Como se tornar um programador: 5 dicas que podem te ajudar!

Equipe TOTVS | 29 novembro, 2021

Entender como se tornar um programador é uma excelente maneira de garantir um futuro profissional promissor, em uma área onde cada vez mais carreiras de sucesso são construídas.

Afinal, ao trabalhar como programador, o profissional tem a oportunidade de figurar em posições estratégicas nas empresas mais inovadoras do mundo: TOTVS, Google e Meta, para citar apenas algumas.

Nos últimos anos, o trabalho na área de programação e desenvolvimento explodiu por conta da demanda.

Hoje, você não encontra a programação apenas em um software do seu computador ou em um videogame. Na verdade, se tornou um elemento fundamental da rotina do mundo moderno.

E essa é justamente uma das razões pelas quais você deve aprender como sair do zero e se tornar um programador — o que nós vamos te ensinar neste conteúdo!

A TOTVS é uma empresa fundamentada na tecnologia. Por isso, entende bem o valor de profissionais como os programadores. E você, tá afim de aprender como se tornar um programador? Continue a leitura!

Quais são as principais atribuições de um programador?

O programador é o profissional por trás do desenvolvimento de softwares e programas que podem ser executados por um computador, e que são capazes de desempenhar funções específicas.

Quando um programador faz o seu trabalho, ele basicamente diz ao computador como receber, processar e armazenar determinadas informações.

Ou seja, o programador é o responsável por escrever os comandos que um computador irá executar.

Isso acontece porque computadores são entidades extremamente literais: eles seguem exatamente o que lhes é ordenado. Porém, é necessário saber como escrever essas ordens.

Entre suas principais atribuições, um programador realiza:

  • Trabalho em sprints, baseados em frameworks e metodologias de produtividade (agile, scrum, kanban, Extreme Programming, desenvolvimento lean, entre outros)
  • Programação: ou basicamente a escrita dos códigos em uma linguagem de desenvolvimento, de modo a resolver problemas
  • Gestão do próprio tempo, de modo a se manter em dia com as entregas e não atrasar o projeto

Entre as habilidades mais requisitadas pelas empresas, destacam-se os profissionais que apresentarem as seguintes:

  • Capacidade de se comunicar;
  • Ser uma pessoa curiosa e proativa;
  • Capacidade de resolução de problemas;
  • Conhecimento e facilidade com matemática;
  • Capacidade de escrever códigos objetivos e sem erros.

Tipos de programador e suas funções

Ao entender como se tornar um programador, você também vai compreender que essa é uma escolha de carreira multifacetada.

Ou seja, há várias opções de funções, com diferentes focos, o que torna bastante amplo o leque de caminhos a seguir.

Programador executivo

Ao atingir a função de programador executivo, o profissional se encarrega do processo de desenvolvimento dos programas, softwares e aplicativos.

Normalmente, sua responsabilidade é de coordenar a aplicação do código em um projeto — uma função muito comum na área de DevOps.

Programador mobile

O programador mobile é o profissional especialista no desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis, como smartphones, tablets, smart TVs e smart watches.

Em especial, costumam trabalhar e desenvolver aplicativos para Android e iOS, utilizando linguagens como HTML5, C++ e JavaScript.

Pode-se imaginar que suas atribuições são iguais às de um programador web, porém saiba que são bastante diferentes.

Esse tipo de profissional precisa levar em consideração algumas abordagens distintas, como a funcionalidade de deslizar e rolar a tela, bem como outros elementos de design responsivos para cada dimensão de tela.

Programador desktop

Um programador de desktop é um programador que escreve, prototipa, constrói, implementa e mantém o código para aplicativos de software que são executados nativamente em sistemas operacionais como macOS, Windows e Linux, sem necessidade de conexão à Internet.

Suas entregas vão depender de alguns pontos, como o tipo de programa a ser desenvolvido, as expectativas da sua empresa e do seu nível de experiência

Programador de games

Os desenvolvedores ou programadores de games escrevem códigos para jogos em uma variedade de formatos (PCs, consoles, smartphones, tablets e mesmo navegadores).

Sua função é, basicamente, traduzir as ideias, desenhos e regras determinadas pelos roteiristas e designers, em um jogo jogável, completo com recursos visuais e sonoros.

A eles cabe também desenvolver e implementar a inteligência artificial dentro de um jogo.

Programador web

Um programador web é responsável pelo código que comanda a forma como os diferentes sites operam.

O desenvolvimento web é um dos mais populares no mercado atual, no qual os profissionais normalmente trabalham com diferentes especializações: front-end (lado do cliente) ou back-end (lado do servidor).

Os profissionais especialistas nas duas frentes são chamados de full stack.

Front-end

Os programadores front-end normalmente se concentram nos elementos visuais e de design de sites, avaliando e antecipando as necessidades e o comportamento do usuário.

Como o nome sugere, o desenvolvimento do front-end (ou do lado do cliente) envolve a programação do que será visível para o usuário. Desse modo, linguagens de desenvolvimento como Java, CSS e HTML são amplamente utilizadas.

Aqui, vale ressaltar que o programador front-end não é o mesmo que o web designer.

Na verdade, eles são o elo de conexão entre o design e a tecnologia, traduzindo o que era uma ideia em uma verdadeira página interativa.

Back-end

Os programadores back-end trabalham em sistemas e estruturas nos bastidores — ou seja, em tudo aquilo que não é visível ao usuário de um site.

Os especialistas nessa frente costumam lidar com várias resoluções de problemas lógicos, trabalhando com linguagens como Python, Ruby e SQL.

O mercado de trabalho para programadores

O mercado de trabalho para programadores e profissionais de TI é realmente amplo no Brasil e no mundo, acompanhando o crescimento do enorme segmento de tecnologia.

De acordo com dados divulgados pela revista Exame, ainda em 2021, existiam mais de 260 mil vagas de TI abertas no Brasil. 

O crescimento veio na esteira da pandemia e de seus efeitos, que aceleraram a transformação digital para vários setores do mercado, especialmente no varejo (com o crescimento do e-commerce) e no delivery de comida e outros itens.

Além disso, as empresas se viram na necessidade de ampliar seu uso de recursos de cloud computing, o que obrigou as provedoras de serviços e infraestrutura a expandirem sua busca por profissionais capacitados.

De acordo com levantamento divulgado pela CIO, existe uma concentração de programadores full stack, que representam mais de 40% dos profissionais, os mesmos relataram ter uma renda média de R$5 mil ao mês.

Entre as linguagens mais utilizadas e também exigidas pelas empresas, destaca-se o Java.

Para o futuro, o mercado é promissor, muito embora a exigência também seja ainda maior. Porém, quando o assunto são as futuras vagas, você pode ter certeza de que não irão faltar.

Conforme levantamento do Sindpd (Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo), até 2024, o mercado vai abrir pelo menos 70 mil novas vagas para profissionais de TI.

Por que se tornar programador?

O principal motivo pelo qual é importante você aprender como se tornar um programador, é que essa profissão ensina a você uma nova — e mais lógica — forma de enxergar a vida.

E essa não é uma afirmação qualquer, mas uma filosofia que um grande e inspirador visionário para o segmento um dia fez: Steve Jobs.

De acordo com o cofundador da Apple, “todos deveriam aprender como programar em um computador e aprender linguagem de computação, pois ensina a você como pensar“.

Além disso, se você está buscando razões mais práticas para aprender como se tornar um programador, lhe oferecemos algumas:

Você se torna mais eficiente e produtivo

Quando você programa um aplicativo ou software, pode criar uma solução para automatizar as tarefas mais tediosas e repetitivas.

Ao contrário dos humanos, os programas não se cansam e, se bem programados, nunca cometem erros.

Você pode escrever programas que concluem tarefas em minutos ao invés de horas, se feitas manualmente.

E isso pode ser feito desde tarefas rotineiras até em funções aplicáveis em sistemas corporativos.

Tornar suas ideias realidade

Tem uma ideia para um aplicativo ou site? Ao aprender como se tornar um programador, você tem todas as ferramentas e conhecimento em mãos para dar vida às suas ideias — algo que também favorece o empreendedorismo e a inovação.

Melhora sua capacidade de resolução de problemas

Ao aprender como se tornar um programador, você vai entender como utilizar a linguagem de programação para resolver problemas.

Ele vai exigir que você, como um profissional da área, possa dividir um grande problema em problemas menores, simplificando o raciocínio que leva à solução geral.

Trabalhe remotamente e em ambientes de inovação

Empresas de tecnologia são normalmente menos pragmáticas e burocráticas em sua rotina operacional.

Elas costumam ser mais adeptas de uma mentalidade aberta, incorporando elementos de HXM (Gestão da Experiência Humana) em seus processos, incentivando a inovação.

Além disso, ao trabalhar como programador, você pode traçar sua própria jornada como profissional, ocupando posições remotas, que permitem que você trabalhe de onde, quando e como quiser.

Afinal, como se tornar um programador? Confira 5 dicas!

Ficou interessado em aprender como se tornar um programador com uma carreira brilhante pela frente? Então confira nossas dicas para entender como trilhar seu caminho.

1. Faça uma graduação na área

Uma graduação na área de programação e desenvolvimento pode impulsionar sua carreira, fornecer conhecimentos inéditos e gerar um networking valioso para sua carreira.

Porém, veja bem: não existe ainda uma faculdade específica para você se tornar um programador.

Por isso, nossa dica é avaliar muito bem as opções, conferir o depoimento de profissionais experientes na área e criar sua própria rota de estudos.

Qual curso fazer para se tornar programador?

Para se tornar um programador, você pode cursar uma faculdade como Ciências da Computação, Tecnologia da Informação e Sistemas da Informação.

Esses são cursos ligados à função do programador — ou seja, oferecem conhecimentos periféricos (e interessantes), mas não totalmente relacionados com a profissão.

Para isso, você pode buscar por cursos técnicos e de instituições especializadas (que não são graduações, mas são muito bem vistos pelas empresas e por toda comunidade).

Qual o preço da faculdade de programação?

O preço da graduação em TI (e seus derivados) varia bastante, mas você encontra opções custando até R$300 por mês na modalidade Ensino a Distância (EaD).

2. Mantenha-se atualizado sobre o setor

O mundo da tecnologia, do desenvolvimento de softwares e da programação evolui a cada dia. Novas linguagens e atualizações das linguagens antigas são lançados a todo momento.

Por isso, é essencial ficar de olho nas novidades que permeiam o mercado, garantindo que você não fique para trás.

3. Estude as principais linguagens de programação

As principais linguagens de computação do mercado são: JavaScript, Java, Python, PHO, C++, C, TypeScript, Ruby, Kotlin, Go e Swift.

4. Conheça o universo dos programadores

Uma das principais dicas para quem quer aprender como se tornar um programador é conhecer o universo dos profissionais desse segmento.

Ou seja, procure seguir perfis e redes sociais sobre o tema, entre em fóruns, subreddits e comunidades online, bem como siga profissionais referência no LinkedIn.

5. Faça networking com profissionais da área

Complementando o último passo, engaje e procure fazer networking com outros profissionais da área.

Fóruns e seções de comentários são perfeitos para tirar dúvidas, sanar questões de outros profissionais e criar uma relação com os demais programadores e designers ativos no mercado.

Esse tipo de relação pode abrir várias portas no futuro.

Como se tornar um programador: soft e hard skills necessárias

Para ser um programador completo, lembre-se que você precisa ter um combo de hard e soft skills que se complementam e componham seu perfil profissional.

As principais para um programador são as seguintes:

Soft Skills

  • Criatividade;
  • Colaboração;
  • Positividade;
  • Autodidatismo;
  • Adaptabilidade;
  • Capacidade de gerir conflitos.

Hard Skills

Conheça as vagas da TOTVS

Não deixe de conferir as oportunidades de vagas para atuar e se tornar protagonista na maior empresa de tecnologia do Brasil!

Seguindo as dicas listadas aqui, você pode se tornar um TOTVER e fazer parte de uma equipe composta por mais de 10 mil apaixonados por tecnologia.

Estamos de braços abertos para todos aqueles que tenham tecnologia em seu DNA e acreditam que o sucesso do cliente é o seu sucesso!

A TOTVS segue revolucionando, apoiando e automatizando operações em mais de 40 mil clientes pelo Brasil e por todo o mundo. Venha fazer parte dessa jornada!

Conheça a nossa página de oportunidades e venha ousar e transformar com a gente!

como-montar-curriculo-estagio

Conclusão

Ao longo deste texto, falamos mais sobre como se tornar um programador, explicando tudo sobre a carreira, das atribuições diárias até as diferentes funções que um programador pode ter na indústria.

Esse é um mercado que, a cada ano, se destaca ainda mais no cenário brasileiro e mundial. Por isso, é uma ótima escolha para jovens que procuram um caminho promissor no mercado de trabalho.

E agora, que tal seguir aprendendo sobre como evoluir sua carreira? Confira o que é estágio e como conquistar a sua vaga!

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.