humanização-na-saúde

Humanização na saúde e LGPD: Qual a relação?

Equipe TOTVS | GESTÃO PARA INSTITUIÇÕES DE SAÚDE | 31 julho, 2020

A humanização na saúde é uma pauta recorrente entre as instituições de saúde que buscam evoluir o atendimento prestado aos pacientes. Tanto na saúde pública quanto privada, uma das principais reclamações dos usuários é a forma como são atendidos.

Para evitar esse cenário é necessário repensar como as rotinas nesses ambientes são levadas. Por esse motivo, neste artigo falaremos mais sobre o que é a humanização na saúde e quais seus principais benefícios.

O que é um atendimento humanizado?

A humanização da saúde propõe um atendimento mais focado no relacionamento entre os profissionais de saúde e os cidadãos. Aqui, o diagnóstico é facilitado e o médico responsável pode dar atenção ao histórico do paciente, em vez de analisar resultados apenas no momento do atendimento.

A proposta de humanizar a saúde e o atendimento é modificar a frente de atuação da medicina – que se limita ora à cura, ora à manutenção pela vida – e, também, atuar na prevenção e conscientização em prol de uma rotina mais saudável e plena.

Assim, equipamentos, centros clínicos, consultórios médicos, cooperativas médicas, hospitais e também operadoras de planos de saúde podem seguir determinadas diretrizes e transformar seu atendimento.

O que a LGPD tem a ver com a humanização?

As instituições que se modernizaram utilizam recursos como prontuário eletrônico do paciente, resultados de exames on-line, entre outros. Esses dados ficam armazenados no servidor da organização de saúde, porém o paciente não tem como saber o que é feito com suas informações.

Por isso, a Lei Geral de Proteção de Dados passou a regulamentar a coleta e o tratamento desses dados de forma que fiquem seguros. A LGPD serve para todo tipo de empresa, porém possui regulamentações específicas para as instituições de saúde. Sendo assim, é preciso estar atento às normas para garantir a segurança do usuário.

A LGPD foi aprovada no final de 2018, recebendo posteriormente um acréscimo visando proteger também informações do prontuário de paciente (Lei nº 13.787/2018). Deste modo, a digitalização e a utilização de sistemas informatizados para a guarda, armazenamento e o manuseio devem respeitar a privacidade do paciente.

Entre os dados que devem estar presentes, de acordo com informações do Conselho Federal de Medicina (CFM), estão:

  • Histórico familiar;
  • Anamnese;
  • Descrição e evolução de sintomas e exames,
  • Indicações e tratamentos e prescrições.

O órgão responsável pela fiscalização e devida penalidade de vazamento é a Autoridade Nacional de Proteção de Dados. A punição é rigorosa, uma vez que se trata de dados super sensíveis. Logo, recomenda-se um sistema de gestão que esteja em dia com a LGPD na saúde, seja confiável e reconhecido no mercado.

lgpd

Como tornar o atendimento médico mais humanizado?

Fatores como demora para a consulta ou frieza no atendimento são questões que tornam a instituição de saúde menos humanizada. Portanto, é preciso repensar o modo como as atividades são realizadas na rotina de trabalho dessas organizações para que a humanização na saúde seja alcançada. Saiba como a seguir:

Promover a segurança de dados dos pacientes

A segurança na coleta de dados do paciente deve seguir às normas da LGPD sobre como tratar essas informações da maneira correta. Portanto, é preciso adotar tecnologias que sigam essa regulamentação e atuem na prevenção do vazamento desses dados.

Além disso, a lei recomenda que sejam adotadas políticas e processos organizacionais para que seja feito o gerenciamento adequado das informações. Algumas dessas recomendações orientam, por exemplo, o descarte de discos rígidos e como deve ser o banco de dados do hospital e demais equipamentos de saúde.

Melhorar a relação entre profissionais e usuários

Outra forma de atingir a humanização na saúde é adequar a relação entre médicos, enfermeiros e demais profissionais de saúde com os pacientes. Para isso, é preciso que os profissionais enxerguem nos pacientes pessoas que possuem sentimentos e que podem estar passando por um abalo emocional devido à sua saúde.

Afinal, o estado emocional das pessoas pode ter impacto em seu quadro de saúde. Portanto, é fundamental que médicos e enfermeiros tenham essa sensibilidade ao se direcionar aos pacientes.

Ambiente de atendimento

Também é preciso se atentar ao ambiente em que os pacientes são atendidos, verificando se há silêncio, conforto e devida higienização. Um ambiente acolhedor conta muito para que as pessoas se sintam mais confortáveis e seguras.

Isso se reflete, inclusive nos próprios profissionais de saúde, que devem ter carga de trabalho moderada para que estejam em condições de prestar um bom atendimento. Assim, as pessoas terão uma experiência melhor.

O uso da tecnologia para promover a humanização na saúde

Como vimos, a humanização é um caminho que traz benefícios tanto para a instituição de saúde quanto para os pacientes. E para facilitar esse processo, é possível contar com tecnologias como o sistema de gestão.

Esse software permite a integração de dados e processos dos variados setores da instituição, além de favorecer a padronização das operações para prestação de um melhor atendimento ao usuário. Entenda mais sobre a evolução do sistema de saúde no Brasil. Para continuar por dentro de assuntos relacionados a instituições de saúde, continue acompanhando nosso blog.

Nova call to action

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *