7 tendências de facility para observar nos próximos anos

Equipe TOTVS | GESTÃO DE SERVIÇOS | 19 outubro, 2018

O termo facility management (gestão de facilidades) compreende a criação de ambientes funcionais para promover a integração das pessoas, dos processos e das tecnologias.

O objetivo principal é a prestadora de serviço terceirizado organizar o ambiente de trabalho para assegurar o pleno funcionamento da companhia para a qual foi contratada.

Ou seja, ela deve disponibilizar toda infraestrutura necessária como: limpeza, iluminação, separação de lixo e mobília adequada.

Assim, o gestor consegue manter o foco no negócio, enquanto a facility desenvolve as atividades complementares. Quer compreender melhor as tendências desse mercado? Acompanhe!

Dados do setor de facilities

Em 2025, espera-se que o mercado global de terceirização de serviços some um total de 1 trilhão de dólares. Isso porque as atividades realizadas serão cada vez mais complexas, aumentando o valor do negócio.

As companhias entenderão, cada vez mais, que precisam direcionar a equipe interna para as atividades principais, enquanto o terceirizado desenvolve as demandas mais abrangentes.

Contudo, isso exige um grau de maturidade do gestor para compreender que o fornecedor terá mais envolvimento com a empresa.

As instituições mais modernas já estão investindo em gestão de facilidades e no desenvolvimento de projetos mais abrangentes com fornecedores, sem perder o controle do negócio.

O resultado da prática é coerência e simplificação de processos, transparência nas decisões e melhor gerenciamento de riscos.

Um parceiro de facility consegue cuidar dos aspectos complementares do negócio e permite que o empresário foque no potencial da organização.

Em 2020, a geração Y representará a metade da força de trabalho global, mudando as exigências no ambiente organizacional.

Será necessário equilibrar os desejos entre os antigos e novos profissionais. O uso da liderança será essencial para implementar uma nova gestão estratégica no ambiente corporativo.

A preocupação com o bem-estar dos funcionários será fundamental para manter processos de recrutamento e retenção de profissionais, a fim de garantir a produtividade e a colaboração entre as equipes de diferentes setores.

Principais tendências do setor de facility

Algumas mudanças já estão acontecendo e as empresas terceirizadas precisam ficar atentas às tendências do mercado:

1. Foco na experiência do empregado

As companhias estarão mais focadas no bem-estar dos colaboradores. Nesse sentido, será necessário tornar os ambientes mais apropriados para o trabalho por meio da iluminação adequada, da temperatura agradável, do design moderno, dos ambientes para troca de ideias e colaboração entre as pessoas e da limpeza de qualidade.

A prática se baseia no conceito de que espaço físico gera um impacto na produtividade e saúde do funcionário. Por isso, muitas companhias já estão adotando espaços abertos, janelas amplas e pisos claros para melhorar a iluminação do ambiente.

2. Aumento de contratos internacionais

A necessidade de reduzir custos, simplificar processos e melhorar a performance dos funcionários ampliará o número de contratos internacionais. As empresas terão oportunidades de oferecer serviços de qualidade ao cliente com valores justos.

3. Maior demanda por terceirização

A terceirização de serviços não aumentou apenas no Brasil, mas também em vários lugares do mundo. Essa demanda cresce junto à necessidade de um gerenciamento integrado das instalações das companhias, pois essa é uma maneira de consolidar diferentes serviços em um contrato.

Isso ocorre porque os clientes buscam facilidade na gestão dos fornecedores para diminuir os custos e o tempo investido nessa tarefa. Ao contratar uma única empresa para prestar serviços de limpeza e segurança, por exemplo, o empresário aumenta o controle sobre as atividades e amplia o relacionamento com os profissionais terceirizados.

4. Adoção de tecnologia

Essa é uma forte tendência e também um desafio para o setor de facility. Já há variadas tecnologias disponíveis, como os ERPs, e os clientes buscam essa inovação para gerar mais agilidade e inteligência nos serviços.

O Big Data, por exemplo, consegue gerar uma imensidão de dados que podem ser usados pelo gestor para gerar relatórios e análises sobre a organização.

A cloud computing é uma tecnologia que facilita o armazenamento de informações, melhora o controle das operações e dá mais rapidez às rotinas de trabalho.

A Inteligência Artificial, por sua vez, auxilia na identificação das necessidades dos clientes e na realização de análises preditivas para o negócio.

A blockchain é uma tecnologia que dá mais segurança para as transações comerciais, pois não permitem a alteração dos dados. Desse modo, as informações financeiras ficam protegidas de fraudes e pagamentos replicados.

Portanto, os prestadores de serviço precisam acompanhar o desenvolvimento de novas ferramentas e utilizá-las para ofertar o melhor serviço ao cliente.

5. Análise de dados

O uso de sistemas de gestão permite a coleta de informações de diferentes setores do negócio, o que facilita a análise dos dados e identificação das áreas com problemas de desempenho.

O monitoramento e uso dos dados é um fator fundamental para reduzir os custos da empresa, aumentar a eficiência e a lucratividade.

As companhias de sucesso utilizam essas informações de forma seletiva, a fim de obter insights inteligentes.

6. Sustentabilidade

Diante de um cenário cada vez mais preocupado com a sustentabilidade, as empresas procurarão por parceiros que também estejam focados nesse propósito. Afinal, não é possível separar a marca do contratado da contratante.

Sendo assim, os gestores devem procurar por prestadores de serviços que estão voltados à preocupação ambiental e social, ou seja, que zelem pela saúde e qualidade de vida de seus funcionários e desenvolvam boas práticas de conservação dos recursos naturais.

7. Freelancers e nômades digitais

A tecnologia proporciona novas formas de trabalho em que o profissional não precisa estar presente em tempo integral na empresa.

Além de possibilitar os serviços home office, as ferramentas também permitem o aumento das atividades no modelo freelancer.

Consequentemente, a prática aumentará a demanda por espaços de coworking para a troca de ideias entre os profissionais e a diminuição nos custos para manter uma infraestrutura completa em uma organização.

Logo, será necessário investir em ambientes mais apropriados para esse modelo de trabalho, com áreas para a realização de reuniões e espaços com cafés, entre outras opções.

Enfim, o setor de facility precisará inovar para oferecer serviços integrados com o intuito de cuidar do ambiente corporativo, fornecendo mais qualidade para o trabalho dos profissionais.

Gostou deste artigo? Assine a nossa newsletter e receba dicas sobre gestão em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *