IaaS, PaaS e SaaS: qual a diferença entre os modelos?

Equipe TOTVS | 19 setembro, 2022

A computação em nuvem mudou o paradigma dos negócios, isso não é novidade. No entanto, as possibilidades dessa revolução tecnológica, mais especificamente relacionadas ao IaaS, PaaS e SaaS, ainda são um mistério para muitos.

As três siglas já são populares no meio corporativo, mas ainda suscitam dúvidas de muitos líderes de negócios.

Afinal, o que é IaaS, PaaS e SaaS e por que as três categorias de serviços digitais oferecidos em nuvem são tão importantes para os negócios hoje em dia?

Para responder a essas e outras perguntas sobre o tema, criamos um guia completo. Continue a leitura para entender mais!

O que é IaaS, PaaS e SaaS?

Qual o conceito de IaaS, SaaS e PaaS? Na teoria e na prática, são soluções diferentes, mas intrinsecamente ligadas. Basicamente, tratam-se de modelos de serviço baseados na nuvem.

O que muda é o tipo (ou o nível) do serviço ofertado.

Mas, calma, que a gente vai simplificar para você.

Antes de detalhar os três conceitos, vale voltar alguns passos para entender o que é computação em nuvem ou cloud computing.

Trata-se de uma tecnologia de armazenamento, gerenciamento e processamento de dados baseada no uso de servidores remotos, hospedados na internet.

Assim, a “nuvem” como conhecemos nada mais é do que um servidor que pode ser acessado pela internet e que oferece uma grande variedade de serviços.

Esses serviços não se baseiam simplesmente no armazenamento de dados, mas em vários outros tipos de softwares, plataformas e mesmo infraestruturas.

É aqui que devemos nos aprofundar no assunto e abordar as três siglas: IaaS, PaaS e Saas! Preparado? Continue a leitura!

IaaS (Infrastructure as a Service)

IaaS (Infraestrutura como Serviço) é um modelo de computação em nuvem que oferece aos usuários um conjunto de recursos de TI gerenciados, incluindo servidores, armazenamento, rede e outros.

Ou seja, tudo que pode ser enquadrado como infraestrutura de TI, só que digitalizada. É considerada a base dos modelos de serviço da cloud.

Os provedores de IaaS fornecem esses recursos por meio de uma plataforma de autosserviço que os clientes podem usar para provisionar e gerenciar seus próprios recursos de TI.

Como mencionamos, a IaaS é considerada o nível mais baixo da arquitetura em nuvem, pois os clientes são responsáveis ​​por gerenciar a maioria dos elementos da pilha de tecnologia, incluindo o sistema operacional, o middleware e as aplicações.

Isto é contrastado com modelos mais altos de nuvem, como SaaS e PaaS, em que o provedor de nuvem gerencia a maioria desses elementos da pilha tecnológica.

A Infraestrutura como Serviço também é considerada o modelo mais flexível de computação em nuvem, pois os clientes têm controle total sobre os seus recursos e podem configurar e personalizar a infraestrutura conforme necessário.

Não por menos, já em 2018, a Forbes estimou que mais de 80% das cargas de trabalho corporativas já estariam na nuvem em 2020.

PaaS (Platform as a Service)

PaaS (Plataforma como Serviço) é uma categoria na nuvem que fornece uma plataforma para que os desenvolvedores criem, implementem e gerenciem aplicativos usando uma variedade de ferramentas e serviços.

Esse um modelo é conveniente tanto para desenvolvedores, pois facilita o gerenciamento do ambiente de teste e implantação do aplicativo, como também para organizações.

Neste caso, possibilita que elas economizem tempo e dinheiro no gerenciamento dos ambientes, bem como simplifica o processo de migração dos aplicativos para a nuvem. 

Algumas ofertas PaaS também podem fornecer capacidades de back-end, como gerenciamento de bancos de dados, balanceamento de carga e processamento em lote.

Com PaaS, as organizações podem usar os serviços da nuvem sem se preocupar com o gerenciamento dos ambientes físicos subjacentes.

É um serviço escalável, que permite que as empresas adicionem mais usuários ou ampliem seus ambientes na medida em que suas necessidades mudam.

Como é evidente, é um modelo de serviço muito mais indicado para empresas que trabalham com desenvolvimento de aplicativos digitais. Ele elimina a necessidade das empresas de manter sua própria infraestrutura em servidores físicos nada flexíveis e pouco escaláveis.

SaaS (Software as a Service)

SaaS é a sigla para “Software como Serviço“, ou seja, um software distribuído sob a forma de serviço, disponibilizado via internet.

No modelo SaaS, a empresa prestadora do serviço é responsável pelo software, pelos servidores que o aloja e pelas licenças necessárias para seu funcionamento — o cliente apenas se preocupa em utilizá-lo.

Ou seja: você paga um valor mensal para usar o SaaS, sem se preocupar com a manutenção ou atualizações do mesmo.

Existem diversos SaaS no mercado, desde aplicações de e-mail como o Gmail, passando por sistemas de gestão empresarial (ERP) até outros tipos de softwares.

O SaaS ganhou força nos últimos anos com a popularização da nuvem privada e pública, que permitiu às empresas reduzirem significativamente os custos de TI.  

Com o modelo SaaS, é possível criar um ambiente customizado e sob medida para as necessidades da sua empresa — sem precisar investir em hardware e software caros, e sem a necessidade de contratar profissionais especializados para cuidar da manutenção do sistema.

Tudo isso faz com que SaaS seja uma ótima opção para quem quer economizar tempo e dinheiro.

Além disso, de acordo com a Technavio, até 2023, o mercado global de SaaS deve valer mais de US$60 bilhões.

ebook totvs cloud

Qual a diferença entre IaaS, PaaS e SaaS?

IaaS, PaaS e SaaS são modelos de nuvem diferentes que oferecem um conjunto diferenciado de funcionalidades para os usuários.

Na prática, trata-se da base que compõe a computação na nuvem. Cada serviço baseado em cloud computing que você assina ou é um IaaS, PaaS ou SaaS.

É claro, vale abrir um parêntesis que, hoje em dia, outros modelos já existem, como o XaaS (tudo como um serviço), mas os três citados ainda são vistos como os mais essenciais.

A IaaS fornece acesso a infraestrutura como serviço, assim os clientes gerenciam seus próprios sistemas operacionais e dados.

Já a PaaS oferece acesso a plataformas como serviços, de modo que a gestão seja relacionada aos próprios aplicativos.

Finalmente, o SaaS proporciona acesso a software como serviço, o que significa que os clientes podem usar os aplicativos, mas não precisam se preocupar com a infraestrutura ou com a manutenção do software.

Cada um desses modelos tem seus próprios benefícios e desvantagens, e os usuários devem escolher o modelo que melhor atenda às suas necessidades.

IaaS e a PaaS: conheça suas divisões para os tipos de nuvem

Outro tópico importante quando o assunto é IaaS, PaaS e SaaS são as diferenças entre as nuvens. Afinal, o cloud computing é um conceito com certa complexidade.

Que tal entender mais? Confira a explicação:

Pública

A nuvem pública é um modelo de computação em nuvem nos quais os serviços são fornecidos por um terceiro.

A grande característica deste modelo é o compartilhamento do servidor.

Afinal, a nuvem é “pública”, logo, várias empresas podem utilizar o mesmo servidor.

Para simplificar, pense na cloud pública como um condomínio, onde várias pessoas podem comprar seus pedaços de terra e construir suas casas, pagando mensalmente por um valor para sua manutenção.

Esse valor, por conta da divisão, é evidentemente reduzido.

Empresas de nuvem pública oferecem uma variedade de serviços, como armazenamento, backups, virtualização e processamento de nuvem, bem como serviços específicos da empresa.

As principais vantagens da nuvem pública são a escalabilidade, a flexibilidade e o baixo custo.

Privada

A nuvem privada é um tipo de computação em nuvem que oferece todos os benefícios da nuvem pública, com a flexibilidade e controle de um ativo privado.

Ou seja, enquanto a principal característica da nuvem pública é o compartilhamento do servidor, na cloud privada é justamente o contrário.

Trata-se de um servidor implantado e gerenciado internamente pelas empresas, o que significa que elas têm mais controle sobre seus dados e aplicativos.

Porém, as empresas também assumem os custos de forma integral, sem envolver usuários externos.

Além disso, as nuvens privadas são mais seguras do que as nuvens públicas, pois os dados são armazenados em servidores que ficam dentro da rede da empresa.

Porém, vale lembrar: esse modelo costuma ser mais caro e exigir mais tempo para ser implementado do que uma nuvem pública.

Híbrida

Já a nuvem híbrida é a união dos conceitos anteriores.

Não se trata de um tipo específico de infraestrutura, mas considera-se uma “nuvem híbrida” quando uma empresa utiliza tanto a cloud pública quanto a privada.

Neste caso, é normal que as organizações escolham o servidor privado para manter e processar uma menor quantidade de dados — relacionados ao core do negócio.

Enquanto o servidor público é destinado a dados, processamentos e tarefas secundárias.

Quais são os benefícios da computação em nuvem para as empresas?

A popularidade da computação em nuvem e de modelos como IaaS, PaaS e SaaS se justifica por conta dos benefícios que apresenta para as empresas, independente do segmento e do porte, em especial em relação às tecnologias tradicionais.

Que tal conferir os principais benefícios desta inovação? Relembramos a seguir, confira:

Economia de custos

Uma das principais vantagens é a economia de custos.

Com a computação em nuvem, as empresas não precisam investir em hardware e software, pois esses serviços são fornecidos pelo provedor.

Além disso, as empresas também podem economizar com a contratação de profissionais especializados, pois muitas das soluções oferecidas na nuvem são fáceis de usar e não requerem treinamento específico.

Segurança das informações

Outra vantagem da computação em nuvem é a segurança das informações.

Os provedores de nuvem adotam medidas rigorosas para proteger os dados dos clientes, incluindo criptografia de ponta a ponta e backups automatizados.

Além disso, os principais provedores de nuvem possuem um histórico comprovado de disponibilidade e confiabilidade.

Eficiência nos processos

A computação em nuvem também contribui para a eficiência nos processos.

Com as soluções cloud, as empresas podem reduzir significativamente o tempo gasto com processos manuais e repetitivos.

Elas também tendem a ser mais flexíveis e escaláveis do que as soluções tradicionais, o que permite que as empresas se adaptem às mudanças do mercado de maneira ágil.

Acesso a soluções modernas e maior vantagem competitiva

Finalmente, o cloud computing oferece às empresas um grande potencial para obter vantagem competitiva. 

Afinal, com a tecnologia, as empresas têm acesso às últimas tecnologias sem precisar investir pesadamente em hardware e software.

Dessa forma, quem adotar a computação em nuvem terá uma vantagem competitiva significativa sobre aquelas que não o fizerem.

Como otimizar o processo de implementação da computação em nuvem?

Se interessou nas vantagens do cloud computing? Bom, então saiba que já é mais do que hora da sua empresa implementar soluções do tipo. Mas como fazer isso? Preparamos um breve guia para exemplificar, veja só:

Entenda a realidade do seu negócio

O primeiro passo é entender as necessidades da sua empresa.

Ou seja, qual o histórico de vendas? E qual a projeção para o futuro? E sobre o ROI, quanto sua organização prevê lucrar com a modernização da infraestrutura?

É importante passar a limpo a situação para compreender exatamente onde, como e quanto deve ser investido.

Priorize a privacidade e segurança de dados

A privacidade e a segurança dos dados devem ser prioridades ao escolher uma solução em nuvem.

É por isso que é essencial escolher um provedor que tenha alto nível de criptografia para proteger as informações, com backups completos e integração dos dados em tempo real. 

Sem falar, é claro, em serviços adicionais, como Disaster Recovery e proteção contra ciberataques.

Conte com um bom fornecedor 

Além disso, o provedor também deve ter um histórico comprovado de disponibilidade e confiabilidade.

O mercado está cheio de opções quando se trata de provedores de nuvens.

Para escolher o melhor, é essencial procurar um provedor que atenda às necessidades específicas da sua empresa.

Alguns fatores que devem ser considerados são: a escalabilidade da solução, a capacidade de integração com outros sistemas, suporte e recursos de segurança.

IaaS, PaaS e SaaS: qual é o modelo ideal para o seu negócio?

Gostou de entender mais sobre IaaS, PaaS e SaaS? Agora que você sabe tudo sobre os três conceitos, já tem uma ideia de qual serviço é ideal para o seu negócio, certo?

Na prática, porém, não há como afirmar que uma empresa vai apenas utilizar um serviço IaaS e não um SaaS, ou somente uma PaaS.

Isso existe porque as soluções são diferentes.

Normalmente, uma empresa que contratar uma Infraestrutura como Serviço, também vai contratar Softwares como Serviço para desempenhar tarefas variadas.

É o caso de uma empresa de tecnologia, que desenvolve aplicações, por exemplo.

Ela pode contratar um PaaS para realizar o desenvolvimento, testes e deployment de aplicativos, enquanto ainda conta com os Saas “mais comuns” em sua pilha tecnológica, para atividades como gestão de processos, relacionamento com clientes e finanças.

Em geral, é possível resumir os três modelos de um jeito bem simples:

IaaS é o tipo mais básico de serviço e consiste no aluguel de infraestrutura de um provedor, como servidores, armazenamento e redes.

Com este serviço, a empresa tem mais controle sobre o ambiente e pode customizá-lo de acordo com suas necessidades.

Já o PaaS é ideal para empresas que querem desenvolver ou executar aplicações na nuvem sem ter que gerenciar toda a infraestrutura. É ideal para empresas de tecnologia, já que acelera o tempo de desenvolvimento e reduz os custos envolvidos.

E o SaaS é uma solução completa que fornece acesso ao software através da internet.

Com este serviço, não há necessidade de instalar ou gerenciar aplicações, o que o torna ideal para pequenas e médias empresas ou organizações com recursos limitados de TI.

TOTVS Cloud

Agora, que tal contar com o melhor da nuvem em sua empresa? Conheça o TOTVS Cloud!

Nossa solução na nuvem permite que sua empresa acesse os sistemas e produtos da TOTVS apenas com uma conexão à internet.

Além disso, trata-se da melhor alternativa de nuvem para empresas, já que o cliente apenas se responsabiliza pela gestão de dados.

Todos o resto, da aplicação, passando pelo banco de dados, segurança, OS, monitoramento, virtualização, servidores, rede, até o backup ficam sob responsabilidade da TOTVS.

Um exemplo é o ERP Cloud, que oferece o melhor custo-benefício do mercado: baixo custo inicial, pacotes personalizáveis e acesso remoto ao TOTVS Cloud.

Que tal entender mais? Confira os benefícios e diferenciais da TOTVS Cloud!

Conclusão

IaaS, PaaS e SaaS são modelos que servem como a espinha dorsal da computação em nuvem, de modo que definem a tecnologia como um todo.

Neste guia completo, nos aprofundamos no tema e explicamos o que é e qual a diferença entre IaaS, PaaS e SaaS, bem como suas aplicações dentro de uma empresa.

Lembre-se: trata-se de modelos de serviços completos, mas que muitas vezes atuam em complemento um ao outro.

Por isso, é muito comum que várias organizações utilizem tanto o IaaS, PaaS e SaaS juntos.

Agora que você entendeu tudo sobre o assunto, que tal levar essas inovações tecnológicas para o seu negócio?

Com a TOTVS Cloud, você ganha total flexibilidade com uma solução escalável, moderna e que reduz seus custos com infraestrutura, gestão e licenciamento em até 45%. Confira!

Agora, antes de finalizar, lembre-se de assinar a nossa newsletter e receber as novidades direto em seu e-mail!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.