Rastreabilidade de alimentos: o que é, importância e como fazer

Equipe TOTVS | 04 maio, 2022

Quando falamos da distribuição de produtos, é importante contar com um procedimento eficaz e transparente, para poder acompanhar a jornada de um produto desde sua fabricação até a chegada ao consumidor final. Na rastreabilidade de alimentos não é diferente.

A rastreabilidade alimentar demanda precisão na gestão de frota, nos agendamentos, assim como no controle de estoque e de portarias.

Trata-se de uma questão de garantia de qualidade.

No entanto, mesmo essencial, essa tarefa apresenta vários desafios.

Para os produtores e distribuidores, é fundamental proporcionar maior rastreabilidade dos alimentos, desde o momento em que saem do campo até o que chegam à mesa do consumidor final.

É algo que traz benefícios a toda cadeia de valor, seja nacional ou internacional.

E, então, que tal entender mais sobre essa etapa do ciclo de produção? Preparamos um guia definitivo sobre rastreabilidade de alimentos. Continue a leitura!

O que é rastreabilidade de alimentos?

Rastreabilidade de alimentos é uma das partes mais importantes da cadeia de produção alimentar, sobretudo quando consideramos cadeias complexas como a de proteína animal. 

Na prática, trata-se da vistoria de todos os estágios das etapas desse ciclo, de modo a gerar dados e criar códigos de rastreabilidade sobre os lotes.

Estamos falando, portanto, de um conjunto de procedimentos com o objetivo de acompanhar e, posteriormente, detectar a origem, produção, processamento, distribuição e todo o ciclo de movimentação de um produto em sua cadeia produtiva, com base em documentos.

É uma maneira de garantir a qualidade alimentar e é uma exigência legal e, portanto, obrigatória.

No caso, falamos da Resolução RDC n° 24 do Ministério da Agricultura, da Instrução Normativa Conjunta n° 2 e da Instrução Normativa n° 51.

Assim, todo alimento — seja uma caixa de leite ou um corte de carne embalado a vácuo — deve possuir um código que identifica sua origem, lote e demais informações.

Como funciona a rastreabilidade de alimentos?

A rastreabilidade de alimentos funciona de diferentes maneiras, dependendo da tecnologia e dos processos utilizados. Os produtos podem ser rastreados e ter suas etapas registradas por meio de etiquetas com códigos alfanuméricos, chips, código de barras ou QR Codes.

Além disso, as empresas devem utilizar sistemas de rastreabilidade, de modo a integrar e consolidar os dados.

Dessa forma, caso seja constatado que um lote de alimentos vegetais ou de origem animal esteja com algum problema, basta utilizar o banco de dados e pesquisá-lo.

Esse tipo de conhecimento ajuda a entender vários fatores, como a origem e os processos de produção do produto (o que permite rastrear a raiz do problema), bem como para quais estabelecimentos foi enviado.

Assim, caso seja necessário realizar o recall ou recolhimento desses lotes, o processo pode ocorrer com mais agilidade e segurança.

Qual a importância da rastreabilidade de alimentos?

O procedimento de rastreabilidade de alimentos possibilita o registro das informações de origem e de destino dos produtos, por meio de um código único para cada lote. Esse código acompanha o alimento em todo o supply chain, e pode ser consultado em qualquer estágio.

A rastreabilidade tem um papel importante na identificação de problemas da cadeia produtiva de alimentos e na dinâmica dos processos de recall.

As regras estipuladas pela legislação sobre a segurança alimentar evoluem para controlar riscos à saúde da população.

Dessa forma, o rastreamento dos alimentos permite reconhecer cada fase do caminho que eles percorrem, oferecendo agilidade e precisão para as correções necessárias.

Nesse sentido, a tecnologia é o braço direito na hora de entregar algumas informações, como:

  • Informações sobre plantio, colheita e defensivos utilizados;
  • Características nutricionais;
  • Informações de armazenamento;
  • Origem e trajeto percorrido pelo alimento,
  • Certificações e selos de qualidade.

Aplicativos de leitura de código dos produtos permitem ao consumidor fazer avaliações e comentários, facilitando a fiscalização.

O resultado é a redução da produção e distribuição de alimentos que não seguem os padrões de qualidade estabelecidos, diminuindo assim o recall alimentício.

Dessa forma, é possível compreender esse tipo de rastreabilidade como uma ferramenta para cumprir a legislação e atender aos requisitos de segurança, essenciais para a confiança do consumidor, conectando produtores e clientes.

O que diz a lei de rastreabilidade de alimentos?

Como mencionamos anteriormente, existem algumas normas de diferentes órgãos que dizem respeito à rastreabilidade de alimentos e sua legislação.

Entre elas, podemos listar:

  • RDC nº 24 de 08 de junho de 2015: a resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que determina os critérios e procedimentos para o recolhimento de alimentos por empresas na cadeia de produção alimentar.
  • INC nº 02 de 07 de fevereiro de 2018: uma norma elaborada pela Anvisa e pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que dispõe sobre a obrigatoriedade da aplicação da rastreabilidade aos vegetais frescos destinados à alimentação humana ao longo de sua cadeia produtiva, válido em todo Brasil.
  • IN nº 51 de 1º de outubro de 2018 do MAPA: institui o Sistema Brasileiro de Identificação Individual de Bovinos e Búfalos (SISBOV), que garante melhor rastreabilidade de animais e seus produtos derivados.

Além disso, vale mencionar os órgãos responsáveis pela rastreabilidade de alimentos no Brasil:

  • Vigilância Sanitária (Visa);
  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Benefícios da rastreabilidade de alimentos

A qualidade e segurança dos alimentos é prioridade quando falamos de rastreabilidade vegetal, por exemplo. Um novo valor é agregado ao produto, pelo seu posicionamento diferenciado e destaque na gôndola, que conta com a informação que garante a origem do alimento.

Os registros bem estruturados, vindos dos processos controlados pela rastreabilidade, dão uma base sólida para a gestão dos negócios e proporcionam clareza aos indicadores de desempenho.

O relacionamento com os fornecedores é outro setor que se beneficia, já que o sistema de rastreabilidade de alimentos é muito significativo para o mercado na qualificação do produto, levando em consideração produtores, distribuidores, indústrias e supermercados.

Como fazer a rastreabilidade de alimentos?

Você já percebeu que registrar o caminho percorrido pelos alimentos é mais do que uma simples exigência legal.

Trata-se de uma ação proativa das empresas que se preocupam em entregar um alimento seguro e de qualidade para seu consumidor, oferecendo a garantia de origem e produção sustentável.

Nesse cenário, soluções de tecnologia colaborativa são fundamentais para a mensuração e assimilação de resultados.

A cadeia de abastecimento só funciona se todos os setores dentro dela estiverem em sintonia. 

Agir de forma inovadora, consciente e sustentável traz benefícios a todos os participantes, direta e indiretamente.

Isso tanto para produtores e distribuidores quanto para varejistas e, obviamente, para o consumidor final.

Qualquer parte que esteja envolvida neste ciclo tem muito a ganhar.

Portanto, para implementar o sistema de rastreabilidade, o mais indicado é estar aliado a um software capaz de armazenar e organizar as informações exigidas pelo processo, como: 

Matéria-prima

O registro do histórico da produção da empresa deve ser feito para todos os tipos de alimentos produzidos. 

Um sistema deve catalogar cada matéria-prima com a data do recebimento, quantidade, origem e lote.

Deve incluir também o registro de incompatibilidades encontradas no recebimento, como variação de textura, embalagem danificada ou temperatura fora do padrão estipulado.

Produção

Com auxílio de tecnologia capacitada, todo registro de histórico produtivo também deve ser feito, incluindo dados como o dia da produção, a quantidade produzida, quais insumos foram utilizados, eventuais problemas e também o lote.

Destino

O registro do destino do alimento deve incluir os produtos que foram vendidos, a quantidade vendida, os números dos lotes, para quem foi vendido, juntamente a outras informações essenciais, como a razão social e CNPJ da empresa, e informações de contato, como endereço (eletrônico, inclusive) e telefone.

Os desafios da rastreabilidade de alimentos nas indústrias de proteína animal

Quando falamos das indústrias de proteína animal, tratam-se de um dos pilares da economia brasileira. É por isso que, especialmente para a origem dos produtos, a rastreabilidade é tão importante.

No entanto, um dos grandes desafios atuais é conscientizar as empresas da cadeia de produção do quão essencial pode ser o investimento em tecnologia que capacite essa tarefa.

Porém, é claro, falamos de animais, o que adiciona uma camada de dificuldade na rastreabilidade de alimentos — do momento em que estão no campo até o ponto em que são consumidos nas casas ou estabelecimentos.

A verdade é que hoje existem formas de rastrear todos os passos dos animais em qualquer etapa da cadeia de produção alimentar.

Eles possibilitam que todos, desde o consumidor até os produtores, distribuidores, fornecedores e demais envolvidos saibam todas as etapas do produto.

Entre os benefícios desse investimento, é possível citar vários, mas especialmente o aumento da confiança do mercado interno e também externo.

Ao poder encontrar dados sobre a origem do produto, o nome da empresa produtora (seja a primária ou distribuidora), seu município e estado de origem, as organizações asseguram uma rastreabilidade eficiente.

Com isso, é mais fácil tomar decisões complexas, como determinar o recall de lotes com problemas.

Existe algum curso de rastreabilidade de alimentos?

Você pode encontrar algumas opções de cursos sobre rastreabilidade, recolhimento e recall, bem como treinamentos sobre o uso de sistemas utilizados nesse processo.

O próprio Portal do Sebrae possui alguns materiais educativos que, embora básicos, podem introduzir o tema, como rastreabilidade na cadeia de produção e rastreabilidade na agroindústria.

A planilha de rastreabilidade de alimentos é uma boa solução?

Como ficou evidente, a rastreabilidade de alimentos é um processo complexo, que exige que as informações corretas sejam registradas na hora certa — evitando ao máximo erros.

As planilhas, embora soluções práticas para diferentes tipos de gerenciamento de processos, não são a solução ideal para rastrear produtos alimentícios.

O melhor é contar com um sistema que simplifique a gestão e organize as informações de toda a cadeia produtiva — e que facilite ações como a fiscalização sanitária e a conferência dos lotes.

A tecnologia como aliada nos processos industriais

A melhor maneira de otimizar seus processos e agregar mais eficiência, agilidade e segurança às rotinas produtivas é com o uso de tecnologia.

Você pode contar com um sistema que simplifique a administração das informações e o controle de todas as etapas da cadeia de valor.

Desse modo, todos os dados estarão sempre integrados, centralizados em uma única fonte de fatos (Single Source of Truth) e digitalizados.

Assim, sua empresa não precisa depender da inconveniência dos arquivos em papel ou em planilhas desorganizadas, mas conta com todo potencial de automação de processos.

MES by PPI-Multitask 

A TOTVS possui o sistema de rastreabilidade de alimentos perfeito para sua empresa.

O MES by PPI-Multitask é uma plataforma que ajuda o seu negócio a finalmente se livrar da gestão baseada em arquivos de papel ou em planilhas, tornando-a muito mais precisa e eficiente.

O MES by PPI-Multitask possibilita que você controle completamente as rotinas produtivas, de forma integrada e atualizando dados em tempo real.

O software de rastreabilidade de alimentos está pronto para atender a todos os setores da indústria, incluindo o de agronegócio e o de bens de consumo.

Com o MES by PPI-Multitask, você tem 100% de rastreabilidade de tudo que acontece em sua empresa.

Que tal contar com a plataforma que vai mudar sua empresa de patamar e potencializar seu controle de qualidade?

Conheça mais sobre o MES by PPI-Multitask!

Conclusão

A rastreabilidade de alimentos é uma das ações mais importantes do mercado alimentício, pois proporciona mais lisura à cadeia produtiva, bem como assegura seu alinhamento com as principais normas e compliances do setor.

É por isso que, realizá-la com ajuda de tecnologia capacitada, é tão importante e necessário.

Para isso, você pode contar com a TOTVS e com a solução MES by PPI-Multitask, que possibilita rastrear cada passo dos produtos em sua cadeia produtiva.

Agora, antes de finalizar, que tal seguir aprendendo em nosso blog?

A norma conhecida como ISO demonstra os princípios e faz o detalhamento dos requisitos básicos para o planejamento e implementação de um sistema de rastreabilidade de alimentos.

Aprenda mais sobre o ISO 9001, preparamos um guia completo para você!

Essa certificação também gera valor no mercado, em parcerias comerciais, fornecedores, concorrentes e consumidores.

Nova call to action

E, então, gostou deste conteúdo? Aproveite para conferir também o nosso artigo que explora o panorama atual e os desafios para o futuro em relação às fontes de proteína animal!

O que é rastreabilidade de alimentos?

A rastreabilidade é o acompanhamento de toda a trajetória de um produto, desde a produção até a entrega ao cliente.

Como fazer rastreabilidade de alimentos?

A rastreabilidade de alimentos pode ser realizada a partir de etiquetas com códigos alfanuméricos, chips, código de barras ou QR Codes.

Quais são os benefícios da rastreabilidade de produtos?

A rastreabilidade proporciona transparência na cadeia produtiva, otimização do controle de qualidade, otimização de processos, além de facilidade para recalls, quando necessário.

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.