5 dados sobre comportamento do consumidor para analisar hoje!

O nível de competitividade do mercado atual exige decisões cada vez mais estratégicas das empresas, baseadas em dados confiáveis. Quando o assunto é se aproximar dos clientes, o paradigma é o mesmo: é preciso entender o comportamento do consumidor, transformar esse conhecimento em dados e utilizá-los na estratégia do negócio.

O objetivo é entregar uma experiência única, conquistando um mercado ainda maior e aumentando a eficiência das ações de venda. Entretanto, é natural ter algumas dúvidas sobre quais são os dados mais relevantes e como obtê-los. Pensando nisso, listamos aqui os mais importantes, além de mostrar onde você pode encontrá-los. Confira!

Dados sobre comportamento do consumidor para levar em conta

1. Fatores de influência na compra

A forma como as pessoas se comportam é influenciada diretamente por quatro fatores essenciais: psicológicos, pessoais, sociais e culturais. No primeiro, estão questões como motivação, percepção, aprendizagem, crenças etc. Já os pessoais englobam a idade, a ocupação profissional, o estilo de vida etc.

Os fatores sociais dizem respeito aos influenciadores que a pessoa tem como base, além de sua família e outros grupos de referência, enquanto os culturais são definidos pelos valores e pelas práticas adquiridas ao longo da vida.

Tendo isso em mente, é possível identificar traços dessas influências por meio de dados específicos, como mostraremos neste texto.

2. Comportamento em datas comemorativas

Os quatro fatores citados acima influenciam no comportamento que o consumidor tem nas datas comemorativas. Presentear amigos e parentes na época do Natal, por exemplo, é uma tendência dominante que alcança a maioria das pessoas. Entretanto, é possível encontrar uma variação maior em outras datas, inclusive as que variam de indivíduo para indivíduo (como os aniversários).

Levantar dados a esse respeito ajuda a identificar possibilidades de ações que conquistem novas vendas individualmente — um e-mail marketing com promoções no aniversário de cada cliente é um bom exemplo disso.

3. Experiência da compra

A atual geração de consumidores não quer apenas produtos de qualidade e preço acessível — ela espera um atendimento personalizado, entrega rápida, embalagem customizada, tratamento humanizado etc. Em outras palavras, a experiência da compra deve ser única, pois cria uma relação de identificação entre a pessoa e a marca do produto.

Por isso, dados relacionados à satisfação do cliente e às expectativas quanto ao produto são ferramentas poderosas e que devem estar disponíveis em um sistema.

4. Qualidade do atendimento

O consumidor de hoje quer que as empresas o reconheçam como um indivíduo e atendam às suas necessidades. Isso envolve um atendimento de qualidade — antes, durante e depois da compra. Levantar dados sobre o que pode ser melhorado nesse serviço permite identificar pontos de melhoria e fortalecer a relação com quem compra os seus produtos.

5. Insatisfação pós-venda

A satisfação — ou a falta dela — após uma compra é algo que toda empresa deve registrar para ter uma visão clara da eficácia das decisões que toma. Uma campanha de marketing ou promoção pode fazer com que as vendas cresçam rapidamente, mas uma experiência ruim pode realmente tornar o prejuízo em longo prazo muito maior.

Não é à toa que o atendimento pós-venda tem crescido tanto. Além de tirar dúvidas e fortalecer a relação com os clientes, ele ajuda a identificar o índice e, principalmente, as causas de uma possível insatisfação com a compra.

Com esses dados em mãos, é possível tomar ações mais certeiras para melhorar o que precisa ser melhorado, além de facilitar a identificação de novas oportunidades.

Nova call to action

Onde coletar esses dados

Relatórios da própria empresa

Independentemente das soluções que a sua empresa utiliza para fazer a gestão de informações e processos, seja um ERP ou outro software, é fundamental elaborar relatórios para compreender de forma aprofundada o seu desempenho. Neles, será possível identificar alguns dados como os citados acima, principalmente em relação ao comportamento em datas comemorativas e à satisfação pós-compra.

Para conhecer o seu próprio cliente mais de perto, analisar os seus relatórios de venda é um primeiro passo. Eles ajudam, por exemplo, a identificar as épocas do ano em que há maior variação (para mais ou para menos) das vendas. Esse primeiro passo facilita a investigação sobre os motivos pelos quais os seus clientes preferem certas datas para comprar.

Os índices de reclamação, devolução e segunda compra, por sua vez, constituem os dados de satisfação pós-compra — e podem ser levantados dentro da própria empresa.

Pesquisas de mercado

Encomendar pesquisas com foco no seu nicho de mercado é uma maneira eficaz de levantar dados ainda mais específicos. Nelas, é possível traçar um perfil mais claro de quem exatamente compra os seus produtos — quais são seus hábitos, suas preferências, sua média de consumo etc.

O mesmo pode ser feito em relação à concorrência. Conhecer as estratégias das outras empresas é tão importante quanto observar os dados que elas levantam e, até mesmo, verificar os diferenciais que elas oferecem. Assim, você poderá levantar dados comparativos que mostrem em que pontos o seu negócio pode melhorar.

Google Analytics

A internet oferece um volume gigantesco de dados para análise — e não só em quantidade, mas em variedade. Captá-los permite que a sua empresa trabalhe com o que chamamos de Big Data: um grande conjunto de dados que pode ser tratado para análises diversas, de acordo com a necessidade de cada organização.

Levantar o perfil completo dos compradores de um e-commerce, por exemplo, pode ser feito com dados já disponíveis na rede: idade, sexo, classe social, hobbies, média de gasto com determinado produto etc. No entanto, para coletar e organizar essas informações, é preciso contar com uma ferramenta específica para essa finalidade.

O Google Analytics pode ser uma boa opção. Ele capta os dados das redes sociais e de outros sites por meio do seu navegador (Chrome) e outros aplicativos. O serviço é gratuito — basta ter uma conta Google para acessá-lo, e permite que você estabeleça os filtros que quer utilizar e faça análises completas de um determinado público.

Na prática, o que o Analytics faz é transformar dados brutos em informações legíveis, confiáveis e relevantes para os negócios. Em tempos de um mercado altamente competitivo, colocar a tecnologia para trabalhar a seu favor é fundamental.

O comportamento do consumidor pode ser delineado com mais precisão, graças a esse tipo de ferramenta. Faça uma análise em seus processos e veja como essas informações podem beneficiar a sua empresa, gerando valor à sua marca e melhorando os resultados em vendas!

Agora que você sabe como analisar o comportamento do seu consumidor, veja o que é preciso para conquistá-lo em nosso artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *