Lead Time: Como dominar os tempos de produção e entrega

Destacar a sua empresa é um desafio. Fazer uma gestão eficiente que preza pelos detalhes, em um mercado exigente e um ritmo de consumo imediato. O conceito de lead time entra nesse processo.

Para se colocar à frente da concorrência, é necessário baixar custos e ter prazo de entrega ágil. Mas, para alcançar esse objetivo, é preciso ter uma boa gestão de estoque, para não atrasar serviços e não prejudicar o supply chain (cadeia de suprimentos).

O que é lead time?

Lead time pode ser definido como um ciclo de produção. Ele é o tempo que um produto leva para chegar ao consumidor, desde o momento do pedido, passando por produção, despacho e entrega.

Mesmo se a satisfação do cliente for positiva sobre a entrega da empresa, não necessariamente o lead time é otimizado. Isso porque estoques cheios só disfarçam o problema e criam uma fila de produtos, aumentando o tempo de processo.

O lead time é o tempo gasto pelo sistema de produção para que a matéria-prima se transforme em item finalizado, pronto para entrega. Tudo isso envolve questões como logística de produção, gestão de compras, fornecedores e administração da engrenagem de abastecimento da empresa.

Por que o lead time é importante na gestão?

Saber o lead time faz com que o gestor avalie melhor as fases que um produto atravessa até chegar ao consumidor. Se essa avaliação não estiver boa, a partir daí se pode pensar em soluções e ações estratégicas para diminuir o problema.

Isso pode ser feito ao eliminar erros, tomando ações estratégicas para construir um supply chain conciso e eficiente, com o intuito de reduzir o tempo de aprovisionamento e o prazo de entrega.

O lead time também é aliado para o planejamento e organização da gestão da cadeia de suprimentos, já que essa informação pode ser usada para estruturar compra de materiais e determinar a hora certa para uma nova aquisição, obtendo um controle de estoque que não corre o risco de transbordar ou ficar desfalcado.

Informação, controle e precisão são pilares para estar à frente do lead time. Você sabia que comprar itens com muita antecedência pode ser uma cilada? Se os produtos forem perecíveis, por exemplo, terão de ficar muito tempo no estoque e serão perdidos.

O que prejudica o lead time?

Muitos fatores podem ser responsáveis pela alteração do tempo de finalização e entrega de um produto. Confira alguns tópicos que podem ter influência no lead time:

Fornecedor

Poder contar com os melhores contatos e ter uma carteira variada de fornecedores é ótimo para os negócios para garantir melhor custo-benefício nos pedidos, formas de pagamento atraentes e prazos favoráveis para produção.

Quando um fornecedor atrasa no suprimento de produtos e matéria-prima ou decide se mudar para outro estado, por exemplo, isso pode provocar impactos severos.

Data de compra

Ao realizar uma compra, o gestor deve pesar alguns pontos, levando em conta embarque dos produtos e considerando variáveis como destino, tamanho da compra, tipo de mercadoria, etc.

Por isso, a data em que o pedido é feito deve ter esse cálculo com uma margem de tempo flexível. Lembre-se de que certas compras podem ficar retidas por algum tempo na Receita Federal, responsável por checar as cargas.

Gargalos de produção

Averigue se processos de chão de fábrica estão correndo normalmente, com todos os equipamentos funcionando em perfeito estado, colaboradores treinados e aptos para desempenhar os serviços.

Da mesma forma, veículos que fazem o transporte da matriz ao consumidor final devem estar sempre preparados, abastecidos e optando por rotas que otimizem tempo de trajeto.

Como calcular o lead time?

Faça uma lista com os produtos que foram pedidos e insumos para fabricação. Lembre-se de incluir consertos ou instalações que forem necessários para a finalização do produto. Adicione o período que cada item levará para chegar, tendo em mente que imprevistos acontecem.

Um detalhe para prestar atenção é se o fornecedor trabalha só com dias úteis, por exemplo. Nessa situação, você deverá excluir os finais de semana da contagem de tempo.

Produtos com entrega mais demorada devem estar destacados. Se você tiver um inventário para início de produção, defina o lead time de um dia para que a fabricação desses itens comece.

Mais um ponto fundamental: as máquinas funcionam perfeitamente? Se precisarem de manutenção, o tempo final pode mudar. Se sua empresa é prestadora de serviços, certifique-se de que o colaborador responsável e os equipamentos estão disponíveis.

Vantagens de um controle de lead time eficiente

A otimização do lead time pede uma gestão de supply chain eficiente. A TOTVS oferece soluções que se integram totalmente ao ERP e te ajuda a ter uma visão mais completa dos processos.

O WMS (sistema de gerenciamento de armazém) dá um panorama completo sobre operações e gestão de frotas, enquanto a aplicação RFID possibilita o controle de entrada e saída de mercadorias e realização de inventário em poucos minutos.

A ferramenta de BI melhora a gestão da equipe de vendas, criação de dashboards personalizados e auditoria eletrônica de processos.

As soluções de distribuição da TOTVS contemplam também:

  • Planejamento orçamentário;
  • Fluxo de caixa;
  • Cotação de compras;
  • Gestão de contratos;
  • Formulação de preço e venda;
  • Controle de variedade e lote;
  • Gestão de avarias e perdas;
  • Vendas à pronta entrega, consignada e com filial virtual;
  • Controle de frete,
  • Agendamento de entrega.

Para saber qual solução se adequa mais à sua empresa e os processos do seu negócio, fale com um dos nossos especialistas e descubra como podemos te ajudar!

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *