O que é PIX? Um guia para você entender tudo que precisa

Equipe TOTVS | 20 julho, 2021

Afinal, o que é Pix? Muito tem se falado a respeito dessa nova tecnologia, desde a sua criação feita pelo Banco Central (BC), em novembro de 2020. 

A popularidade não é à toa, afinal, essas três palavras significam um serviço bancário rápido, prático e econômico, algo que nunca tinha sido visto no mercado financeiro. 

E já que a tecnologia é assim tão vantajosa e, até mesmo, surpreendente, resolvemos falar tudo sobre ela.

Não dá para perder tantas informações e dicas para o seu dia a dia. 

Então, continue a leitura e aproveite tudo o que temos a compartilhar a respeito do que é Pix!

O que é PIX?

O Pix é uma forma de pagamento instantânea criada pelo Banco Central do Brasil (BCB). Nesse caso, as transações são realizadas por internet banking ou app de um determinado banco

As principais características dessa tecnologia são a facilidade e a rapidez em realizar pagamentos e transferências financeiras. 

Isso porque o Pix pode ser feito em qualquer dia e horário, incluindo finais de semana e feriados. 

Então, vamos supor que você precise pagar um boleto bancário de uma compra ou, ainda, transferir um dinheiro para um amigo, ok? 

Basta pegar o seu celular e abrir o app do seu banco ou, ainda, entrar no internet banking (por meio do navegador do computador ou do celular) e realizar o Pix. 

O dinheiro entra na mesma hora na conta da instituição em que você fez a compra ou na do seu amigo. Muito fácil mesmo, não é verdade? 

Aliás, a praticidade, agilidade e, claro, segurança do Pix já conquistaram grande parte dos brasileiros. 

De acordo com dados do próprio Banco Central, de novembro de 2020 até maio de 2021, mais de 254 milhões de chaves Pix foram cadastradas e mais de 613 milhões de transações foram realizadas

E não para por aí!  Ainda temos outros fatos surpreendentes para se descobrir. Nosso conteúdo sobre o que é Pix está só começando. 

Saiba muito mais, a seguir!

Quem pode usar o PIX?

Agora que já explicamos o que é Pix, vamos ver quem pode aproveitar essa tecnologia para serviços bancários. 

A utilização é liberada para todas as pessoas e empresas que tenham:

  • conta-corrente;
  • conta-poupança;
  • conta de pagamento pré-paga. 

Observação: também é necessário que a conta seja vinculada a uma instituição bancária aprovada pelo Banco Central. 

Existem 734 bancos com permissão para funcionar e oferecer o serviço de Pix aos seus clientes. 

Ou seja, você e a sua empresa têm muitas opções de bancos para utilizar o Pix.

O que o PIX oferece?

Desde o lançamento da nova modalidade, em 2020, a intenção do Banco Central é reduzir custos, aumentar a segurança e proporcionar uma nova experiência aos clientes do setor financeiro. 

Ao mesmo tempo, o lançamento da plataforma incentiva a digitalização do mercado de pagamentos de varejo e democratiza o acesso ao sistema bancário, promovendo a inclusão financeira.

Para isso, o Pix foi construído, ele tem uma atuação bem abrangente. Assim, é capaz de substituir qualquer tipo de meio de pagamento ou transferência, hoje disponível no mercado, seja entre contas de instituições diferentes ou iguais. 

Boletos, DOC, TED, transferência simples etc., todos eles podem custar caro e levar dias para a compensação. 

Até mesmo o dinheiro vivo pode representar uma inconveniência e um risco para a segurança. 

Mas, fique tranquilo, porque todos esses meios podem ser substituídos pela modalidade de pagamento e transferência rápidos do Banco Central.

Como funciona o Pix?

Vamos esclarecer mais uma coisa: o Pix não é um novo tipo de aplicativo. 

Na verdade, ele é um sistema que se integra aos aplicativos de pagamentos ou sistemas digitais bancários. 

Dessa maneira, o novo sistema de pagamentos brasileiro permite que bancos, cooperativas, fintechs, techfins, aplicativos de pagamento, entre outros, ofereçam transferências digitais e pagamentos on-line — conectando todas as instituições.

Na prática, a plataforma oferece uma estrutura centralizada que permite que o cliente possa realizar o pagamento ou a transferência de forma rápida e segura, mesmo que ele não saiba em que banco a outra pessoa possui uma conta.

Ou seja, com o novo modelo de transferências digitais, você não precisa mais pedir os dados bancários de alguém para fazer um DOC, por exemplo. Basta usar a Chave Pix.

O que é a chave Pix?

A chave Pix substitui os dados bancários (banco, número de agência e conta) para que seja possível transferir ou receber transferências digitais mais facilmente. 

A chave cadastrada pode ser o número do celular, o CPF/CNPJ, o e-mail ou um código aleatório. Depois, é só começar a usar o novo sistema de pagamento: basta passar a sua chave para quem vai efetuar o pagamento para você. Ou pedir a chave de da pessoa ou da empresa que vai receber.

E quem guarda as chaves? Todos os códigos Pix ficam guardados na plataforma do Banco Central.

TED e DOC: qual é a diferença entre o Pix e outros tipos de pagamentos?

Todos nós, neste momento, sabemos que TED, DOC e Pix são tipos de transações bancárias. 

Mas, apesar de a definição ser a mesma, existem pontos bem diferentes entre esses serviços, ainda mais quando comparamos TED e DOC com o Pix.

Entenda as diferenças:

Quando uma pessoa faz um TED — transferência de valor — até às 17h, o dinheiro cai na outra conta no mesmo dia. Não há valor mínimo, já o máximo não pode passar de R$ 5 mil.

Agora, no caso do DOC, o dinheiro só cai na outra conta no dia seguinte. Mas, também há a chance desse prazo se estender, caso você faça a transação após às 22h. 

Já com as transações (pagamentos e transferências de valores) via Pix, o dinheiro cai no mesmo instante na outra conta. Fora isso, não existem limites de valores máximos nem mínimos. 

Outra vantagem é que o Pix exige apenas uma informação na hora de realizar um pagamento ou transferência de dinheiro: a chave Pix. 

Mais adiante, aliás, vamos ver como fazer esse tipo mais moderno de transação. 

Nova call to action

Como se cadastrar no Pix?

O cadastro no Pix é bem fácil e rápido. Veja o passo a passo:

  1. Acesse a sua conta do banco pelo app ou pelo internet banking;
  2. Vá até à opção Pix;
  3. Escolha uma das alternativas para cadastro da chave Pix (e-mail, código aleatório – gerado automaticamente pelo sistema, CPF, CNPJ ou número de celular);
  4. Vincule a sua chave Pix a uma das suas contas (poupança ou conta corrente);
  5. Verifique todas as informações e, se tudo estiver correto, finalize o processo. 

Observação: como a sua chave Pix será informada para outras pessoas e empresas, fica a dica de utilizar dados que não sejam tão pessoais. 

Por exemplo, ao invés de cadastrar o seu CPF ou CNPJ, há a opção de utilizar o código aleatório gerado automaticamente pelo sistema.

Assim, não é preciso informar o seu número de cadastro de pessoa física para terceiros. 

Como fazer transações no Pix?

O próximo passo dentro deste conteúdo sobre o que é Pix é descobrir, então, como fazer as transações. 

A primeira tarefa é realizar o seu cadastro da chave Pix. Depois, devemos fazer o seguinte: acessar a conta do banco, seja por aplicativo ou internet banking e ir até a opção Pix. 

Então, é possível realizar o pagamento ou transferência de dinheiro por:

QR Code

Ao entrar no campo de Pix, é possível escolher a alternativa “QR Code”. O seu celular abrirá a câmera e, então, é preciso apontar para o QR Code de pagamento. 

Essa forma é muito utilizada por lojas, mercados, farmácias e demais comércios e até por e-commerces.  

Além disso, vale saber que o QR code possui duas modalidades. Explicamos mais sobre elas abaixo. 

QR Code Estático

O QR code estático permite que o valor de um produto ou serviço seja definido pelo pagador ou recebedor. 

Outra característica é que esse tipo de código pode ser usado mais de uma vez, ou seja, dá para mandá-lo a diferentes pessoas e/ou empresas.

QR Code Dinâmico

Já o QR code dinâmico não permite a utilização do mesmo código para cobrar pagamentos de várias pessoas. Cada transação precisa ter um código único. 

Dados bancários 

Por fim, mas não menos importante, o Pix pode ser realizado com o preenchimento do dado bancário. 

Ou seja, você informa para qual chave Pix deseja fazer a transferência ou pagamento, depois, é necessário checar o nome da pessoa ou instituição que aparece para você. 

Se tudo estiver certo, basta prosseguir e terminar o processo. 

6 Vantagens de fazer transferência via Pix

Também fizemos uma lista das principais vantagens do Pix. Com isso, fica mais fácil analisar se o serviço vale para a sua empresa e vida pessoal ou não. 

Transferências digitais mais rápidas

Um dos pontos altos do Pix é a rapidez. Ao efetuar um pagamento ou uma transferência, o dinheiro entra na conta do beneficiado em tempo real.

Você não precisa esperar dias pela compensação do depósito ou pela confirmação de pagamento de um boleto. 

Disponibilidade 24×7

As transferências e pagamentos instantâneos pela nova plataforma estão disponíveis 24 horas por dia, 7 dias por semana. 

Não importa se é de noite ou de dia, se é dia útil ou feriado, o Pix está disponível, sempre com a mesma velocidade.

Redução de Custos Bancários

O Pix representa uma redução significativa no custo das transferências bancárias. 

Em vez de pagar até R$ 20 em um TED, por exemplo, a transferência por meio do novo sistema é gratuita para pessoas físicas e para MEIs (Micro Empreendedores Invividuais). 

Para empresas, os custos podem variar de acordo com a instituição financeira, mas a tendência é de que a concorrência e o baixo custo do serviço reduzam consideravelmente as tarifas.

Alto Padrão de Segurança

Segundo o Banco Central do Brasil, o novo sistema possui os mesmos protocolos de segurança adotados no Sistema Financeiro Nacional, e que servem para outros meios de transferência e pagamento, como TED e DOC.

Além disso, as instituições financeiras oferecem camadas adicionais de segurança em suas aplicações, como senhas de acesso, reconhecimento facial, biometria. 

Logo, quanto maior a segurança da sua conta bancária, maior a segurança do seu PIX. 

Sem limite mínimo

Não há limites mínimos para as transferências no Pix. Em tese, você pode transferir até mesmo R$ 0,01 por meio da plataforma de pagamentos digitais. 

As instituições, no entanto, podem estabelecer limites máximos para as transferências eletrônicas.

Nesse caso, são usados critérios de risco de fraude e de infrações contra a regulação de prevenção à lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo. 

Ainda assim, esse limite não pode ser inferior ao permitido para outros meios de pagamento, como DOC, TED ou transferências bancárias simples.

Versatilidade

O Pix pode ser usado para transações entre pessoas físicas (P2P), entre pessoas físicas e jurídicas (P2B, Person-to-Business), o que inclui pagamentos no e-commerce. 

Também serve para pagamentos B2B, entre empresas e seus fornecedores ou, ainda, para pagamentos de taxas e impostos. 

Dúvidas frequentes sobre o PIX

Quando o assunto é o que é Pix, algumas dúvidas surgem para diversas pessoas. Então, reunimos os questionamentos mais frequentes para dar ainda mais clareza sobre o assunto. 

Vale a pena conferir, porque, muitas vezes, a sua pergunta também pode estar por aqui. 

Afinal, fazer transações no PIX é seguro?

Sim, o Banco Central explica que todos os dados dos usuários ficam protegidos por sigilo bancário. 

Além disso, a instituição federal segue os padrões impostos pela LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados)

Quanto custa o Pix?

Depende. 

O Pix é gratuito para pessoas físicas e MEI, desde que eles utilizem o serviço por apps ou internet banking. 

Já para quem usa o Pix em meios presenciais, como caixa de supermercado ou de loja de roupas, por exemplo, o serviço possui uma taxa. 

Além disso, quem recebe o pagamento de produtos ou serviços, via Pix, também tem que pagar uma taxa. 

Os valores das taxas, na verdade, são aplicados pelos bancos que disponibilizam o serviço de Pix. Sendo assim, os valores são variáveis de instituição por instituição. 

Existe valor mínimo ou máximo para fazer transferências pelo Pix?

Não, não existem valores mínimos nem máximos para a realização do Pix. 

Sendo assim, a partir de R$ 0,01, já é possível usar a forma de pagamento ou recebimento instantâneo. 

É possível ter quantas chaves Pix?

Cada pessoa física pode ter até cinco chaves Pix. Agora, se você atua como pessoa jurídica, o Banco Central te permite criar até 20 chaves Pix. 

É possível cancelar uma chave Pix?

Sim, é possível descadastrar o Pix. 

Nesse caso, a pessoa deve acessar o menu da sua instituição bancária — por aplicativo ou internet banking — e ir até à área Pix. 

O próximo passo é escolher uma ou todas as chaves Pix e clicar em excluir. 

Se houver qualquer problema nesse processo, aí já é necessário entrar em contato com o banco no qual presta serviço. 

Há possibilidade de mudar a chave Pix para outro banco? 

Sim, também dá para fazer a portabilidade de chave Pix para outro banco. 

Para isso, acesse o app ou internet banking do banco antigo (se a conta não tiver sido fechada, claro) e, no campo Pix, solicite a portabilidade. 

Vantagens do Pix para as empresas

Já comentamos muitos fatos sobre o que é Pix. Mas, ainda vale dizer que essa solução  representa um grande impacto para todos os setores da economia — seja da indústria, do comércio ou dos serviços.

A praticidade e o baixo custo das transações digitais via Pix para empresas se traduzem em uma série de benefícios que proporcionam muito mais competitividade para as empresas.

E como vimos, desde novembro de 2020, mais de 600 milhões de transações desse tipo já foram feitas em todo o Brasil. 

Rapidez no recebimento

A agilidade está ligada ao fato de que não é mais necessário esperar uma janela de horário para receber um pagamento. 

Ou, ainda, aguardar um dia útil pela compensação de alguma transferência. 

E, além da redução das tarifas, os dados gerados na movimentação bancária via Pix são facilmente integrados aos sistemas de ERP e conciliação de pagamentos.

Menos risco, mais praticidade

Impossível entrar no assunto de o que é pix, sem citar que a modalidade de pagamentos funciona como se fosse dinheiro vivo entrando diretamente no caixa da sua empresa. 

Mas, sem o risco de roubo, de receber notas falsas e de guardar troco para atender o cliente.

Agilidade no E-Commerce

E para o comércio eletrônico, a plataforma de pagamentos digitais dá mais agilidade a todo o processo, já que a rapidez na confirmação do pagamento permite disparar mais rapidamente o envio da mercadoria para o cliente. 

Assim, acelerando, também, a gestão de estoque e logística tanto no e-commerce B2C quanto no B2B.

PIX via QR Code

Como vimos, o Pix  também pode ser realizado por meio de QR Code para o recebimento de pagamentos. 

O lojista, nesse caso, pode usar a plataforma de pagamentos instantâneos para gerar os códigos, que podem ,até mesmo, conter informações para pagamento com data futura.

Este tipo de serviço é chamado de Pix Cobrança, em que você tem a opção de incluir, além do valor, os dados de multa, juros e descontos.

Conforto para os Clientes

Quem oferece essa alternativa, consegue uma experiência de consumo muito mais confortável para os clientes. 

E a ferramenta digital pode ser adaptada aos mais diferentes tipos de negócio, para atender as necessidades específicas dos consumidores.

Você pode, por exemplo, gerar o QR Code via Pix, e deixar o código impresso em um local visível, ao alcance do cliente. 

Com isso, ele consegue ler o código pelo celular para pagar o produto. Também é possível gerar um QR Code diferente a cada compra, de acordo com os itens e a quantidade de produtos que o cliente escolhe.

Veja como usar o Pix agora mesmo

Como você pode ver, o Pix promete ser uma revolução no mercado de pagamentos e transferências bancárias. 

Então, se você não quiser ficar de fora, procure a instituição em que você ou sua empresa possuem contas para saber se ela é participante da plataforma. 

Vale ressaltar que: se você usar o CNPJ como chave PIX em uma conta, você não poderá usá-lo em outra, já que você não pode associar a mesma chave a mais de uma conta.

Também é bom confirmar a política de uso dos QR Codes da instituição, para saber se ela é adequada às suas necessidades. 

E, claro, confirme com seu banco ou instituição financeira, se haverá tarifas e quais serão os valores cobrados para pessoa jurídica. 

Lembre-se que o Pix é gratuito para pessoas físicas, MEI e empreendedores individuais, mas pode haver tarifas no recebimento quando você usa o Pix para fins comerciais. 

TOTVS Pagamento Instantâneo

O TOTVS Pagamento Instantâneo é um sistema cloud, integrado aos ERPs da TOTVS, feito para empresas que desejam fazer vendas via Pix. 

A grande vantagem é que é possível ter liquidez dos valores na conta corrente da sua empresa, sem precisar negociar com bancos e de quebra ainda com conciliação de vendas feita de forma totalmente automatizada

Os pagamentos podem ser recebidos a qualquer momento, 24 horas por dia, e ainda dá a chance para sua empresa de cancelar pagamentos se por acaso tiver qualquer problema, gerar QR Code, ter relatórios com os dados das movimentações bancárias e muito mais. 

Quer conhecer mais sobre esse recurso esperto para tornar as suas operações financeiras mais ágeis? Clique aqui e conheça mais sobre o TOTVS Pagamento Instantâneo!

Nova call to action

Conclusão

Neste guia, você aprendeu mais sobre o que é Pix, como isso funciona, quais são as regras, vantagens e tantos outros pontos. 

Então, já sabe se a modalidade de pagamento/transferência é ideal para a sua empresa?

É importante, também, dizer que a TOTVS está de olho na evolução da tecnologia e nas novas alternativas aos meios de pagamento tradicionais. 

Por isso,se você quiser acompanhar mais novidades relativas ao Pix e saber outras informações sobre produtos e serviços financeiros digitais para você e sua empresa,continue acompanhando o nosso blog

Fique em dia com as inovações tecnológicas que estão revolucionando a indústria de finanças e a gestão dos negócios!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários deste post

  1. Pousada na Praia do Rosa diz:

    Que bacana

  2. Alan Amorim diz:

    Olá. Obrigado pelo comentário.

  3. Bélit diz:

    Amei seu blog :) Parabéns!!!

  4. Alan Amorim diz:

    E nós amamos o seu comentário! Te convido a acompanhar os nossos artigos. Sempre trazendo novidades com informações de quem conhece o mercado. ;)

  5. Gilson diz:

    O que eu mais gostei é a velocidade de recebimento e, as transações em finais de semana.

  6. Alan Amorim diz:

    Olá, Gilson. Agradeço o seu comentário! Pois é, a velocidade é algo bem bacana, não é mesmo? Quer mais conteúdos como esse? Não deixe de acompanhar o nosso blog. ;)

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.