O que é biometria: como ela funciona e principais tipos

Equipe TOTVS | 09 novembro, 2022

A biometria é o uso de características físicas ou biométricas, como a impressão digital ou o reconhecimento facial, para identificar uma pessoa.

Ela está cada vez mais presente no ambiente corporativo e tem se mostrado uma excelente forma de garantir a segurança dos funcionários e das informações da empresa.

Com esta tecnologia, o gestor consegue efetuar diversas operações, desde o acesso a determinados locais até a emissão de certificados digitais. 

Nesse artigo, você vai conferir o que é biometria, quais são seus principais tipos e como ela funciona. Acompanhe!

O que é biometria? Para que ela serve?

A biometria é um sistema de identificação que usa características físicas ou comportamentais únicas de um indivíduo para identificá-lo. 

Este sistema é cada vez mais usado em locais como aeroportos, bancos e empresas para autorizar a realização de alguma ação, como o acesso a um local ou a assinatura eletrônica de um documento.

Entendeu o que é e para que serve a biometria? É hora, então, de saber como ela funciona.

Como funciona a biometria?

A biometria funciona por meio da captura e análise de dados biométricos, como o reconhecimento facial, a impressão digital ou o escaneamento da íris. 

Esses dados são comparados com um banco de dados para que seja possível fazer a identificação do usuário.

Se os pontos-chave corresponderem, ocorre a validação de um procedimento ou a liberação do acesso, por exemplo.

O reconhecimento facial, por exemplo, usa as características da face da pessoa para identificá-la. Já a impressão digital usa o padrão da impressão digital para confirmar a identidade do indivíduo.

Alguns exemplos de aplicação da biometria são:

  • Biometria facial em aeroportos;
  • Fechadura biométrica utilizada em residências automatizadas;
  • Escaneamento da íris para abrir uma porta ou acessar um computador;
  • Uso de digital para confirmar o pagamento de uma compra em aplicativos;
  • Uso da impressão digital em um relógio de ponto biométrico para registrar a jornada de trabalho de um profissional;
  • Biometria facial que serve como camada extra de segurança na assinatura eletrônica de documentos para comprovar a autenticidade e a identidade do signatário.

Agora que você já sabe o que é biometria e como ela funciona, confira os diversos tipos de sistemas biométricos que podem identificar uma pessoa.

Nova call to action

Quais são os tipos de biometria?

Existem vários tipos de biometria, como reconhecimento facial, impressão digital, escaneamento da íris e reconhecimento da voz. 

A seguir, você confere mais detalhes sobre as diversas tecnologias biométricas.

Reconhecimento facial

O reconhecimento facial é o processo de identificar uma pessoa por meio das características da sua face. É, assim, um mapeamento do rosto humano, que pode acontecer em 2D ou 3D.

A biometria facial já é utilizada em smartphones para identificação e desbloqueio de funções.

No entanto, há algumas críticas à técnica. A primeira é que o usuário envelhece, pode ter um irmão gêmeo idêntico ou modificar seu rosto com cirurgias. A segunda é que governos e empresas coletam esses dados sem o consentimento das pessoas em locais públicos.

Reconhecimento de voz

“Ok, Google, me diga como está o tempo hoje”. 

“Alexa, toque uma música para relaxar”.

Esses dispositivos de reconhecimento de voz traduzem exatamente como funciona essa biometria: a identificação do usuário por meio da análise de parâmetros físicos e comportamentais da voz.

Isso inclui cordas vocais, laringe, sotaque, entonação e outros elementos. A identificação de um perfil sonoro único, em tese, pode servir como assinatura biométrica.

Impressão digital

A impressão digital é a identificação da pessoa por meio das características únicas das suas impressões digitais.

Quando pensamos no que é biometria, este é o tipo que vem imediatamente à cabeça, pois é amplamente utilizado no cotidiano.

A fechadura biométrica ou o relógio de ponto biométrico são dispositivos que costumam utilizar a impressão digital. O celular com biometria também é bastante comum ao redor do mundo.

Reconhecimento de assinatura

É um tipo de reconhecimento biométrico comportamental, pois é analisada a partir de uma ação realizada por um indivíduo. Neste caso, a ação é a assinatura.

Esse é um dos mais antigos tipos de biometria, pois identifica o indivíduo e verifica a autenticidade de documentos formais. 

Até há pouco tempo, a veracidade era apurada pelo método visual (comparação da assinatura com amostras recolhidas anteriormente). 

Com a transformação digital, já temos assinaturas eletrônicas e assinaturas digitais, estas últimas feitas com certificado digital.

Reconhecimento pela digitação

É a análise do ritmo e da cadência do usuário ao digitar, considerando que cada pessoa apresenta um estilo próprio (velocidade, quantidade de dedos utilizados, força aplicada às teclas etc.).

Apesar de apresentar baixo custo, a captação de dados é complexa e pouco confiável. Afinal, basta alterar o estilo de digitação, seja intencional ou não.

Reconhecimento de retina

O reconhecimento de retina é feito por meio de uma luz infravermelha de baixa intensidade que faz a leitura da retina.

É um tipo de biometria segura, pois é uma parte do corpo humano que não muda e é única, mas incômoda e invasiva. 

Além disso, a coleta e a leitura de dados é feita por métodos mais complexos, o que dificulta a falsificação das informações.

Reconhecimento de íris

A biometria de reconhecimento de íris é uma técnica confiável, pois essa membrana permanece a mesma ao longo da vida da pessoa.  Além do grau de confiabilidade, é menos invasiva. 

No entanto, é uma biometria de implementação cara até o momento, ainda que já exista celular com biometria com scanner de íris embutido na câmera.

É mais uma opção para segurança dos dados, de toda maneira.

Geometria da mão

A medição da geometria da mão é um método antigo de reconhecimento biométrico que permite a identificação da pessoa com base nas dimensões da sua mão.

Ela pode ser considerada bastante semelhante à biometria facial, com a diferença de que considerada não as dimensões do rosto, mas dos dedos, da palma e das articulações da mão.

Biometria vascular

Biometria vascular é aquela que faz o reconhecimento das veias da mão e dos dedos por meio de um sensor que analisa suas dimensões, formatos e disposição.

Assim como a retina e outras partes do corpo humano, a formação das veias da mão é único em cada pessoa, motivo pelo qual essa tecnologia biométrica é bastante confiável.

A leitura também é feita por um sensor que faz o escaneamento com raios infravermelhos.

O que é biometria: entenda as etapas para sua realização

Com a compreensão sobre o que é biometria e seus inúmeros tipos, o passo seguinte é saber como ela se realiza.

Para que haja segurança no processo, é preciso ter uma base de dados que servirá de referência para a comparação dos traços biométricos. Quanto maior a qualidade da base biométrica, maior o nível de segurança.

A partir dessa base de dados, o sistema de análise biométrica utiliza uma tecnologia de machine learning para efetuar as seguintes etapas:

  1. Capturar os dados biométricos do usuário;
  2. Avaliar a qualidade dos dados coletados; 
  3. Comparar os aspectos físicos e/ou comportamentais coletados com as informações registradas em sua base de dados; 
  4. Conectar essas informações a apenas um indivíduo;
  5. Liberar ou impedir uma ação a partir da correspondência ou não da biometria. 

Perceba que, além da coleta dos dados biométricos, é preciso compará-los com a base de dados. Assim, a informação é validada.

E como traduzir esses dados em informação identificável? Cada sistema apresenta seu próprio método de tradução, que por sua vez tem um rigor analítico e um nível de confiabilidade específico. 

Na biometria facial, por exemplo, ocorre a extração de até 80 pontos, que serão comparados com a imagem escaneada.

Com esse conhecimento, você já sabe melhor o que é biometria e como funciona um sistema biométrico, certo? 

No entanto, é comum que existam dúvidas sobre o cadastro dessas características físicas ou comportamentais. 

O que é necessário para cadastrar a biometria?

Para cadastrar a biometria, é necessário que o usuário se submeta às etapas de captura e análise dos dados biométricos. Esses dados são comparados com um banco de dados para confirmar a identidade da pessoa, como acabamos de apontar.

Para cadastrar a biometria, é preciso, inicialmente, escolher o tipo de biometria que deseja utilizar. 

O celular com biometria facial ou impressão digital é um ótimo exemplo. 

Imagine que a empresa utilize um ponto eletrônico digital por aplicativo. No sistema que a empresa contratou, o registro de ponto será feito por meio de selfie. Para isso, é preciso fazer o cadastro dos funcionários capturando as características do rosto. 

No aplicativo, basta o funcionário seguir os passos que o aplicativo apresenta para conseguir registrar seu ponto.

O mesmo ocorreria se houvesse um controle de acesso biométrico no local da empresa. É o caso do relógio de ponto biométrico.

O importante é que o cadastro das características sigam um padrão. Dessa forma, reduz-se o tempo de análise do processo, pois a qualidade dos dados evitará falhas de identificação.

Como saber se tenho biometria cadastrada?

Depende do contexto.

Na Justiça Eleitoral, o cadastramento biométrico é realizado em período anterior às eleições pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para saber se sua biometria foi cadastrada, basta baixar o aplicativo e-Título, fazer o login no app e verificar a informação.

No ambiente corporativo, o usuário que tem biometria cadastrada realizou algum cadastro com uma finalidade específica. É o caso do relógio de ponto biométrico, do controle de acesso biométrico ou da fechadura biométrica. 

Nestes casos, recomenda-se buscar o profissional responsável pelo dispositivo para saber se a biometria está cadastrada de fato.

Quem tem biometria precisa fazer prova de vida?

A prova de vida é utilizada pelo INSS para evitar fraudes em benefícios previdenciários e sociais. 

Desde 2020, é possível fazer a prova de vida por biometria facial com o uso da câmera do celular, pelo aplicativo Meu INSS. 

Para tanto, o segurado deve ter cadastrado a biometria no TSE ou no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

Existem riscos na tecnologia biométrica?

A compreensão sobre o que é biometria faz com que os interessados se perguntem se há riscos no uso desta tecnologia. Afinal, ela traz muitas vantagens e conveniência. Mas e os perigos? Veja a seguir:

  • Existe a possibilidade de ocorrer vazamento de dados, ou seja, o risco de os dados biométricos serem interceptados ou roubados;
  • A tecnologia biométrica pode ser usada de forma inadequada, como por exemplo, para fins de espionagem ou roubo de identidade;
  • A segurança biométrica compromete a privacidade pessoal, pois os dados pessoais podem ser coletados facilmente e sem consentimento.

Um bom exemplo ocorreu em 2015, quando o Office of Personnel Management dos EUA foi invadido por cibercriminosos que se apropriaram das impressões digitais de milhões de funcionários do governo.

Mesmo assim, a tecnologia biométrica apresenta sistemas convenientes e difíceis de duplicar. Eles podem ser utilizados na autenticação de dois fatores, por exemplo, combinando com outro dispositivo. 

Está em busca de uma camada extra de segurança na assinatura eletrônica de documentos? Conheça a solução da TOTVS.

Conheça a solução TOTVS Assinatura Eletrônica

O TOTVS Assinatura Eletrônica é um sistema de gestão de assinaturas que traz um alto padrão de segurança, com criptografia SHA256.

Como você já sabe o que é biometria, aprendeu que um de seus tipos é o reconhecimento de assinatura, que comprova a autenticidade e a identidade do signatário.

Essa é a proposta do TOTVS Assinatura Eletrônica. Confira na apresentação:

Portanto, se você precisa de uma plataforma centralizada e intuitiva para fazer a execução de assinaturas com validade jurídica, tudo em conformidade com a LGPD, conte conosco.

Conheça melhor e experimente grátis por 30 dias o TOTVS Assinatura Eletrônica!

Conclusão

O aprendizado sobre o que é biometria traz bons insights para o gestor que deseja aumentar a segurança no controle de acesso ou na assinatura eletrônica de documentos.

Essa forma única de identificação pode assumir diversos tipos, como a biometria facial ou o reconhecimento de íris. O objetivo é sempre o mesmo: liberar ou impedir que o usuário faça determinada ação. 

Em tempos de transformação digital, a tecnologia biométrica estará cada vez mais inserida no ambiente corporativo. Veja as vantagens e os impactos da biometria facial nas empresas!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.