A importância de contar com um banco de dados corporativo

Por que ter um banco de dados na sua empresa?

Equipe TOTVS | GESTÃO DE NEGÓCIOS | 06 outubro, 2020

Nunca antes os dados foram tão importantes para empresas de todos os segmentos. Essas informações podem ser valiosas para a tomada de decisões estratégicas da companhia. Por esse motivo, é importante investir em um banco de dados.

Neste artigo, explicamos mais sobre o que é banco de dados e quais as vantagens que ele pode proporcionar para o seu negócio. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto!

Banco de dados: o que é?

Podemos definir como banco de dados o local onde são armazenados os dados relacionados a processos internos e comerciais, redes sociais, controle de fornecedores, atendimento e demais fontes pertinentes às operações da empresa. 

Quando a empresa faz o armazenamento de dados relacionados a seus clientes, é possível analisar essas informações para identificar fatores como o nível de satisfação ou um padrão de navegação dentro do site da companhia. 

Para isso, é preciso tratar e analisar os registros, transformando-os em informações com um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados (SGBD). Todo registro em sistemas e canais são dados que, quando guardados devidamente, constroem um dos patrimônios mais relevantes do negócio. 

No entanto, para que possam ser agrupados e analisados, eles precisam de tratamento específico. O seu sistema de gerenciamento de dados, por sua vez, é organizado em quatro esferas:

  • Dados;
  • Softwares;
  • Hardwares,
  • Usuários.

Assim, as ferramentas tecnológicas são responsáveis por trazer aplicabilidade e funcionalidade para os usuários.

Nova call to action

Tipos de bancos de dados

Para entender melhor como esse conceito funciona, é preciso analisar os diferentes tipos de banco de dados que existem e qual a finalidade de cada um deles. Veja:

Relacional

O banco de dados relacional é um modelo em que os registros são tabelados e estruturados em colunas e linhas que podem se relacionar. É muito comum em sistemas de gestão (ERP) e em sistemas CRM. Com ele, é possível criar relações valiosas para a tomada de decisão.

Um exemplo seria comparar informações sobre o volume de vendas na loja física e o período de uma campanha promocional na TV. O impacto nos resultados, positivos ou negativos pode conduzir gestores a insights importantes, como o quanto seu público é sensível àquela mídia.

Não relacional

Os dados não relacionais não são tão versáteis como os primeiros para análises comparativas, mas são igualmente importantes. Os seus formatos são menos convencionais, como as imagens publicadas nas redes sociais.

Apesar de terem um formato não relacional, também podem ser avaliados. Por exemplo, o número de fotografias tiradas e publicadas nas redes sociais como um sinal de aprovação da marca.

Quais as vantagens em ter um banco de dados?

Para que uma empresa entenda mais seus clientes e quais são suas principais necessidades, é possível contar com essa forma de armazenamento de dados. Trabalhar de forma estratégica com tais informações pode proporcionar diversas vantagens para o seu negócio, veja a seguir algumas delas:

Facilidade de acesso

Um dos motivos pelos quais as empresas buscam saber mais sobre como criar um banco de dados é a acessibilidade de informações que ele pode proporcionar. Deste modo, é possível garantir o compartilhamento de informações de forma facilitada entre todos os setores da empresa.

Além disso, também haverá mais transparência em relação às informações, o que permite alinhar as expectativas aos objetivos a serem alcançados por todas as equipes da companhia. 

Análises e comparativos

Outra facilidade é poder fazer análises e comparativos entre seus dados. Essa possibilidade aumenta consideravelmente seu nível de acerto. 

Os dados estruturados dos bancos permitem criar relatórios com informações estratégicas para as tomadas de decisão. Isso contribui para que a estratégia de desenvolvimento da companhia seja mais assertiva.

Segurança de dados

Por fim, é possível manter essas informações mais protegidas. Afinal, tanto os dados pessoais dos clientes quanto os da empresa não podem ser visualizados por pessoas não autorizadas.

A LGPD, Lei Geral de Proteção de Dados, possui regras sobre o tratamento dos dados pessoais dos clientes. Por isso, as empresas precisam se adequar para evitar o vazamento dessas informações. 

Atualizações e aprimoramento das informações

Ao utilizar um sistema para gerenciamento de dados, a curadoria dos registros é facilitada. O gestor identifica aqueles que podem ser relevantes para o negócio e outros que podem ser descartados, como antigos parâmetros ou leis que foram modificadas.

Deste modo, a atualização e o aprimoramento das informações são facilitados, o que permite à empresa manter arquivados somente os dados relevantes. Por este motivo, é essencial investir em uma tecnologia capaz de fazer o gerenciamento de dados.

Como fazer análise de dados?

Como pudemos ver neste artigo, contar com um banco de dados é essencial para que a empresa ganhe mais vantagem competitiva e seja capaz de entender seus clientes. Porém, ainda existem dúvidas sobre a melhor maneira de fazer essa análise de dados.

Para aproveitar todo o potencial que as informações possuem, é preciso que o procedimento seja feito com eficiência. Para isso, criamos este outro artigo explicando melhor o passo a passo para fazer uma boa análise de dados. Confira e saiba mais sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.