Dropshipping: o que é e como ele transforma a entrega e a experiência do cliente

Equipe TOTVS | 07 junho, 2022

No mundo do varejo, a ascensão da tecnologia e, principalmente, do universo online fez com que outras formas de vendas se tornassem possíveis. Você sabe o que é dropshipping? 

Ele é um método de vendas no varejo e um modelo de gestão da cadeia logística que tem transformado a forma como é feita a entrega do produto ao consumidor final.

A estratégia de dropshipping é cada vez mais forte nos marketplaces e tem se tornado uma tendência interessante para quem quer crescer com as vendas online. 

Não é à toa que estamos falando de um mercado global que, em 2019, foi avaliado em U$102 bilhões, de acordo com o relatório do Grand View Research.

E, se você quer entender mais sobre dropshipping, o que é, como funciona e quais são os benefícios desse modelo de vendas, continue a leitura deste artigo!

Dropshipping: o que é?

O dropshipping é um formato que consiste em uma venda sem estoque, no qual o lojista recebe o pedido e repassa a ordem de compra ao fornecedor, que será responsável por fazer o envio do produto.

Esse é um termo inglês que pode ser traduzido livremente por largar (drop) remessa (shipping).

O dono da loja dropshipping serve apenas como um intermediário para a compra. Isso significa dizer que vendas dropshipping acontecem como uma vitrine terceirizada, pois todos os processos de reserva, embalagem e entrega acontecem por meio do fornecedor.

O principal objetivo de investir em produtos para dropshipping é empreender sem se preocupar com estoque. Além disso, esse formato de vendas pode ser tanto nacional como internacional.

omni by moddo

O que é dropshipping nacional?

O dropshipping nacional é aquele em que a venda e a entrega acontecem no país de origem. Nesse caso, o vendedor opta por um fornecedor local, no nosso caso, dentro do Brasil.

Esse formato evita a necessidade de importar mercadorias de outros países, oferecendo uma redução nos custos.

O que é dropshipping internacional?

O dropshipping internacional é aquele no qual o fornecedor vem de fora do país de origem. No Brasil, é comum se fazer parceria com fornecedores internacionais, principalmente da China e dos EUA.

Embora representem custos maiores, os fornecedores internacionais podem ter uma variedade maior de produtos. A depender do segmento do negócio, isso pode ser bem mais atrativo, mesmo que o consumidor precise pagar mais no valor final.

Como funciona o dropshipping?

Esse modelo de vendas tem um funcionamento bastante simples e que se divide em três etapas. E, para entender tudo sobre dropshipping, é importante falar como cada uma acontece. Veja a seguir.

Pedido na loja

O primeiro momento das vendas dropshipping se dá a partir do pedido que o cliente faz na loja por meio de um marketplace. A partir disso, o vendedor recebe o valor total da compra.

É importante esclarecer que todo o pagamento se dá dentro da plataforma do vendedor. É responsabilidade dele, portanto, aprovar a transação para que o pedido possa seguir para as próximas etapas.

Pedido para o fornecedor

Com o pedido finalizado, é hora do lojista encaminhá-lo para o fornecedor. Esse repasse envolve o pagamento ao fornecedor do preço que foi acertado em contrato – que muitas vezes é preço de atacado. Assim, o vendedor consegue reter o valor do seu lucro na venda.

Todo esse repasse do pedido para o fornecedor feito pelo lojista não é acompanhado pelo cliente. O cliente entende que quem está providenciando tudo é o lojista.

Produto até o cliente

Em último lugar, é hora do produto chegar até o cliente. Essa etapa é assumida pelo fornecedor, afinal, ele é quem tem o controle do produto no seu estoque

Toda a função de operação logística – separar, embalar e enviar o produto, por meio de uma transportadora – será do fornecedor.

Em alguns casos, os produtos comercializados podem ser identificados com a marca do lojista, em outros, são identificados com a marca do fornecedor.

O processo de venda só é finalizado quando o produto chega até o cliente. Caso quem tenha comprado queira trocar ou devolver o produto, de acordo com a política da empresa, isso será feito na plataforma do vendedor. 

É crime fazer dropshipping?

Não. Fazer dropshipping é legal no Brasil, desde que esteja acontecendo de forma correta. Para essa atividade de comércio, é preciso ter, por exemplo, um CNPJ.

Isso é importante, pois é preciso que o lojista pague todos os impostos que estão relacionados aos produtos. Afinal, lucrar com uma venda sem pagar os encargos necessários não está dentro da lei. 

Por isso, se isso não acontece, então, o dropshipping é crime, visto que não está sendo feito da forma adequada.

Qual é a diferença entre e-commerce, dropshipping e marketplace?

O dropshipping ainda pode ser confundido com outros conceitos relacionados, como é o caso de e-commerce e marketplace. A seguir, vamos explicar o que são eles e as diferenças para esse modelo de que estamos falando.

Marketplace 

O marketplace pode ser entendido como sinônimo de um shopping virtual. Dessa forma, você pode usar esse espaço para vender seus produtos, como uma das lojas do marketplaces existente.

A diferença em relação ao dropshipping é que no marketplace os vendedores possuem estoque, ela apenas não é gerida pela própria plataforma de marketplace. 

Ecommerce

O e-commerce é a própria loja virtual. Nesse formato, ainda é preciso ter um estoque próprio. Ou seja, além de cadastrar todos os seus produtos, o lojista vai ser responsável pelos processos da logística de entrega, como acontece tradicionalmente.

Quais são os benefícios desse modelo de vendas?

Segundo estudo da Statista, em 2021, o número de compradores digitais chegou a 2,14 bilhões, o que corresponde a boa parte do mercado global.

Por isso, entender o que é dropshipping é compreender também o que faz dele uma boa opção para os empreendedores.

E como esse modelo de vendas apresenta uma série de vantagens para o varejo digital, vale a pena destacar os principais pontos.

A seguir, vamos falar um pouco deles.

  • terceirização da logística: as atividades logísticas, nesse formato, ficam na mão de empresas que têm maior expertise nessa área, o que torna o processo mais seguro e eficiente, o que é fundamental para experiência do cliente;
  • baixo capital inicial: os custos de uma loja sem estoque são menores, pois não é preciso que se tenha uma estrutura física. Com isso, sem necessidade de investir altos valores no início, é fácil começar com esse formato;
  • facilidade de administração: a gestão da sua loja é mais simples e totalmente virtual, afinal, ela é muito mais focada na divulgação e no relacionamento com os clientes, já que as outras partes são terceirizadas;
  • escalabilidade do negócio: sua loja pode crescer sem aumentar os custos  operacionais, afinal, todos os gastos com estrutura física, estoque e equipe são de responsabilidade dos fornecedores;
  • amplitude de produtos: é possível, ainda, negociar com diferentes fornecedores. Dessa forma, você pode investir em diferentes categorias de produtos e atender a diferentes perfis de clientes.

E os riscos?

Assim como tem uma série de benefícios, o dropshipping também pode apresentar alguns riscos para quem decide investir nesse formato. Vamos trazer alguns pontos de atenção importantes a seguir.

  • baixa margem de lucro: assim como o investimento é baixo, o retorno também é. Como a  remuneração por cada item é pequena, a única forma de ter um maior ganho é fazendo um grande volume de vendas;
  • elevada concorrência no mercado: muitas lojas estão vendendo itens iguais, pois usam os mesmos fornecedores que você. Dessa forma, é muito difícil se diferenciar e ganhar um número robusto de clientes;
  • dificuldade de gestão dos fornecedores: quando você trabalha com diferentes fornecedores, cada um trabalha com seus próprios prazos e eles nem sempre podem ser conciliados. Além disso, todos os erros por essa parte serão responsabilidade sua aos olhos do cliente.

O que é preciso para trabalhar com dropshipping?

Afinal, como começar a fazer dropshipping? Para trabalhar com esse método de vendas, como já falamos, o investimento é baixo.

Entre as principais dicas que você pode levar em conta na hora de começar a trabalhar com dropshipping, podemos destacar:

  • fazer uma escolha de nicho que faz sentido para você;
  • comparar e selecionar bons fornecedores;
  • testar os produtos que você vai oferecer;
  • conhecer bem a sua concorrência direta;
  • encontrar o melhor site ou plataforma para oferecer seus produtos;
  • fazer um bom planejamento de marketing para divulgar seus itens;
  • dar uma elevada atenção ao relacionamento com o consumidor.

O que mais vende no dropshipping? Conheça os melhores produtos para investir

Outra questão importante além de saber o que é dropshipping, para quem está pensando em começar a usar esse modelo, pode ser: o que vender no dropshipping? 

Segundo o estudo do Grande View Research, os principais fatores que estão impulsionando o crescimento do mercado de dropshipping são o aumento na preferência por compras online e o crescente comércio internacional de comércio eletrônico em todo o mundo.

Além disso, o relatório também analisou o que mais tem sido vendido e qual é a tendência de crescimento dos nichos de mercado mais rentáveis. São eles:

  • moda e roupas;
  • móveis e eletrodomésticos;
  • alimentos e cuidados pessoais;
  • eletrônicos e tecnologia;
  • brinquedos e DIY.

E como estão no centro do interesses dos consumidores, esses nichos são excelentes oportunidades para investir em dropshipping.

Exemplos de dropshipping

Os exemplos de dropshipping são muitos, tanto nacional como internacionalmente, afinal, trata-se de um movimento global. A seguir, vamos falar um pouco sobre algumas empresas que têm viabilizado esse formato de vendas.

Dropshipping Shopee

Um grande marketplace atualmente é a Shopee. Embora não seja especializada nessa prática, é possível comercializar produtos na Shopee com dropshipping. Devido a isso, pode haver um pouco mais de trabalho para fechar suas vendas. 

Como acontece tradicionalmente para fazer uso dessa modalidade, é preciso fechar parcerias com fornecedores e realizar a compra diretamente com eles toda vez que fizer uma venda. 

Dropshipping Mercado Livre

Outra plataforma que permite dropshipping é o Mercado Livre. Nesse espaço, a forma como os produtos são anunciados na plataforma acontece igualmente como seria se o vendedor tivesse seu próprio estoque. 

A diferença, mais uma vez, é que você vai precisar comprar produtos do seu fornecedor a cada venda, que pode tanto ser nacional ou internacional.

Dropshipping Amazon

Por fim, também há a possibilidade de dropshipping na Amazon. Essa ferramenta permite e facilita o processo, pois não demanda a apresentação de vários documentos e dados, como acontece em outras plataformas de dropshipping.

O único ponto de atenção aqui é que não são todos os itens do site que têm autorização para serem vendidos dessa forma. Assim, é preciso verificar as regras da empresa para isso.

Dicas para encontrar os melhores fornecedores para dropshipping

Afinal, como vender pelo dropshipping e encontrar os melhores fornecedores? Para ajudar você com isso, leve em conta algumas dicas como:

  • conhecer os canais de distribuição do seu setor: eles são fabricantes, distribuidores exclusivos ou distribuidores atacadistas?
  • fazer um primeiro contato produtivo com o fornecedor para garantir que eles atendam às suas expectativas;
  • experimentar o atendimento do fabricante antes de contratar, para ter certeza de como será a experiência do seu cliente.

Dropshipping o que é: dúvidas frequentes

Quanto ganha um dropshipper?

A margem de lucro do dropshipping varia de acordo com o produto que está sendo vendido. É comum que os lucros de um dropshipper girem em torno de 15 a 30%.

Dropshipping vale a pena?

Se bem feito e, com isso, tiver um bom volume de vendas, é possível ter ótimos resultados com esse formato de lucro.

O dropshipping dá dinheiro se o empreendedor souber escolher um bom fornecedor, tiver um bom marketing e, claro, se relacionar bem com o cliente.

Como fazer um bom atendimento ao cliente no dropshipping?

O atendimento ao cliente no dropshipping, seja no pré ou no pós venda, é muito importante. Para isso, é fundamental tirar todas as dúvidas do seu cliente e ser transparente em relação a elas. 

Além disso, é crucial responder às reclamações, fazer pesquisas de satisfação e, principalmente, oferecer vários canais de atendimento ao cliente.

TOTVS Omni by Moddo

Um dropshipping bem feito precisa prezar pelo atendimento ao cliente. E a melhor forma de fazer isso é investindo em canais de atendimento múltiplos e integrados.

Com o TOTVS Omni by Moddo, sua empresa tem uma ferramenta-chave para fazer com que sua loja atenda às expectativas do seu cliente em todos os canais de venda.

A partir da comunicação conectada, é possível oferecer um ambiente operacional que integre diversos dados da sua operação e a torne muito mais precisa.

O dropshipping é uma das últimas fronteiras da omnicanalidade, e o nosso sistema está preparado para se conectar a marketplaces e fornecedores.

Aproveite para conhecer agora mesmo o TOTVS Omni By Moddo!

Conclusão

Nesse artigo, você entendeu tudo sobre dropshipping: o que é, como funciona, quais são suas vantagens e desvantagens, além de ver as principais tendências e dicas para começar nesse modelo de venda.

Um dos grandes objetivos desse formato de vendas é ter uma loja e, ao mesmo tempo, não se preocupar com estoque. O foco aqui está no marketing digital e, claro, no atendimento ao cliente.

O TOTVS Omni by Moddo permite que a comunicação com os potenciais clientes seja responsável por garantir mais vendas ao seu negócio online.

E, se você gostou desse assunto, aproveite para ler também sobre cross selling e como essa venda funciona!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.