PIX Cobrança: como funciona, vantagens e como usar

Equipe TOTVS | 17 novembro, 2022

Com a introdução do PIX no ecossistema de pagamentos brasileiro, as transações financeiras ganharam uma nova cara: mais rápida, dinâmica e à par da atualidade. Porém, as inovações não pararam por aí e, hoje em dia, existe uma nova funcionalidade para o meio: a cobrança PIX.

Para pessoas físicas e, especialmente, jurídicas, os métodos de cobrança muitas vezes se limitam a boletos.

É claro, existe a possibilidade de vender via cartão de crédito, mas nem sempre esse é um método disponível para todos — especialmente, consumidores desbancarizados.

Nesse sentido, o PIX cobrança, como também é conhecido, é um meio moderno e prático.

Que tal entender mais sobre a novidade e suas características? Preparamos um breve guia sobre o tema. Continue a leitura para aprender!

O que é o Pix Cobrança?

A cobrança Pix é um método de pagamento criado pelo Banco Central. No caso da funcionalidade de cobrança, trata-se de uma alternativa ao boleto bancário, e serve para que pessoas e empresas organizem a liquidação de suas dívidas.

O PIX em si é um meio de pagamento digital novo, com mais de dois anos de operação.

Criado pelo Banco Central, oferece uma forma de transferir dinheiro e realizar pagamentos instantâneos (na prática, o valor pode levar até dez segundos para ir de uma conta até a outra). Tudo feito de maneira online, por app de banco ou internet banking.

Hoje, conforme o Bacen, mais de 75 milhões de brasileiros utilizam o PIX com frequência, uma prova do sucesso deste meio de pagamento.

De acordo com dados da Bloomberg Línea, o PIX — em pouco mais de dois anos — se tornou o meio de pagamento mais utilizado em todo Brasil.

Os dados são impressionantes: nesse meio tempo, foram mais de 26 bilhões de transações, que totalizaram cerca de R$12,9 bilhões em valor.

Assim, o PIX Cobrança é uma possibilidade a mais para diversificar as formas que pessoas e negócios têm para receber dinheiro.

Como funciona o PIX Cobrança?

A cobrança via PIX funciona de forma bem simples: a empresa ou pessoa a receber gera, pelo seu app do banco ou internet banking, um QR Code dinâmico para realizar pagamento na hora ou agendado.

Esse código é lido pelo próprio cliente, fornecedor ou prestador de serviço em seu smartphone, na função de pagamento PIX via QR Code, que utiliza a câmera do dispositivo.

Além do QR Code, é possível usar a opção “PIX Copia e Cola”, em que um código em texto é automaticamente gerado com o QR Code, e que pode ser copiado e colado dentro da funcionalidade de pagamento PIX do app do banco.

Assim, não é necessário utilizar a câmera do celular para realizar o pagamento. Basta copiar e colar o código gerado.

E, a partir daí, é só seguir com o processo de liquidação da dívida normalmente, confirmar as informações e realizar o pagamento na hora ou agendá-lo para uma data futura.

E, no caso da empresa, é possível customizar a cobrança, como a inclusão de uma data de vencimento, juros e também multas.

Desse modo, o método substitui de maneira eficiente as cobranças convencionais.

Nova call to action

Quem pode usar essa funcionalidade?

Na prática, qualquer um que conta com a funcionalidade PIX em seu app do banco pode utilizar o recurso de cobrança, tanto pessoas físicas quanto jurídicas. Essa é uma boa notícia, pois aumenta o nível de acessibilidade.

Porém, em geral, a cobrança PIX nas contas PJ costuma incluir mais opções de customização, como a definição de uma data de vencimento, juros e multa, a possibilidade de definir um nome para a transação, entre outros.

Tudo isso vai depender das possibilidades que cada banco oferece.

No entanto, no caso de PIX para empresas, MEIs, empresários individuais, prestadores de serviço PJ, entre outros tipos de negócios, podem aproveitar as facilidades do recurso.

PIX tradicional e PIX Cobrança são a mesma coisa?

A grande diferença entre o meio de pagamento PIX e a cobrança PIX é que o segundo é considerado um título de cobrança, como um boleto bancário, por exemplo.

Assim, a cobrança Pix utiliza todo mecanismo do novo meio de pagamento, mas não é uma simples transferência — porém, de fato, um título, com data de vencimento, juros, etc.

PIX Cobrança é gratuito?

A resposta curta é que depende. Em geral, o PIX é conhecido por ser um meio de pagamento gratuito para pessoas físicas e micro/pequenos negócios — ou seja, não há cobrança de taxas.

Porém, no caso do uso comercial da ferramenta, os negócios podem sofrer cobranças em alguns cenários.

O primeiro é por meio do uso de QR Code dinâmico, um código mais versátil, gerado a cada nova transação. Por conta da tecnologia empregada, é comum que haja uma taxa sobre esse tipo de cobrança, o que é diferente do QR Code estático.

Neste caso, que é muito comum em comércios por todo país, a empresa deixa o QR Code impresso e visível em um lugar de fácil acesso — e cabe ao cliente ou fornecedor apontar seu celular, ler o código, definir o valor e realizar o pagamento.

O outro cenário de taxação sobre o PIX cobrança ocorre quando a conta da empresa recebe mais de trinta transações por mês.

Nesse caso, a taxação é automaticamente feita pelo banco ao identificar a 31ª transação (e em todas as subsequentes).

Quais são as vantagens oferecidas pelo PIX Cobrança?

Agora, vale mesmo a pena substituir o boleto bancário e contar com o PIX Cobrança em seu negócio? Separamos alguns benefícios para você conferir:

Mais opções de pagamento para clientes

A maior vantagem de adotar a Pix cobrança é o aumento nas opções de pagamento para os clientes.

Além de poder pagar com cartão ou transferência, o cliente pode agora apontar seu celular para um QR Code e liquidar a dívida rápida e facilmente — o que torna a vida muito mais fácil tanto para ele quanto para o negócio.

Aliás, é uma maneira de democratizar e diversificar os métodos de pagamento oferecidos, o que torna seu negócio mais atraente para diferentes perfis de clientes.

Mais segurança para empresas

Outra grande vantagem deste novo recurso é o aumento da segurança para as empresas.

Com o PIX, a empresa não precisa mais se preocupar com clientes que esquecem de pagar ou perdem seu boleto antes do pagamento. O pagamento é feito ou na hora ou de forma agendada.

Além disso, como já vimos, é possível gerar um título com data de vencimento e juros — o que torna mais difícil para os clientes atraso no pagamento, pois eles serão cobrados por isso.

Menos custos

Vale mencionar também que a adoção do PIX Cobrança representa uma redução significativa nos custos para as empresas.

Isso porque, além da eliminação do papel, não há taxas para emissão de faturas ou cobrança de pagamentos por meio da plataforma — dentro de certas circunstâncias, claro.

Além disso, o boleto bancário normalmente tem uma taxa que, no fim do mês, pode drenar o fluxo de caixa da empresa. Por isso, apostar no PIX é ideal para quem busca reduzir os custos.

Recebimentos mais ágeis

De forma geral, a principal vantagem do PIX, além da segurança, é a rapidez com que a transação é realizada: uma vez confirmada, a transferência de valores ocorre em segundos. Basta apenas uma conexão à internet.

Ou seja, assim que o celular é apontado para o QR Code, a transação ocorre em pouquíssimo tempo — o que evita filas e facilita o atendimento ao cliente.

Identificação facilitada

Outra grande vantagem do PIX é que ele simplifica a identificação de quem fez o pagamento.

Afinal, além do nome, CPF ou CNPJ da pessoa ou empresa que fez o pagamento, a transação também conta com outros identificadores que podem ser definidos pelo recebedor.

Um exemplo é uma marca com duas lojas em uma cidade, que pode disponibilizar dois QR Codes diferentes para cobrança e identificá-los de acordo com a unidade. Assim, é possível controlar como cada loja contribui para o fluxo de caixa.

Desta forma, é possível identificar, por exemplo, se alguém fez um pagamento na sede da empresa ou em sua filial.

Estes dados podem ser muito úteis, por exemplo, para identificar possíveis casos de fraude.

QR Code dinâmico e único

Como já vimos, uma das principais características do PIX é o QR Code.

Este código pode ser estático ou dinâmico, ou seja, ele pode ser gerado apenas uma vez ou a cada nova transação.

A vantagem de usar um código dinâmico é que ele torna mais difícil para alguém copiar os dados e fazer um pagamento fraudulento.

Além disso, cada QR Code é único e pode ser personalizado com o logotipo da empresa, cores e outras informações.

Isso facilita a identificação do cliente com a marca e a compreensão de que ele está pagando a empresa certa.

Quais as diferenças entre PIX Cobrança e boleto bancário?

A principal diferença, provavelmente, é no meio (o boleto pode ser físico e digital) e no tipo de leitura — o cliente, além de poder pagar ao copiar o código do boleto, pode escanear seu código de barras.

Além disso, porém, talvez a principal diferença (e um dos grandes benefícios do PIX) é o tempo de compensação do pagamento: a depender do banco, o pagamento por boleto pode levar 2 ou 3 dias úteis para ser confirmado.

Com o PIX, para fazer um pagamento, não é necessário preencher nenhum campo ou título em papel: basta apontar o celular para o código e confirmar o valor a ser pago.

A principal vantagem disso é a rapidez com que as transações são feitas, assim como uma maior segurança contra fraudes, já que é mais difícil copiar um QR Code do que forjar um título em papel.

Além disso, é comum que qualquer boleto tenha uma taxa fixa ou variável em cima, independente se o negócio gera cinco deles por mês ou 300.

No PIX, até dentro de certo limite, a emissão da cobrança é gratuita — e, quando paga, a taxa é consideravelmente menor.

É algo que pode representar uma redução significativa nos custos para as empresas, especialmente as pequenas empresas.

Qual é a melhor opção para sua empresa?

Agora que você sabe um pouco mais sobre PIX e como ele funciona, a grande pergunta é: esta é a melhor opção para a sua empresa?

A resposta pode variar de acordo com o tipo de negócio, o volume de transações e outros fatores.

Em geral, porém, podemos dizer que PIX é uma boa opção para empresas de todos os tamanhos que estão procurando uma maneira mais moderna, rápida e segura de receber pagamentos.

Além disso, vale lembrar: adotar o PIX cobrança não significa se livrar dos outros métodos, mas adicionar uma alternativa a mais em seu portfólio, o que torna seu negócio mais acessível aos clientes.

Como gerar PIX de Cobrança?

Para gerar uma cobrança via PIX é muito simples: basta acessar o app do seu banco ou internet banking e se direcionar para a seção dedicada ao método de pagamento.

Lá, normalmente o usuário se depara com dois tipos de transações: transferências e recebimentos. Ali, basta clicar na opção correspondente à “cobrança” e preencher os dados a serem liquidados — ao confirmar, o QR Code é gerado.

Caso a empresa decida pelo QR Code estático, normalmente basta seguir o mesmo caminho, mas selecionando a opção “Não especificar valor” ou mesmo “QR Code estático” — a nomenclatura vai depender do banco em si.

A tecnologia como aliada para revolucionar os serviços financeiros das empresas

Há anos, a tecnologia é aplicada para melhorar a gestão financeira e toda a rotina de fluxo de caixa das empresas.

Além de sistemas de controle e painéis financeiros, existem empresas especializadas em serviços que modernizam a forma que uma organização realiza pagamentos e recebe por seus serviços ou produtos.

Tudo isso ajuda os negócios a melhor gerenciarem as idas e vindas das suas contas, o que otimiza a organização financeira, bem como o pagamento de suas obrigações e impostos.

TOTVS Pagamento Instantâneo

Você sabia que o TOTVS Pagamento Instantâneo é um sistema que organiza seus recebimentos via PIX de maneira simples, fácil e segura?

A solução, desenvolvida pela TOTVS Techfin — frente de serviços financeiros da maior empresa de tecnologia do país —, integra os recebimentos via PIX e carteiras digitais ao seu sistema de gestão empresarial.

Assim, além de oferecer mais facilidade e agilidade para os seus clientes, todas as transações são automaticamente registradas em seu ERP — independente do fornecedor.

Que tal conhecer mais? O TOTVS Pagamento Instantâneo é 100% na nuvem, não requer instalação e a sua empresa só paga um valor fixo por transação, sem assinatura, sem mensalidade, sem negociação com instituição financeira e sem taxa de adesão.

Confira mais detalhes sobre a solução!

Conclusão

E você, gostou de aprender mais sobre a cobrança via PIX?

O novo meio de pagamento chegou para revolucionar o mercado e as suas adições, como a ferramenta de cobrança, servem para modernizar a relação das empresas com consumidores, bem como das pessoas com sua vida financeira.

Antes de finalizar, que tal seguir de olho em nossas novidades? Basta assinar a newsletter do blog da TOTVS!

E, para seguir na sua jornada de aprendizagem, que tal ler algum dos conteúdos que recomendamos logo abaixo?

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.