Saiba o que é MRP e como ele é usado na gestão de indústrias

Você sabe o que é MRP? A sigla vem do inglês e significa Manufacturing Resource Planning ou, em português, Planejamento de Recursos de Produção.

Bastante usado para controle e gestão de recursos, o sistema MRP é um software importante para o cotidiano das indústrias, com produção em larga escala. Para saber mais sobre como isso funciona, acompanhe este artigo!

O que é MRP?

O MRP é um software que realiza cálculos utilizados para controlar as quantidades de todos os componentes necessários para fazer os produtos de uma manufatura.

Ele calcula os estoques e define momentos em que é necessário comprar cada item de um produto, com base nas suas necessidades e estrutura da fábrica. Seu objetivo é manter a estrutura funcionando sem excessos ou falta de material.

Portanto, esse software ajuda a desenvolver métodos e rotinas que atuam no planejamento de uso e compra de cada material, programando também sua produção.

indústria 4.0

Como o sistema realiza seus cálculos

Você sabe como funciona o sistema MRP? Ele reúne cada informação levantada para criar uma rotina de compra e produção de maneira orgânica, ou seja, sem ter recursos em excesso ou escassez. Para conseguir calcular com eficiência, o MRP utiliza três informações básicas: demanda, lista de materiais e saldo de estoques:

  • Demanda: quantidade de produto que é vendida e suas previsões de vendas em um determinado período;
  • Lista de materiais: composta por todos os materiais que são necessários para a produção de um produto final,
  • Saldo de estoques: quantidade em estoque do produto final e de cada material em estoque na empresa.

Com cada informação levantada, o software realiza seu cálculo, indicando ordens de produção e compra de matéria-prima, de acordo com as previsões de venda de cada produto.

O sistema estipula um estoque de segurança e pontos de reposição de cada material, diminuindo as possibilidades de perda ou excesso de cada um e auxiliando os gestores na tomada de decisão de compra de estoque e no ritmo de produção dos produtos.

MRP I e MRP II

O Manufacturing Resource Planning oferece mais funcionalidades que o Material Requirements Planning. Entenda abaixo.

  • MRP I: o Material Requirements Planning (Planejamento das Necessidades de Material) calcula o que deve ser produzido sem considerar a capacidade da fábrica. Não estipula, portanto, se é possível realizar a demanda,
  • MRP II: Já o Manufacturing Resource Planning (Planejamento dos Recursos de Produção) considera a capacidade atual e suas estratégias e possibilidades de acordo com os dados já levantados.

Benefícios do MRP

O sistema tem diversos benefícios para as empresas que o aplicam. Confira:

  • Planejamento assertivo: com a implementação de um MRP, as empresas passam a ter um planejamento assertivo, com base em dados e ocorrências nos estoques e na linha de produção. Isso reduz a possibilidade de acontecerem problemas e urgências no setor;
  • Desempenho eficiente: com informações concisas, o desempenho da empresa melhora, já que suas ações são rápidas e eficientes. Desde a relação com fornecedores, com tranquilidade para negociar preços e condições, como também com os clientes, que têm os produtos em estoque de maneira constante e com padrão de qualidade assegurado,
  • Investimento enxuto: ter um MRP também faz com que os investimentos feitos para renovação de estoque e produção sejam enxutos, já que ele estipula com exatidão as quantidades que precisam ser repostas e o período para que isso aconteça, evitando gastos desnecessários.

Etapas do MRP

Para que a execução do sistema aconteça de maneira natural, uma série de fatores são levados em consideração. Acompanhe:

Planejamento da produção: envolvendo estratégias e dados como volume de vendas, custo e lucro, o planejamento também leva em conta fatores como sazonalidade, ciclo de vida e considerações geográficas e de distribuição dos produtos. Além disso, a previsão de vendas e todo o seu valor agregado deve ser levado em conta.

  • MPS — Master Production Scheduling (Plano Mestre de Produção): nessa etapa é determinado o fluxo de produção a cada período, já considerando as capacidades da empresa;
  • MRP — Material Requirements Planning (Planejamento das Necessidades de Materiais): após aprovação do plano mestre, é feito o planejamento do material que será necessário no período considerado;
  • CRP — Capacity Requirements Planning (Planejamento das Necessidades de Capacidade): aqui é pensada a melhor maneira que a produção tem para executar o trabalho, considerando inviabilidades e capacidades da empresa,
  • Execução da produção: após todos os ajustes e cenários feitos, as ordens de compra, fabricação e entrega vão sendo liberadas, de modo que o fluxo seja contínuo e não tenha atrasos ou imprevistos.

MRP é um sistema de gestão?

O MRP é um módulo que pode se integrar com um sistema de gestão denominado ERP (Enterprise Resource Planning). O software faz gestão de diferentes frentes dentro das empresas, como financeiro, faturamento, compras e estoque.

A vantagem do recurso é que possui ferramentas específicas para a manufatura, como fluxo de caixa, estoque, manutenção, contabilidade, vendas e outros.

Fique por dentro das transformações na indústria!

Aqui na TOTVS, nós pensamos além do ERP, trazendo soluções completas para a sua empresa, envolvendo tecnologias avançadas em gestão.

Por isso, acompanhamos as mudanças que ocorrem no mercado, como a indústria 4.0. Agora que você sabe o que é o sistema MRP, continue acompanhando nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *