EAN: o que é, formatos, exemplo, benefícios e como gerar

Equipe TOTVS | 14 fevereiro, 2022

Vender mais não é só uma questão de táticas infalíveis de gestão e ações de marketing certeiras, mas de conhecer e se alinhar às burocracias seguidas em todo o mundo. O EAN é uma delas, um código aceito globalmente e que ajuda a identificar mercadorias.

Quem é empreendedor e teve que lidar com o ciclo de vendas de um produto, sabe que “gerar código EAN” é uma dúvida presente no início desse processo.

Afinal, sobre o EAN: o que é e por que esse código é tão importante? E como funciona? A princípio, parece complexo, então preparamos um conteúdo que simplifica o entendimento sobre o tema.

Que tal conferir e desatar os nós sobre o EAN, um código essencial para fabricantes e exportadores de produtos. Vamos lá?

O que é EAN do produto?

O EAN ou Código EAN significa European Article Number (Número Europeu do Artigo, em português). Trata-se de um código universal, reconhecido em todo o mundo (exceto EUA e Canadá), composto por uma sequência de barras verticais e um dígito de 13 números.

Os 13 algarismos consistem em uma combinação de: código do país, código da empresa e número do artigo, já o último dígito é de verificação.

O código EAN indica o número global do artigo (GTIN) como um código de barras legível.

Quando qualquer pessoa pega um produto da gôndola do mercado na mão e analisa sua embalagem, é normal encontrar o código de barras sem dificuldades. Esse é o código EAN!

Na prática, cada produto no mundo que possui um código EAN, conta com um código de barras e sequência de dígitos únicos.

EAN é o mesmo que código de barras?

O código EAN é o mesmo que o código de barras presente nas embalagens de produtos. Como mencionamos, o EAN é composto de uma sequência de barras verticais aleatórias (de grossuras diferentes), sublinhado por um dígito de 13 números.

Nos Estados Unidos e Canadá, por exemplo, o sistema utilizado é conhecido como UPC, o Universal Product Code ou Código Universal de Produto.

Para que serve o EAN?

O código EAN serve para diversas finalidades, como controle interno de vendas da empresa e a gestão das mercadorias de acordo com suas características únicas.

Ele ajuda fabricantes, vendedores, distribuidores e mesmo consumidores a procurar produtos específicos, reduzir os erros no processamento de produtos e padronizar a etiquetação de mercadorias.

Desse modo, dentro do controle interno das empresas, o EAN ajuda em uma melhor gestão de estoque, permitindo que os responsáveis saibam exatamente de quais produtos um lote ou unidade consiste.

Ele serve não apenas para que os caixas possam fazer o check-out das compras com mais rapidez, mas também como um tipo de “CPF” da mercadoria, descrevendo suas características, como cor, peso, país de origem, entre outros.

Preciso, obrigatoriamente, cadastrar o EAN nos meus produtos?

Os fabricantes de produtos são obrigados a gerar o código EAN (que acompanha o mesmo por toda a cadeia de vendas).

Além disso, empresas que exportam seus produtos ou que os vendem em e-commerces e marketplaces (e que emitem a NF-e), devem informá-lo no documento fiscal.

Essa é uma determinação relativamente recente, que entrou em vigor no primeiro dia de 2018. Assim, a NF-e e NFC-e só é emitida se um código de barras válido é informado.

Os 2 formatos existentes do código EAN

Ao longo do conteúdo, explicamos que o código EAN é composto de 13 dígitos. Essa é a forma mais comum, conhecida como EAN-13 (que possuem um GTIN-13).

Porém, alguns produtos, por conta do seu pequeno tamanho e espaço limitado para imprimir as informações, possuem apenas um código de 8 dígitos, o EAN-8, e um código de barras reduzido. Um exemplo pode ser um batom.

Exemplo de código EAN

E agora, que tal conferir um exemplo de código EAN? Novamente, eles são comuns a praticamente todos os produtos, portanto as chances são grandes de que você está familiarizado com o formato.

Ainda assim, buscamos no Wikipédia por um exemplo e legendamos a estrutura do código de 13 dígitos, confira:

Que tal compreender a estrutura? Veja só:

  • 1: A origem do produto, sempre caracterizada por 3 dígitos. O código brasileiro é normalmente 789 ou 790.
  • 2: Prefixo da empresa no GS1, ou seja, o seu código como fabricante. 
  • 3: O número do produto, que descreve de forma única os seus atributos, como cor, tamanho, série etc. Digamos que o produto do EAN exemplificado seja uma torradeira vermelha. Caso você queira conferir o EAN da torradeira azul, essa parte do código seria diferente.
  • 4: O décimo terceiro dígito diz respeito ao dígito de verificação, que garante que o código de barras é o correto e pode ser escaneado.

Como usar o EAN?

As empresas podem utilizar o código EAN direto pelo seu ERP, cadastrando-os na plataforma para que sejam vinculados a cada mercadoria.

A boa notícia é que, ao contar com um sistema de gestão capacitado, todo esse processo acontece de maneira automatizada e a rastreabilidade é muito mais simples.

Quais os benefícios de usar o código EAN?

E afinal, quais as vantagens do código EAN para uma empresa? Para muitos, pode parecer uma burocracia a mais que atrapalha nas vendas — mas saiba que o código EAN oferece muito para o seu negócio e em escala global. Confira!

Facilidade na identificação dos produtos

Com um leitor de código de barras à mão, no seu ERP ou mesmo por meio de sites como o EAN-Search, você pode facilmente identificar os produtos.

Assim, consegue ver rapidamente as informações sobre o mesmo, como seu país de origem, a empresa fabricante e as características da mercadoria.

Maior eficiência no controle do estoque

Ao utilizar o código EAN, você sabe exatamente quais produtos saem e entram do seu estoque.

É uma camada de controle extra, que ajuda os responsáveis pelo estoque a manter as informações atualizadas, entendendo precisamente o nível de giro do estoque de cada mercadoria.

Além disso, o código EAN evita que erros aconteçam na separação dos produtos (por exemplo, o envio de uma batedeira azul 110 volts no lugar de uma vermelha 220 volts, pedida pelo cliente).

Menos desperdícios

Erros nos processos logísticos podem ser catastróficos para sua política orçamentária, ocasionando em desperdícios e atrasos.

O código EAN ajuda a empresa a evitar essas situações, mantendo-se sempre ciente dos produtos que possui e suas características.

É uma forma de complementar a gestão de estoque e o processo de compras.

Maior agilidade na aprovação de anúncios em marketplaces

Uma curiosidade sobre o código EAN é que, na hora que você cria a página de vendas do mesmo em seu e-commerce ou marketplace, muitas vezes o código é obrigatório.

Em alguns casos, apesar de não ser obrigatório, sua presença ajuda na aprovação de anúncios online de maneira mais rápida.

No caso do Google Meu Negócio, por exemplo, anúncios de produtos com código EAN possuem mais chances de aparecer para os usuários!

Qual a diferença entre EAN, DUN, SKU e UPC?

Ao mergulhar no assunto de códigos de barras, normas de exportação e demais vertentes do varejo, é comum esbarrar com outras siglas, como DUN, UPC e SKU. Afinal, o que querem dizer?

  • EAN European Article Number: código de 13 dígitos composto de uma sequência de barras verticais escaneáveis.
  • UPC Universal Product Code: código de 12 dígitos composto de uma sequência de barras verticais escaneáveis, utilizado nos EUA e Canadá.
  • DUN DUN-14 ou ITF-14: é o código de barras para grandes volumes, caixas ou paletes. É um código de 14 dígitos composto de uma sequência de barras verticais escaneáveis.
  • SKU Stock Keeping Unit: um indicador interno de estoque utilizado por uma empresa. Ajuda no controle de estoque.

Como descobrir o EAN de um produto?

É dever do fabricante fornecer o código EAN do produto. Caso você, como consumidor ou revendedor, não encontre na própria embalagem, pode conferir no site que comprou (ou em outros que vendem o mesmo item) ou mesmo na NF-e ou NFC-e.

Como gerar um EAN?

A forma mais eficaz e segura de gerar códigos EAN é por meio da filiação à GS1 Brasil, a Associação Brasileira de Automação.

Para isso, será necessário seguir um protocolo de inscrição, submetendo o CNPJ ou CPF, bem como enviando pelo Correios alguns documentos solicitados.

Além disso, há dois pagamentos a serem feitos: uma taxa de inscrição e também uma assinatura anual cobrada — o valor depende do seu faturamento anual.

Após isso, a sua empresa terá o próprio CNP (Cadastro Nacional de Produtos). É lá que os dados dos produtos deverão ser informados para, então, os códigos EAN serem gerados.

A importância da tecnologia para a gestão de armazéns e centros de distribuição

O dia a dia de um armazém ou centro de distribuição é complexo, repleto de processos críticos e que, dependendo do tamanho da empresa, nunca param.

Gerenciar tudo da melhor maneira é essencial — caso contrário, há o risco de acontecer um caos logístico.

Por isso, utilizar a tecnologia e um sistema de gestão de armazéns e centros de distribuição que pode ajudar muito.

Um WMS ou Warehouse Management System pode transformar os processos no seu negócio, pois é o sistema ideal para melhor gerenciar todas as atividades relacionadas ao estoque.

Como a entrada e saída de produtos, por meio da identificação de unidades ou lotes a partir da leitura de códigos de barras, por exemplo.

Assim, acontecem menos erros na hora de receber e enviar produtos, garantindo uma gestão logística realmente eficiente.

WMS da TOTVS

Com os sistemas de WMS da TOTVS, você controla cada passo dos itens dentro do seu estoque e automatiza tarefas como o registro de NF-es, tornando a operação mais eficiente e à prova de erros.

Além disso, com a automação de processos, você reduz custos e aproveita todos os dados coletados para gerar insights valiosos para o seu negócio!

E então, que tal conhecer mais? Faça como mais de 1.800 clientes por todo o Brasil e aproveite os diferenciais dos nossos sistemas de WMS!

Nova call to action

Conclusão

Como falamos no início do conteúdo, existem burocracias essenciais para que o processo de vendas e o varejo como um todo funcionem.

O código EAN é um exemplo disso. O código é crucial para organizar a padronização das informações de produtos, auxiliando os fabricantes, revendedores e mesmo clientes!

E na sua empresa, como é a gestão de estoque e a utilização do código EAN? Esperamos que esse conteúdo ajude você a entender mais sobre o assunto.Antes de finalizar, que tal conhecer um pouco mais sobre o tema? Entenda tudo sobre Supply Chain Management e sua importância!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Comentários deste post

  1. Roberto Dias Santos diz:

    Oi, Maravilha seu conteudo, somente para complementar, tem um programa chamado: Software PCG, esse Software é um agregador de sites de classificados, nele tem mais de 340 sites de classificados grátis onde você pode anunciar, usando esse programa você pode divulgar de forma automática nesses sites, vale muito a pena usar ele deixa seu trabalho bem mais rápido além de te dar uma lista que sempre é atualizada com sites atuais, com esse programa você consegue gerar trafego orgânico e assim receber visitas dos buscadores como o Google e outros, eu sempre usei esse programa para anunciar e faço vendas praticamente usando apenas ele. Fica ai a sugestão... Seu texto me ajudou muito. Bom dia pra vocês

  2. Roberto Dias Santos diz:

    Perfeito, Gostei muito do seu artigo, apenas para complementar, tem um programa chamado: PCG Programa Classificados Grátis, esse Software é um agregador de sites de classificados, ele tem mais de 340 sites de classificados grátis onde você pode anunciar, usando esse Software você pode divulgar automaticamente nesses sites, vale muito a pena usar ele deixa seu trabalho bem mais rápido além de te dar uma lista que sempre é atualizada com sites atuais, com esse programa você consegue obter trafego orgânico e assim receber visitas dos buscadores como o Google e outros, eu sempre usei esse programa para fazer publicidade e faço vendas praticamente usando apenas ele. Fica ai a dica... Seu texto me ajudou muito. Até outra postagem

  3. Roberto Dias Santos diz:

    Ola, Perfeito seu artigo, apenas para complementar, tem um programa chamado: Software PCG, esse programa é um agregador de sites de classificados, ele tem mais de 340 sites de classificados grátis onde você pode anunciar, usando esse programa você pode anunciar de forma automática nesses sites, vale muito a pena usar ele deixa seu trabalho bem mais rápido além de te dar uma lista que sempre é atualizada com novos sites, com esse programa você consegue gerar trafego orgânico e assim receber visitas dos buscadores como o Google e outros, eu sempre usei esse programa para fazer publicidade e faço vendas praticamente usando só ele. Fica ai a sugestão... Seu texto me ajudou muito. É gratificante ter usa atenção

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.