DevOps: Conceito, objetivo e dicas para aplicar a metodologia

Equipe TOTVS | DEVELOPERS | 01 fevereiro, 2021

Cada vez mais a metodologia DevOps é adotada pelas empresas devido aos benefícios que oferece. Afinal, há muito a se ganhar com a integração entre as equipes de desenvolvimento e operações

Uma  das principais vantagens  é o alinhamento das entregas.

Esse tópico, tão controverso na maioria das desenvolvedoras, ganha novas resoluções com o DevOps.

O clássico embate entre os setores de desenvolvimento e operações fomentou uma cultura um tanto tóxica. Em muitas empresas, era este o gap que impactava na produtividade dos times, bem como na qualidade das entregas.

Um desalinhamento total:

No lado do desenvolvimento não havia agilidade para construir os códigos. Já na parte de operações, os servidores não acompanhavam os níveis de demanda, já que os processos se empilhavam.

O resultado eram lacunas imensas, que ameaçavam a própria continuidade da empresa por conta das constantes entregas de baixo nível.

No entanto, houve um ponto de virada: a criação e implementação da cultura DevOps.

Desde então, muitas empresas têm transformado seus setores de desenvolvimento e operações, unindo elos e construindo processos produtivos, eficientes e escaláveis.

Para empresas de tecnologia que buscam crescer e figurar no topo da corrida contra a concorrência — seja agora ou no futuro — é essencial adotar a metodologia DevOps.

No entanto, é importante entender mais a fundo o que é DevOps antes de implementá-lo em sua empresa.

Neste conteúdo, vamos explorar tudo acerca do assunto, guiando você por uma jornada de conhecimento sobre DevOps. Vamos lá? É só seguir a leitura!

O que é DevOps?

O DevOps é uma metodologia que visa a integração entre os setores de desenvolvimento e operações. O objetivo é agilizar e otimizar a criação e o gerenciamento da estrutura das aplicações.

Mas, por que a necessidade de união?

Houve o entendimento de que, trabalhando lado a lado, essas duas equipes geram mais resultado e menos conflito.

Ou seja, no DevOps, não há dois times, mas um só — que compartilha processos, ferramentas e responsabilidades.

O próprio nome já mostra isso: DevOps – Desenvolvedores e Operadores.

Assim, é possível pensar na organização de uma forma mais sistêmica e focar nas necessidades do cliente.

No caso de uma empresa de tecnologia, como uma desenvolvedora de softwares, o DevOps permite maior agilidade nas entregas.

Com a junção das equipes, é possível controlar todo funil operacional, otimizando todas as fases de desenvolvimento: do brainstorming até os testes finais.

Vale ainda mencionar que o DevOps não é um mero método de trabalho, mas uma filosofia incorporada na  cultura da empresa. Isso significa que apenas unir os dois setores não basta. 

É algo que transcende vários aspectos organizacionais, adotando uma abordagem mais moderna no desenvolvimento.

O que queremos dizer?

No DevOps, erros são valorizados, vistos como oportunidades de melhoria. A cultura que impera é de experimentação. A colaboração, aqui, é a chave para tudo.

E claro, há especial atenção para automação de processos, como CI, CD e o deployment do produto.

Porém, engana-se quem pensa que o DevOps é coisa nova.

De acordo com a RightScale, em 2016 o DevOps já era realidade em 74% das empresas de tecnologia americanas.

Ou seja, um movimento amplo, com eficácia comprovada e que vem apresentando resultados para todos!

Como surgiu a metodologia DevOps?

O DevOps tem raízes que datam do começo dos anos 2000, com a incorporação de tecnologias na rotina de trabalho. Um ambiente mais digital, que pedia por integração dos setores.

No entanto, o DevOps como cultura debutou por volta de 2009, quando o desenvolvimento de softwares, aplicativos e tecnologias se acentuou. Em muito, por conta do boom dos smartphones e smart devices.

A cultura DevOps entrou em cena em um cenário em que se viu a necessidade de otimizar o fluxo de trabalho, porém, as barreiras entre devs e operações ainda era muito grande. 

Com adesão rápida, acabou sendo incorporado por incontáveis empresas — uma decisão totalmente acertada.

Afinal, foi isso que as capacitou e  melhorou sua produtividade, bem como reduziu custos.

O DevOps, como metodologia, foi um dos primeiros indícios da verdadeira Transformação Digital que vivemos hoje.

Para que serve o DevOps?

O DevOps serve para organizar os processos internos de uma empresa, unindo aquilo que antes se encontrava em isolamento. Assim, operações, desenvolvimento, qualidade e segurança atuam de forma coordenada.

Através da colaboração e de processos que se conversam, bem como rotinas produtivas que se conectam, é possível criar produtos melhores.

No entanto, o mais importante aqui é a fluidez:

O DevOps permite que as empresas de tecnologia produzam na velocidade do mercado, acompanhando mudanças e aplicando-as em tempo real.

Afinal, em uma aplicação ideal de DevOps, não há silos de conhecimento ou produção.

A parte produtiva opera como um ecossistema, de forma organizada, eficaz e suficiente.

Qual é a importância do DevOps para a cultura de uma empresa?

Adotar o DevOps pode impactar de forma muito positiva a cultura da empresa, especialmente porque é flexível. Não há um guia prático do que fazer, pois a metodologia se encaixa às necessidades do seu negócio.

Com isso, acompanhado do uso de ferramentas e frameworks específicos, é possível revolucionar suas entregas.

Para organizações que buscam se desenvolver e desbancar a concorrência, esse é um aspecto essencial.

Agilidade que permite criar e corrigir em tempo recorde. Ou seja, moldar-se.

Dados obtidos do 2017 State of DevOps, da Puppet, evidenciam isso. Empresas que adotaram a metodologia se mostraram:

  • 24 vezes mais ativas na resolução de crashes;
  • 22% menos tempo desperdiçado em retrabalhos;
  • 50% menos tempo corrigindo questões de segurança.

E pense bem: mesmo que sua empresa não implemente o DevOps, suas concorrentes uma hora ou outra irão.

É um diferencial que elas terão, possibilitando que se tornem parte dessas estatísticas.

Capacidade de adaptação

Para você ter uma noção de como esse fator é importante:

Em 2012, a consultoria Knight Capital usou um método manual para crescer seu software. Eles tinham oito servidores para expandir, mas em certo momento, um dos profissionais não seguiu o código atual para um dos oito.

A empresa, com quase US$ 400 milhões em ativos, faliu em 45 minutos devido a uma implantação interrompida.

Foram cerca de US$ 10 milhões perdidos a cada minuto.

Também recentemente, um funcionário da Amazon digitou um comando que acidentalmente apagou muitos servidores e uma grande parte da Internet. Foram cerca de 4 horas e meia para consertar esse erro.

O Business Insider calculou que, com o downtime da AWS, só as empresas do índice S&P 500 da bolsa de valores perderam 150 milhões.

E a própria Amazon, bem como Apple, Walmart e Best Buy? Curiosamente, elas não foram afetadas.

O motivo é simples: essas empresas já possuíam métodos flexíveis que permitiam que elas  atuassem com rapidez nas situações de crise. Assim, foram capazes de adaptar seus data centers.

Por isso, muito mais do que estratégia, adotar o DevOps é uma questão de sobrevivência no mercado — e um passo derradeiro para seu crescimento.

Quais são as vantagens de aderir a metodologia DevOps?

Muito mais do que apenas agilizar o trabalho, a prática DevOps oferece diversas outras vantagens para a empresa, desde o bem-estar das equipes até o desenvolvimento de um trabalho mais completo para o cliente.

Não por menos, falamos da união de dois setores que funcionam como sistema nervoso central de uma empresa de tecnologia.

Ao organizar processos e alinhar demandas, sua empresa conquista automaticamente um diferencial competitivo incrível.

Veja a seguir os benefícios que essa metodologia tem a oferecer detalhadamente.

Minimização de conflitos

A partir do momento em que as equipes de desenvolvimento e operações trabalham juntas, há mais comunicação e entendimento entre ambas.

Há mais colaboração de uns com os outros, já que a responsabilidade também é compartilhada.

Com uma comunicação mais eficaz, é possível otimizar os negócios e tornar o desenvolvimento mais eficiente.

E com o fluxo de tarefas combinados, os erros são reduzidos e também há um impacto positivo na economia de tempo de trabalho.

Confiabilidade e segurança

Para garantir a segurança das operações, é possível utilizar a infraestrutura e a política como código.

Com isso, pode-se rastrear a conformidade em escala.

Outro ponto é o monitoramento e registro em log, que permite acompanhar em tempo real o desempenho do software.

Assim, é possível identificar erros mais rápido e com mais facilidade. Seguindo a metodologia, há a integração e entrega contínua, que viabilizam automatizar testes de alterações.

Redução do tempo de entrega

Com a simplificação dos processos, é necessário haver também uma revisão para torná-los mais eficientes e econômicos.

Um exemplo disso é a redução do tempo de entrega, provendo os pequenos pacotes de desenvolvimento de um valor antes desconhecido. 

Ao adotar a metodologia DevOps, a empresa precisa adequar seus padrões para criar um ambiente favorável ao funcionamento dessa prática.

A automatização do processo de lançamento de software contribui para que sejam disponibilizadas com mais frequência funcionalidades e novos produtos para os usuários.

Aumento da qualidade

O DevOps possibilita transformar o departamento de TI de uma empresa para poupar tempo e dinheiro.

Tudo isso ao mesmo tempo em que aumenta a qualidade dos produtos e serviços.

É preciso que haja uma harmonia entre a operação, o desenvolvimento e a qualidade, com todos trabalhando com o mesmo objetivo.

Ao unir forças, as equipes se sentem parte de um todo e mostram mais eficiência. 

Economia de recursos

Como toda abordagem moderna, o DevOps preza pela redução de custos aliada a uma responsabilidade na hora de utilizar os recursos da empresa.

Na verdade, a própria ideia de unir os setores fomenta a economia de recursos. 

Porém, a integração de demandas serve para remodelar várias dinâmicas produtivas dentro da empresa. Assim, além de reduzir o tempo gasto nas demandas, as equipes se concentram em uma produção otimizada, sem desperdício.

Afinal, o foco é a agilidade e a eficácia.

Aumento da motivação dos colaboradores

Um time unido, em uma cultura flexível de trabalho, com rotinas organizadas e entregas eficientes tem altas chances de se sentir motivado, certo?

Pois essa é uma realidade comum por trás de empresas que implementaram o DevOps.

O relatório da Puppet já mencionado também aborda esse ponto.

De acordo com as entrevistas realizadas, os funcionários em organizações de alto desempenho estão 2,2 vezes mais inclinados a recomendar suas organizações como um lugar fabuloso para se trabalhar.

Isso mesmo, fabuloso.

Afinal, pense bem:

Uma empresa que constantemente bate suas metas por manter o alto desempenho costuma recompensar seus funcionários. Não falamos apenas de bônus, mas de clima organizacional.

É algo que realmente impacta na percepção do colaborador.

Dicas de como implementar o DevOps

Para que a implementação do DevOps dê certo é preciso que haja uma mudança na cultura organizacional da empresa.

Seguindo alguns passos, é possível adequar melhor a organização para que a metodologia seja bem sucedida.

Tecnologia como aliada

A automação de tarefas repetitivas pode ser feita por softwares, assim os profissionais se concentram em tarefas mais complexas e estratégias.

Para aumentar a segurança, a melhor aposta é no cloud computing (computação em nuvem).

É uma solução simples de implementar e que promove a proteção de dados.

Integração nas reuniões

Outra forma de unir mais as duas áreas — desenvolvimento e operação — é fazer reuniões em conjunto.

Desse modo, é possível manter todos informados sobre os objetivos a serem alcançados, possíveis problemas e pontos de atenção. 

Dinamismo dos ambientes

Para garantir que estejam sempre disponíveis, os ambientes precisam ser dinâmicos.

Ou seja, devem ser criados sempre que necessário em processos automatizados.

É importante que o desenvolvimento tenha a infraestrutura ideal para seu trabalho sem intervenção das operações. 

A importância das tecnologias e ferramentas para aplicação da metodologia DevOps?

A integração tem papel fundamental na aplicação da metodologia DevOps.

Por isso, o uso de tecnologias inovadoras e ferramentas que auxiliem nesse processo deve ser levado em conta no seu planejamento estratégico.

O mais importante é que esse momento seja — como o DevOps prega — algo colaborativo.

Ou seja, toda equipe reunida, já treinada sobre o assunto, com dúvidas respondidas e processos claros em mente. Dessa forma, é possível alinhar expectativas e mostrar o que a mudança realmente significa: uma nova cultura organizacional.

A partir disso, as ferramentas devem ser inseridas aos poucos. O objetivo não é dar um “choque térmico” no time, mas acostumá-lo aos poucos.

Ao longo dos tempos, se descobriu que essa é uma transição muito mais enriquecedora — que dá espaço para correção de erros e aprendizados únicos.

Afinal, lembre-se: a cultura DevOps é flexível, sendo moldada às necessidades de cada empresa.

As ferramentas, nessa etapa, cumprem uma função essencial: servirão como verdadeiros insumos para tirar a metodologia do papel e aplicá-la no dia a dia de trabalho da equipe.. Por isso, é essencial que cada um entenda sua função, bem como utilizá-las e também o motivo para tal.

Esse conhecimento aprofundado permite maior domínio sobre suas ações, bem como incrementa o potencial de improviso, o que facilita a resolução de problemas.

Dicas de tecnologias e ferramentas para implementação do DevOps

Conheça algumas das ferramentas e tecnologias mais comuns na implementação do DevOps nas empresas.

Vale ressaltar que nossa lista não é específica, mas ampla: buscamos trazer o que de melhor (e mais popular) há em ambientes DevOps, independente do estágio da cultura.

Slack

O Slack é um aplicativo essencial para times DevOps, seja àqueles no escritório como para equipes remotas.

A plataforma de comunicação oferece um dashboard simples, mas bem completo, favorecendo a comunicação interna .

As conversas em grupos se dão em canais específicos, que podem ser personalizados. Assim, é possível dividir os setores, os gerentes e os projetos em canais específicos, sem tumultuar.

GIT

O Git é um sistema de controle de versão distribuído, o que significa que sua cópia local do código é um repositório de controle de versão completo.

Esses repositórios locais facilitam o trabalho offline ou remoto.

Assim, você confirma seu trabalho localmente e, em seguida, sincroniza sua cópia do repositório com a cópia no servidor.

Esse paradigma difere do controle de versão centralizado, onde os desenvolvedores devem sincronizar o código com um servidor antes de criar novas versões dele.

Com a solução Azure, da Microsoft, é possível criar e configurar fluxos de trabalho no seu repositório. Assim, você pode testar, empacotar, lançar e implantá-los no Azure. 

BamBoo

O BamBoo é um server de CI e CD que automatiza compilações, testes e lançamentos em um único fluxo de trabalho.

Com a solução, é possível criar planos de compilação de vários estágios, configurar gatilhos para iniciar compilações sobre confirmações e atribuir agentes para suas compilações e implantações críticas.

Docker

O Docker é uma ferramenta que possibilita a você empacotar uma aplicação (ou um ambiente inteiro) em um container.

Dessa forma, torna os projetos mais flexíveis ao “portabilizá-los”, podendo utilizar o conteúdo empacotado em qualquer host que tenha o Docker.

É uma ferramenta essencial para reduzir o  tempo de deploy.

O motivo é simples: com o ambiente já configurado, é possível replicá-lo quantas vezes você quiser,ou seja, com total flexibilidade para a produção seguir em alta!

Existem muitas ferramentas que podem ser aproveitadas pela comunidade de desenvolvedores, como a metodologia ágil.

É importante sempre se manter informado sobre esse e outros assuntos que envolvem a comunidade.

Para isso, é possível acessar o TOTVS Developers, um espaço com artigos sobre a área para profissionais e interessados no mundo da tecnologia se informarem. Conheça!

Nova call to action

Conclusão 

Uma empresa competitiva é aquela que melhor consegue assimilar as inovações em seu core e se modernizar. Engana-se quem pensa o contrário. O segredo para o sucesso está na mudança e a Transformação Digital mostra isso.

Para as organizações focadas em tecnologia, isso deve fazer parte de seus valores.

O DevOps torna  possível abraçar a mudança em vez de rechaçar, adaptando-se ao que a modernidade pede.

Ou seja, mais produtividade e eficiência, com menos erros e uma operação mais enxuta.

O DevOps possibilita que você orquestre seu time de desenvolvimento e operações, conduzindo-os de forma integrada em um caminho promissor, para o sucesso do negócio.

Que tal adotar essa nova cultura o quanto antes? Seus clientes e seus funcionários só têm a ganhar, bem como sua empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.