Rota de entrega: importância e 14 dicas para montar

Equipe TOTVS | 18 novembro, 2022

A rota de entrega é um dos aspectos mais importantes de qualquer remessa, pois ela dita a velocidade com que a encomenda chegará até as mãos do consumidor final.

Uma rota mal feita gera gastos desnecessários para as empresas, como desperdício de combustível, pedágios muito caros e até mesmo horas extras de motoristas, que precisam ficar mais tempo na estrada por conta de imprevistos.

Portanto, entender como traçar rotas de entrega inteligentes e econômicas é fundamental para manter a saúde financeira do negócio em um cenário que está cada vez mais competitivo.

Confira tudo o que você precisa saber sobre rotas de entrega e como implementar as melhores práticas na sua empresa a seguir!

O que é rota de entrega?

A rota de entrega é o trajeto definido pelas empresas na hora de fazer a remessa de alguma mercadoria.

Em outras palavras, trata-se do caminho que o veículo utilizado irá percorrer para que a encomenda chegue até o destino final.

Quando compramos algum produto online e a empresa envia o código de rastreamento, um dos status possíveis é “em rota de entrega”, o que significa que o pedido está a caminho e deve chegar em breve.

Por que é importante traçar rotas de entregas?

Traçar rotas de entrega é uma prática que ajuda as empresas a diminuírem os custos logísticos da sua operação, além de criar uma padronização dos prazos de entrega.

As empresas que utilizam frotas de veículos para entregar produtos, prestar serviços ou mesmo realizar visitas técnicas precisam montar rotas eficazes e econômicas, pois assim conseguem diminuir os gastos com combustível e pedágio.

Ou seja, traçar rotas de entrega é importante para que não haja desperdício de dinheiro e de tempo, já que muitas vezes o veículo pode ficar muito tempo parado por conta de congestionamentos, o que não é nada bom para a empresa.

Um exemplo claro disso é a segmentação da frota em diferentes regiões, o que evita que dois veículos diferentes passem por endereços muito próximos e que os carros tenham de se deslocar por grandes distâncias, podendo se concentrar em um único conjunto de bairros.

Portanto, a roteirização é um processo fundamental para manter a organização da empresa e evitar desperdícios e perdas e oportunidades.

Nova call to action

Como montar uma rota de entrega eficiente?

Agora confira algumas dicas para montar uma rota de entregas eficiente:

1. Considere a distância até o destino

O primeiro passo para montar rotas de entrega eficientes é considerar previamente as distâncias que os veículos precisam percorrer.

Por exemplo, se o veículo estiver integralmente dedicado a apenas um cliente, uma das primeiras medidas a ser tomada é fazer um levantamento de todas as opções de caminhos que podem ser traçados do galpão até o local de entrega.

Ao saber desses dados, ainda é necessário calcular a distância percorrida, o tempo estimado até a entrega, bem como os gastos com gasolina e pedágio.

Para isso, você pode contar com a ajuda de um roteirizador profissional, como o TOTVS Planejamento de Rotas, que oferece rotas otimizadas que proporcionam economia de tempo, combustível e pedágios.

2. Saiba como é o trânsito nas vias

Outro ponto importante a ser levado em consideração é o comportamento do trânsito nas vias pelas quais os veículos escolhidos irão percorrer.

Você deve escolher trajetos que evitem engarrafamentos e congestionamentos, bem como regiões perigosas, em que o risco de roubos e assaltos é maior.

3. Pesquise por obras na região

Como vimos, um dos principais objetivos da roteirização de cargas é diminuir os custos com a operação e o tempo de entrega.

Portanto, para isso, é importante ficar atento às principais surpresas que podem ocorrer durante a operação.

Um dos cuidados que devem ser tomados é verificar quantos pedágios existem no percurso e qual o valor cobrado em cada uma dessas paradas.

Também é importante levantar quais das vias utilizadas estão passando por obras, em quantos trechos e quanto de retenção de trânsito as obras estão causando.

Afinal, não adianta passar por uma via que serviria para três clientes de uma só vez se ela for uma rota de entrega que exigirá um prazo maior no frete por conta de obras ou que tenha um custo muito elevado de pedágios.

4. Analise as condições das estradas

Um fator muito importante para o funcionamento da sua operação no longo prazo é ficar atento aos principais fatores de risco para as condições da frota.

Estradas em más condições podem trazer grandes prejuízos no longo prazo, já que a presença de buracos pode acabar danificando o veículo, bem como aumentar as chances de acidentes.

Portanto, é muito importante que você e a sua equipe verifiquem a condição das estradas escolhidas para garantir a integridade dos veículos e dos motoristas.

5. Avalie a segurança da rota de entrega

Tanto nas estradas quanto dentro das cidades, existem vias que são mais seguras, com fiscalização das autoridades, e aquelas menos seguras, ou seja, que apresentam uma propensão maior para assaltos e roubos.

É muito importante que você avalie a segurança das vias escolhidas para garantir que os motoristas não precisem trafegar por áreas de risco, em que as chances do veículo ser assaltado ou roubado são mais altas do que o normal.

6. Calcule o consumo de combustível

Calcular quanto combustível o veículo escolhido para a entrega vai consumir é muito importante para que você faça o controle de custos de cada entrega e, assim, possa calcular um frete justo e que ainda garanta uma margem de lucro.

Para fazer esse cálculo, o primeiro passo é descobrir a autonomia do veículo, ou seja, quantos quilômetros ele consegue percorrer por litro de combustível utilizado.

Você pode descobrir essa informação olhando para o manual do automóvel ou procurando na internet pelo veículo, modelo e ano de fabricação.

Uma vez que você tenha essas informações em mãos, é necessário fazer o cálculo de combustível com base na distância percorrida. Ou seja:

Total de combustível gasto = Distância percorrida / Autonomia do veículo

Mas, se você não quer perder tempo do seu dia a dia calculando quanto combustível será necessário para cada viagem, você pode utilizar um sistema de roteirização profissional, como o TOTVS Planejamento de Rotas.

Com um sistema desses, basta preencher os valores da autonomia de cada veículo e a distância a ser percorrida para saber quantos litros de combustível serão necessários para concluir a entrega.

7. Considere os pedágios

Os pedágios são parte importante do custo operacional no caso de entregas entre cidades ou entre estados da federação.

Isso porque, além dos valores serem altos (especialmente quando é preciso passar por vários pontos), eles podem impactar diretamente no preço do frete cobrado e acabar diminuindo significativamente a sua margem de lucro.

Portanto, você deve sempre considerar o preço dos pedágios no trajeto e considerar esses valores na hora de calcular o frete para o cliente.

Outra opção é utilizar o TOTVS Planejamento de Rotas para descobrir trajetos que evitem os principais pedágios e, assim, diminuir os custos da operação.

8. Faça o cruzamento das demandas

Quando sua empresa precisar utilizar o mesmo caminhão para transportar fretes de clientes diferentes, existem duas possibilidades na hora de definir as rotas utilizadas.

A primeira é pensar nas rotas que podem atender a mais demandas da sua empresa, enquanto a segunda é traçar o caminho ideal para levar a carga de um cliente que fica mais distante e tentar encaixar outras possíveis demandas na mesma remessa.

Um planejamento de rotas eficiente deve sempre tentar chegar a um equilíbrio. Ou seja, encontrar uma rota segura, financeiramente inteligente, com boas condições de circulação e que também possa servir para diversas demandas ao mesmo tempo.

9. Priorize as entregas mais distantes

Se você deseja realmente agilizar a sua operação e diminuir os possíveis problemas no caminho, é importante entregar primeiro o que vai demandar mais tempo na estrada.

Uma vez que o caminhão já atingiu o ponto mais distante da rota de entrega, é possível fazer o caminho de volta deixando todas as encomendas de clientes que também estejam listadas naquele frete.

Além de ser uma forma de organizar melhor as demandas, isso também garante que você conseguirá fazer a manutenção da ansiedade do cliente e entregar tudo dentro do prazo.

10. Estude os horários para entrega

Outro aspecto importante para conseguir fazer uma boa roteirização é levar em consideração os horários em que as empresas ou pessoas podem receber cada carga encomendada.

Você deve se programar para que o motorista não tenha de ficar esperando até que o cliente tenha a disponibilidade de receber o frete, pois isso pode acabar atrasando as outras entregas daquele mesmo veículo.

Além disso, também é importante considerar o horário de tráfego e descarga nas cidades, pois muitas delas possuem limitações, especialmente em regiões centrais.

Lembre-se: cada município possui regras individuais sobre esse tipo de atividade, então pesquise para fazer as entregas somente nos horários em que é permitido.

11. Atente-se à escolha dos veículos

Na hora de roteirizar entregas, também é muito importante que você se atente à escolha dos veículos para cada entrega.

O ideal é que você opte por veículos que tenham a capacidade de atender a um maior número de entregas de uma vez, pois assim só será necessário um único automóvel para atender a diversas demandas ao mesmo tempo.

Isso também diminui a distância total percorrida e, consequentemente, o tempo demandado e os gastos com combustível e manutenção.

Mas, dependendo de como funciona a sua operação, esse pode não ser o caso, pois você pode ter de fazer entregas em diferentes locais da cidade.

Nesses casos, o mais indicado é escolher vários veículos e segmentar as entregas por região.

Dessa forma, cada veículo da frota se concentra em alguns bairros e consegue percorrer distâncias menores entre as entregas, otimizando os gastos com combustível.

12. Planeje semanalmente

Outra dica interessante é agrupar as entregas da semana de forma que seja possível programar uma rota que não repita, em um pequeno intervalo de tempo, um mesmo local ou suas proximidades.

A ideia aqui é combinar destinos para que os veículos não tenham de percorrer grandes distâncias ou rotas repetidas, pois isso representa um gasto desnecessário de combustível e tempo dos motoristas.

13. Conte sempre com imprevistos

Os imprevistos sempre acontecem, principalmente quando se trabalha em grandes cidades.

Por isso, é importante levá-los em conta para que os impactos sobre a operação sejam minimizados.

Isso pode ser feito com base no histórico de entregas, o que possibilita que você faça uma previsão dos cenários.

Uma dica interessante é fazer parcerias com mecânicas e borracharias para que, sempre que houver algum problema com o carro ou seus pneus, você consiga fazer os reparos com uma empresa parceira.

14. Conte com um planejador de rotas

Por fim, uma dica-chave: contrate um software de roteirização profissional para te auxiliar na criação dos trajetos.

Um planejador automatiza diversos dos cálculos que citamos até agora, o que vai permitir mais tempo para que a sua equipe de gestão se concentre em outras tarefas.

Além disso, essas plataformas oferecem sistemas que conseguem diminuir os gastos com combustível e pedágio, além de fornecer indicadores de desempenho importantes para que você tome decisões no futuro.

TOTVS Planejamento de Rotas

O TOTVS Planejamento de Rotas é um sistema que proporciona mais agilidade nas suas entregas, pois é capaz de gerar rotas que gastam menos tempo, combustível e pedágios.

Nosso sistema pode ser integrado a qualquer outro ERP do mercado e otimiza os processos de roteirização, fornecendo mapas completos para todo o trajeto.

Dentre as principais funcionalidades, o TOTVS Planejamento de rotas oferece a geolocalização, uma tela de pedidos e roteirização e a visualização das viagens em um mapa digital.

Teste grátis o TOTVS Planejamento de Rotas!

Conclusão

A rota de entrega, como vimos, é crucial para que as empresas consigam fazer as entregas a tempo, pois elas ditam quanto será gasto de combustível, a velocidade média dos veículos e, até mesmo, tempo de espera até que o cliente tenha a remessa em mãos.

Para fazer um bom planejamento de rotas, portanto, você precisa considerar as distâncias percorridas, o trânsito nas vias, a possibilidade de obras no trajeto, a condição das estradas e vias utilizadas, bem como a segurança da sua frota.

Também é necessário fazer o cálculo de combustível, o cálculo de pedágios e considerar os horários em que as entregas podem ser feitas, para evitar que o veículo fique muito tempo parado.

A melhor maneira de adereçar todos esses desafios ao mesmo tempo é com o TOTVS Planejamento de Rotas, um roteirizador profissional que vai ajudar a sua empresa a economizar tempo e dinheiro com combustível e pedágios.

E, então, gostou deste artigo? Continue em nosso blog e confira também o conteúdo que preparamos sobre controle de abastecimento de frota!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.