gestao-de-ativos

Gestão de ativos: Conheça as vantagens e por que aplicar

Equipe TOTVS | ERP | GESTÃO DE NEGÓCIOS | 30 janeiro, 2020

A gestão de ativos é um conjunto de práticas utilizadas pelas empresas no controle dos bens que possui. A prática faz total diferença na hora de oferecer um produto ou serviço competitivo no mercado.

Se você quer saber mais sobre essa prática, por que adotá-la e como implementá-la, continue lendo o artigo que preparamos e descubra!

O que é ativo?

A norma técnica ISO chama de “ativo” todos os bens sobre os quais uma empresa pode ter controle. Sejam eles tangíveis ou intangíveis, ou seja, itens materiais ou apenas aquelas no campo intelectual, podem ser considerados ativos:

  • Matéria-prima;
  • Ferramentas;
  • Máquinas industriais;
  • Contratos;
  • Equipamentos de TI;
  • Marcas,
  • Conhecimento e experiência.

A gestão de ativos acompanha esses bens desde sua aquisição até seu descarte, em que devem ser levados em conta todos os detalhes e valores importantes sobre ele. Essas informações precisam bater com os dados registrados no sistema da empresa, garantindo o controle de entrada e saída e reposições.

Por que a gestão de ativos é importante?

A gestão de ativos preza por atividades cujos objetivos são voltados a alcançar o maior valor possível com os bens da empresa. Isso vai ao encontro das expectativas que a organização tem com cada ativo, ou seja, em como eles vão retornar seus investimentos.

É nesse cenário que são incluídos balanceamento de custos, oportunidades e riscos. Dessa forma, a gestão de ativos começa antes mesmo de um item ser obtido. O trabalho tem início antes de a empresa adquirir o ativo, quando o gestor pensa se o investimento em determinado bem é válido ou não.

Impactos positivos da gestão de ativos

A gestão de ativos ajuda as empresas a manterem o valor de seu patrimônio. Os procedimentos encontram meios de fazer esses ativos trabalharem para você. Isso significa que eles podem gerar lucros mesmo quando não são usados diretamente nas atividades do seu negócio.

Financeiro

Vamos pegar como exemplo os veículos da empresa. É raro que as organizações utilizem seus meios de transporte durante a noite. Os veículos, portanto, ficam parados. Nesse caso, com a gestão de ativo imobilizado, é possível calcular se é vantajoso alugar esses bens para terceiros durante o período ocioso.

O lucro obtido nesse procedimento pode ser usado em outras melhorias da empresa, inclusive na renovação da própria frota, fazendo com que os investimentos “paguem a si mesmos”.

Estoque

Um controle de estoque eficiente é outro fator que auxilia na redução de despesas. Com um acesso ágil e prático às informações, aquisições supérfluas e desnecessárias saem da sua lista de gastos e a atuação mantém seu foco estratégico.

Vamos supor que uma máquina quebre e precise ser substituída. Com um controle eficiente, o gestor acessa o estoque em tempo real e verifica se há alguma máquina disponível, podendo evitar que uma nova seja comprada.

Manutenção

Já que falamos de um cenário de desgaste de equipamentos, vale também citar que a gestão cuida também da manutenção de ativos, fazendo um acompanhamento dos intervalos em que ações são necessárias.

Quando um componente estiver prestes a atingir seu prazo de validade, o sistema já pede seu conserto, antes que alguma falha aconteça. Assim, se a durabilidade de uma peça for de seis meses, antes que esse prazo se esgote, o gestor já pode providenciar sua reposição.

Como fazer uma boa gestão de ativos?

O primeiro passo para que uma gestão de ativos seja eficiente é fazer um inventário dos ativos da empresa. Faça a identificação e registro de todos os ativos da organização, com uma descrição sobre as suas especificações e maiores diferenciais.

Outro ponto muito importante é manter um time com colaboradores qualificados. É interessante, inclusive, fornecer cursos e treinamentos para a especialização da equipe nessa área.

Contar com uma solução tecnológica é a peça fundamental no gerenciamento de ativos. Com um software apropriado, você automatiza tarefas, acessa dados em tempo real, integra processos operacionais etc.

Ao começar a fazer a gestão de ativos, é importante ter certeza de que os dados são confiáveis, pois números defeituosos podem comprometer toda a operação, obrigando-a a retornar ao ponto zero.

Procure se certificar de que a solução escolhida tenha integração com sistemas legados. Remova os chamados “ativos fantasmas” da lista, ou seja, aqueles que não pertencem mais à empresa, mas ainda constam nos inventários.

Gestão de ativos é com a TOTVS!

Ao longo deste conteúdo, vimos que um sistema de gestão de ativos ajuda a definir uma base para mensurar o desempenho da empresa, dando suporte à tomada de decisões assertivas e direcionadas a alcançar o maior lucro possível.

Com o sistema ERP, você faz o planejamento e o acompanhamento de serviços de manutenção, emite automaticamente documentos, alarmes, histórico de eventos e gráficos, cronogramas, calcula o consumo de materiais, analisa o impacto e muito mais!

É importante lembrar que a TOTVS oferece soluções para todos os segmentos do mercado e para empresas de diversos portes. Ao implementar um de nossos sistemas em sua organização, você contará com uma empresa 100% brasileira, referência em tecnologia e inovação!

Para ter acesso a outros conteúdos como este, continue acompanhando o blog da TOTVS e assine a newsletter para receber informações e artigos exclusivos no seu e-mail.

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.