fazer para alcançar uma meta.

Ou seja, em vez de estabelecer que a empresa precisa vender mais, você destrincha essa meta seguindo os 5 critérios SMART, dando mais contornos ao que precisa ser feito.

Na prática, as Metas SMART mitigam as desculpas mais comuns, como “deixe essa meta para o ano que vem” ou “jamais conseguiríamos bater essa meta“.

Não quer dizer que as Metas SMART garantem que um objetivo será alcançado, mas se ao final do período de tempo estipulado você não conseguir bater a meta, ao menos terá uma visão mais clara do que foi feito — e do que pode ser realizado da próxima vez.

As Metas SMART são divididas em 5 critérios que correspondem às letras de sua sigla, confira:

S — Specific, ou específica

Suas metas devem ser claras, fáceis de entender e específicas, ou seja, devem direcionar a algum resultado compreensível.

Essa definição auxilia você a concentrar seus esforços em algo que tenha um retorno real, sem que você se preocupe com os ruídos.

Definir uma meta muito ampla é como girar um globo terrestre e apontar para um destino qualquer.

Você tem um objetivo, mas chegar lá depende de uma série de outros objetivos menores (ou melhor: paradas em aeroportos, conexões, viagens à barco, entre outros).

Vale a pena olhar com mais cuidado para o seu objetivo, dividindo-o em objetivos menores, de modo a simplificar o caminho.

Nesse ponto, pergunte-se coisas como:

  • O que minha empresa precisa realizar?
  • Por que isso é importante?
  • Quem está envolvido nesta meta?
  • Onde o trabalho será realizado?
  • Quais recursos posso usar?
  • Qual o orçamento disponível?

Digamos que Victor esteja interessado em ampliar seu varejo de eletrônicos, abrindo outra loja em uma cidade vizinha. Nos constantes passeios pela região, ele notou a falta de um varejo do tipo.

Seguindo as Metas SMART, sua meta deve ser específica, ou seja, não ser simplesmente “quero abrir uma segunda loja”, mas:

Quero abrir um segundo ponto de venda na cidade vizinha, porque há uma lacuna no mercado.

Para fazer isso, vou precisar elaborar um plano de negócios, realizar uma análise financeira, entender como funcionaria o estoque, qual seria o sistema de ponto de venda utilizado, quantos funcionários teria e todas as outras questões legais.

O orçamento deve ser definido após análise financeira”.

M — Measurable, ou mensurável

Outro fator sobre sua meta: ela precisa ser mensurável. Senão, como você vai saber que a alcançou ou que, ao fim do período estipulado, sequer chegou perto?

Ser mensurável quer dizer que você pode, ao longo da jornada e busca da meta, anotar as pequenas vitórias para entender quais foram os seus KPIs.

Para estabelecer metas mensuráveis, faça perguntas como:

  • Quantos?
  • O que me diz que isso está concluído?

Vamos voltar ao exemplo da loja de Victor para entender na prática.

Para que sua nova filial possa ser aberta, ele vai precisar de R$ 1.300 para o aluguel e a receita mensal para que atinja o ponto de equilíbrio deve ser de, pelo menos, R$ 5.000.

Seu time financeiro estabeleceu um orçamento de R$ 10.000 para realizar as adequações internas necessárias.

Portanto, se for possível ajustar tudo dentro desse orçamento, e exista realmente a chance do negócio ao menos atingir o ponto de equilíbrio, a segunda loja pode se tornar realidade.

A — Achievable, ou atingível

Ok, você definiu um objetivo específico e mensurável, mas você tem certeza de que ele é alcançável?

É essencial estabelecer uma meta que, embora desafiadora, seja realista. Além de tornar o resultado mais palpável, é uma forma de otimizar o caminho até ele.

Isto é, com uma meta fora da realidade, é fácil se desviar do plano simplesmente porque a meta não é alcançável.

Nesse ponto, pergunte-se:

  • Como posso atingir esse objetivo?
  • Quão realista é a meta, usando pesquisas de mercado, dados de vendas e outros fatores financeiros?

Aqui, vamos ver a prática voltando à segunda loja de Victor.

Lembra que a segunda filial precisaria arcar com um aluguel de R$ 1.300 e ter receita de pelo menos R$ 5.000 para atingir o ponto de equilíbrio?

Então, ao analisar o orçamento, os custos para iniciar a operação e também ao ver que os habitantes da cidade vizinha preferem fazer suas compras no shopping da cidade ou online, ele decide cancelar a ideia da filial, mas investir na abertura de uma loja on-line.

Victor chega ao veredito por entender que essa é uma meta mais alcançável, especialmente porque os custos são muito mais baixos e, ao mesmo tempo, sua marca pode atingir um público maior.

R — Relevant, ou relevante

Agora, um aspecto importante sobre sua meta: ela precisa ser relevante e ter relação direta com a direção de seus negócios.

Ou seja, a sua empresa pretende crescer a nível nacional ou se manter como referência regional?

Vemos isso no Brasil hoje, com cervejarias que se mantém dedicadas à produção e comercialização a um único estado, com intuito de conservar sua identidade.

Ou seja, seu direcionamento de negócios vai além dos fatores financeiros. É nesse momento que você deve avaliar o mesmo.

Pergunte-se:

  • Este é um esforço que vale a pena?
  • O que iremos alcançar como resultado?
  • É o momento certo de investir tempo, dinheiro e suor nessa meta?
  • Está relacionado com nossas outras atividades de negócios?
  • Essa meta atenderá nosso público-alvo?

Para Victor, do nosso exemplo, o desenvolvimento de uma loja on-line se mostrou relevante pois é uma forma de complementar o fluxo de receita, sem que seja necessário alterar sua linha de produtos.

Além disso, ele pode concentrar seu estoque — ao menos inicialmente — no mesmo local atual.

É claro que expandir é uma meta desejável, mas não para o momento. Por enquanto, investir em um e-commerce é uma boa estratégia para Victor, especialmente pelo momento de crescimento das compras digitais.

T — Time based, ou temporal

Por fim, toda boa meta precisa de uma data para acabar. Ou seja, é preciso definir um limite de tempo.

Veja bem, esse é um fator muito mais psicológico: um prazo proporciona tanto a questão da pressão pelo resultado, quanto incentiva a motivação dos envolvidos.

É claro, desde que a meta seja alcançável e que você considere todos os principais fatores externos que podem impactar nesse prazo.

Faça perguntas como:

  • Quanto tempo vai demorar?
  • Quando quero e preciso que isso seja finalizado?
  • Se fornecedores externos estiverem envolvidos, quanto tempo leva para sua entrega?

No caso de Victor, dono do varejo eletrônico de nosso exemplo, ele percebeu que, entre 3 fornecedores, um deles oferece todo desenvolvimento do site e adequação com sistema para pagamentos em três semanas, bem como suporte técnico a um valor mais acessível.

Logo, além de ser mais viável financeiramente, o fornecedor pode importar o inventário e a lista de produtos mais rapidamente.

Quem criou as metas SMART?

As Metas SMART foram criadas em 1981, por George Doran, consultor de negócios e ex-diretor da Washington Water Power Company. A tese foi publicada em um artigo, “There’s a SMART Way to Write Management’s Goals and Objectives”, que introduz o método como uma forma de definir melhores objetivos.

Essa, no entanto, foi a primeira aparição pública do termo “SMART”, porém o estudo e a tentativa de melhor definir as metas é um esforço que data de décadas atrás.

Na década de 1960, pesquisas sobre o poder das metas no desempenho organizacional foram iniciadas.

Na verdade, o primeiro evento com alguma relação às Metas SMART aconteceu em 1968, com a publicação de um artigo de um psicólogo americano, Edwin Locke.

Em “Toward a Theory of Task Motivation and Incentives”, Locke estabeleceu que metas apropriadamente definidas resultam em um melhor desempenho organizacional.

Para que servem as metas SMART?

As Metas SMART servem para ajudar a aprimorar sua gestão de prioridades, possibilitando o aumento do foco direcionado ao cumprimento de metas, bem como auxiliando na otimização da produtividade e confiança em geral.

Hoje, de acordo com dados da Harvard Business Review, mais de 80% dos gerentes afirmam que seus objetivos são quantificados em números, bem como específicos e mensuráveis.

Ainda assim, conforme dados da London Business School, dois terços dos gestores não sabem dizer quais as principais prioridades das empresas.

Ou seja, falta clareza e um nível de entendimento compartilhado entre a organização.

É justamente o que um método como as Metas SMART oferece!

Exemplos de metas SMART pessoais

As Metas SMART são perfeitamente aplicáveis na vida pessoal de qualquer um, especialmente para objetivos relacionados com a vida profissional e gestão de suas finanças.

Vamos a alguns exemplos menos pragmáticos e que você pode esboçar em um bloco de notas:

“Quero melhorar a minha produtividade”

Vou melhorar minha produtividade pessoal no próximo ano.

Para isso, vou definir prioridades no início de cada mês, semana e dia para me ajudar a concentrar nos objetivos.

Vou me comprometer a delegar mais tarefas à minha equipe, de modo a tirar o peso do trabalho acumulado de meus ombros e para liberar tempo para que eu possa me concentrar em outros projetos.

Vou utilizar apenas 45 minutos do meu dia para checar e responder e-mails e vou reduzir o tempo gasto em redes sociais para 1 hora por dia, sempre fora do horário de trabalho.

“Quero me tornar o melhor líder para o meu time”

No começo do próximo ano, ainda no primeiro trimestre, vou encontrar um mentor que possa fornecer treinamento e orientação para apoiar o desenvolvimento e crescimento de minha carreira.

Além disso, vou me comprometer a ler 1 livro por mês com tema relacionado à liderança ou à carreira dos principais líderes de minha área.

No terceiro trimestre, vou fazer um curso para me ajudar a desenvolver competências de liderança.

Dentro de minha organização, vou procurar por oportunidades para assumir responsabilidades de liderança, sejam elas informais ou voluntárias. Meu objetivo é me tornar um líder por mérito.

Exemplos de metas SMART empresariais

É claro que as Metas SMART são totalmente adaptadas ao contexto corporativo, já que nasceram de estudos nesse campo. Para um negócio, você pode definir metas SMART seguindo esses exemplos mais detalhados:

“Minha empresa precisa aumentar a lucratividade”

  • Específico: Vou aumentar a receita do negócio em 25%. Para isso, preciso cortar despesas. Uma das principais ações é buscar um novo local para operar, onde o aluguel seja pelo menos 10% menor do que o atual.
  • Mensurável: Para isso, vou aumentar o número de vendas nos próximos 12 meses, convertendo o dobro de clientes dos últimos 12 meses, fechando com 150 novos clientes em potencial.
  • Atingível: Vou melhorar o relacionamento com o cliente, bem como promover a marca por meio de ações orgânicas, como Inbound Marketing. Isso me ajudará a encontrar mais leads e, portanto, levar ao aumento da receita.
  • Relevante: Ao mudar para um local mais barato, vou reduzir o custo operacional do meu negócio e, assim, abrir espaço para uma maior margem de lucro.
  • Limitado por tempo: Vou aumentar minha lucratividade em 12 meses.

“Minha empresa vai melhorar a retenção de funcionários”

  • Específico: Vou reduzir a taxa de turnover em 15% em 90 dias, desenvolvendo um programa de onboarding aprimorado para os novos funcionários, bem como oferecendo treinamento e qualificação para os demais colaboradores. Todos os gerentes de setor deverão fazer stand up meetings pela manhã, para se inteirar dos desafios da equipe, bem como alinhar atividades.
  • Mensurável: A redução na rotatividade de funcionários deve ser cerca de 15%.
  • Atingível: Onboarding qualificado, treinamentos e reuniões diárias vão garantir que os funcionários estejam preparados para o dia de produção.
  • Relevante: Os funcionários com melhor desempenho no primeiro mês, entrarão em um programa de recompensa por produtividade e resultados. Já os que estão tendo problemas, passarão por um acompanhamento do gestor e do RH, bem como serão treinados para melhorar suas habilidades e motivação.
  • Limitado por tempo: O turnover deverá reduzir em 15% ao fim dos próximos 90 dias.

3 vantagens de aplicar as metas SMART nas empresas

O método de Metas SMART traz diversos benefícios para uma organização. Essa ferramenta ajuda a fornecer clareza, foco e motivação necessários para atingir seus objetivos.

Também pode melhorar sua capacidade de alcançá-los, incentivando-o a definir seus objetivos baseado em critérios palpáveis, como um prazo realista.

As Metas SMART também são fáceis de usar, independente da pessoa e, especialmente, da empresa. Para o desenvolvimento do método, basta realizar um exercício de análise sobre os dados do negócio e pronto!

Na prática, esse método pode transformar a forma que você vê e encara seus objetivos. Confira alguns dos principais benefícios das Metas SMART:

1. Aumento da produtividade

Ao especificar e detalhar o objetivo que você e sua empresa buscam, fica mais fácil entender o caminho a percorrer, antecipar os obstáculos e concentrar seus esforços.

Desse modo, é possível aumentar a produtividade do time, que acaba centrando-se na resolução específica de um meta mensurável e alcançável.

2. Garantia de foco

Um dos principais benefícios das Metas SMART é justamente como elas afunilam a atenção dos envolvidos. Com uma meta bem definida, não há espaço para ruídos.

Trata-se de um método eficaz para trabalhar e melhorar o foco da equipe, possibilitando melhores resultados mais rapidamente.

3. Maior facilidade para a aplicação de feedbacks

Ao detalhar vários critérios para sua meta, é mais simples entender os sucessos e, especialmente, os fracassos.

Afinal, a meta deu errado porque? Visualize os resultados e compare com o que a meta estipulou: sim, as vendas não dobraram como desejado, mas houve uma queda perceptível na taxa de conversão após o meio do ano.

O que estimulou essa queda e porque não houve recuperação? Foi um fator interno, como um corte de custo que acabou impactando a operação, ou externo, como um concorrente que lançou uma solução melhor?

Ou seja, há muito potencial para buscar insights e realizar feedbacks enriquecedores, capazes de agregar valor à estratégia.

Como criar suas próprias metas SMART

E agora, que tal aprender como desenvolver suas próprias Metas SMART? Quando aplicado na prática, o método é bem intuitivo. Vamos lá!

1. Alinhe-as às suas necessidades específicas

Primeiro, lembre-se de seguir o que os critérios estabelecem, mas também de avaliar e considerar metas que conversem com suas necessidades específicas.

Nos exemplos, falamos muito sobre “crescimento“, “aumento de vendas” e “lucratividade“, mas as Metas SMART servem para qualquer intuito — e cada empresa possui suas próprias necessidades.

Portanto, utilize o método em conjunto com suas demandas corporativas.

2. Use-as como uma forma de comunicação e transparência

Um dos grandes benefícios das Metas SMART é seu potencial de informar exatamente o que deve ser conquistado, sem deixar brechas.

Utilize o método como uma forma de comunicação e transparência, pois ele só tem a enriquecer a experiência do colaborador.

3. Planeje o melhor caminho e acompanhe o processo

Antes de decidir qualquer coisa, porém, realize o planejamento da sua empresa, de modo a ter certeza sobre os próximos passos — e as metas atreladas a eles.

4. A metodologia SMART não funciona apenas em grandes empresas ou equipes

Lembre-se: as Meta SMART cabem em qualquer operação, seja pequena ou multinacional, B2B ou B2C, independente do segmento.

Trata-se de uma ferramenta aplicável em qualquer cenário corporativo.

5. A metodologia SMART só funcionará se a estratégia de longo prazo for sólida

Trate de estabelecer uma estratégia de longo prazo eficaz e apoiada por toda diretoria.

Isto é, no momento que você define uma meta SMART, é necessário que ela seja condizente com os rumos que sua empresa quer tomar. Só assim é possível ter resultados palpáveis ou insights suficientes para impactar a operação.

Dicas para conseguir bons resultados com as metas SMART

Gostou e aplicou as Metas SMART no seu negócio? Agora é hora de conquistar os melhores resultados. Como garantir isso? Confira nossas dicas:

Sempre monitore o desempenho das ações

Sempre fique de olho na performance por trás de cada meta estabelecida.

Ou seja, não deixe para avaliar os resultados apenas ao fim do prazo, mas continue de olho na execução do trabalho, de modo a possibilitar a rápida tomada de decisão.

Mantenha todo o time envolvido

Lembre-se de envolver todo o time com as metas definidas. Assumir toda responsabilidade pode prejudicar os resultados, bem como não contribui para a qualidade das entregas e tomadas de decisões.

Apresente os resultados

Por fim, no momento em que uma meta é alcançada, lembre-se de apresentar os resultados para seus superiores.

É preciso destacar não apenas a conquista, mas o esforço individual e em equipe, de maneira a valorizar o trabalho e o esforço dos envolvidos.

O papel da tecnologia para facilitar a aplicação e o acompanhamento das metas SMART

Ao longo da estratégia de aplicação das Metas SMART, é essencial que os responsáveis estejam sempre atentos aos números relacionados.

É preciso acompanhar o desenvolvimento do trabalho e os resultados de cada ação, de modo a ter a correta compreensão dos resultados.

É nesse ponto que a tecnologia ajuda, pois permite que você e seu time concentrem os dados em uma única plataforma — de fácil acesso e integrada a todos os sistemas do seu negócio.

Desse modo, você domina todos os indicadores por trás das Metas SMART e pode retirar insights mais precisos e valiosos, em tempo real!

TOTVS Fluig

Que tal utilizar uma solução que permita a você acompanhar e controlar todas as metas — por meio de dados qualificados e em tempo real?

O TOTVS Fluig permite que sua empresa unifique processos, pessoas e sistemas em uma única interface.

Não se trata apenas de uma solução, mas 2 diferentes recursos que o TOTVS Fluig oferece ao seu negócio, desde a plataforma de engajamento digital até as aplicações no-code que simplificam o trabalho em equipe.

Hoje, são mais de 3 mil empresas que investem nas tecnologias TOTVS Fluig como vetor da transformação digital em suas operações.

As tecnologias não apenas integram seus dados, mas lhe dão todos os recursos necessários para revolucionar a gestão de processos, possibilitando o alcance de todas as metas em tempo recorde.

Que tal saber mais sobre o TOTVS Fluig? Confira tudo clicando aqui!

Nova call to action

Conclusão

Ao longo deste guia completo, falamos sobre as Metas SMART, destrinchando o conceito, a origem, o funcionamento, as vantagens, bem como apresentando exemplos para aplicar no dia a dia pessoal e corporativo.

Na sua empresa, as Metas SMART já são utilizadas? Esperamos que os resultados sejam os melhores!

Se você busca aprimorar a aplicação desse método, já sabe que a tecnologia pode ser essencial para acompanhar resultados e fornecer insights valiosos para sua operação.

Por isso, conte com o TOTVS Fluig!

Antes de finalizar, que tal seguir acompanhando os nossos conteúdos? Assine a newsletter da TOTVS para recebê-los direto em seu e-mail!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.