Internet das Coisas

Entenda o potencial da Internet das Coisas para transformar os seus resultados HOJE.

E porque você precisa se movimentar agora, antes que seus concorrentes o façam!

A internet das coisas não é uma tecnologia do futuro, semelhante ao que vemos em filmes de ficção científica, mas sim algo que já faz parte do nosso cotidiano. Ela é empregada em uma série de aplicações, desde o controle de gado na agropecuária até a gestão dacadeia de suprimentos na indústria.

Ainda assim, a maior parte do potencial da IoT ainda é relativamente inexplorado e grandes oportunidades de negócios devem surgir nos próximos anos. Pensando nisso, a TOTVS desenvolveu a Bema, uma plataforma de internet das coisas que pode simplificar a implementação de soluções de IoT em organizações de todos os setores.

A empresa precisa ficar sempre atenta ao surgimento de novas tecnologias e metodologias que possam trazer melhorias aos processos internos e externos.

Para entender melhor como funciona aBema, vale a pena se aprofundar no tema e entender tudo sobre internet das coisas. Acompanhe!

Mas afinal, o que é Internet das Coisas?

Vivemos em uma era conectada. Munidos de smartphones que estão permanentemente ligados na internet, conseguimos interagir com outras pessoas em qualquer lugar do mundo, seja em chamadas de voz e mensagens de texto, seja por fotos e comentários em redes sociais.

Dispositivos de todo tipo hoje se conectam à web para atender às inúmeras necessidades das pessoas. Esses aparelhos podem se comunicar entre si sem interferência humana direta, o que permite aplicações em praticamente todos os setores, da saúde e do varejo ao controle de casas inteligentes e veículos autônomos.

O conceito de internet das coisas então se refere à rede de itens de qualquer natureza que pode se conectar com a internet para coletar e transmitir dados. Em termos práticos, é algo que já existe há um bom tempo.

Entretanto, com o avanço de tecnologias de conexão, redes de dados móveis e sistemas com inteligência artificial, a IoT evoluiu bastante nos últimos anos e hoje é um campo aberto de possibilidades.

Como surgiu a Internet das Coisas

O termo IoT foi cunhado em setembro de 1999 pelo britânico Kevin Ashton, que na época desenvolvia um sistema que conectava itens comuns à internet por meio de sensores, enquanto trabalhava na tecnologia de identificação por rádio frequência, o RFID.

Apesar do conceito internet das coisas ter ficado famoso, Ashton já declarou várias vezes que preferia “Internet para as Coisas”.

Contudo, mesmo antes de ter um nome, a internet das coisas já era discutida desde 1982, quando pesquisadores da Carnegie Mellon University, nos Estados Unidos, modificaram uma máquina de refrigerantes para que ela fosse capaz de informar o seu estoque de bebidas e emitir um alerta remoto quando elas estivessem geladas.

Nos anos seguintes, outros experimentos foram feitos, como uma torradeira que fosse conectada à internet e persianas de casas inteligentes que poderiam se fechar e abrir por comandos remotos pela rede.

A revolução da tecnologia em ambientes diversos

Com a evolução das conexões de dados móveis, as aplicações de internet das coisas se tornaram cada vez mais práticas e efetivas. Hoje, já são utilizadas na indústria, no agronegócio e em diversas outras áreas.

No varejo, por exemplo, existem soluções de IoT para o rastreio e gerenciamento eficiente de produtos nos estoques e nas prateleiras, além de sistemas que permitem a coleta de dados sobre os hábitos dos consumidores para entender melhor as suas preferências.

Outro tipo de funcionalidade interessante são os pagamentos por NFC, Near Field Communication, um tipo de conexão utilizada, por exemplo, nas pulseiras inteligentes dos parques temáticos das Disney.

Na indústria, sensores conectados podem acompanhar e transmitir dados sobre a vibração e temperatura de equipamentos, que são métricas essenciais para a manutenção preditiva de máquinas. Da mesma forma, é possível monitorar e controlar automaticamente as condições dentro das fábricas, avaliando a qualidade do ar, a presença de ameaças aos trabalhadores e outros.

A internet das coisas também é muito utilizada na logística, no rastreio de itens por meio de RFID, NFC ou até GPS. O rastreio de frotas de veículos também é uma aplicação de IoT amplamente difundida, seja pela questão da segurança, seja apenas pelo controle inteligente da logística.

E não é só no ambiente profissional que a IoT está presente. O conceito de cidades inteligentes está diretamente conectado com a internet das coisas — com o monitoramento e controle do trânsito com dispositivos conectados, gerenciamento da iluminação pública e muitas outras soluções em desenvolvimento.

Não é uma previsão exagerada dizer que, em breve, a internet das coisas estará presente em praticamente tudo. Na verdade, essa transformação já começou a acontecer.

A aplicação em ambientes empresariais

As possibilidades de aplicação da internet das coisas em organizações é extremamente ampla. Além dos exemplos já citados acima, negócios inovadores encontram formas criativas de conectar dispositivos a cada instante. Os resultados são bem positivos — por exemplo, na implementação de sensores que monitoram o consumo de energia elétrica e podem fornecer dados para otimizar esse tipo de despesa.

Dependendo da área de atuação do negócio, a IoT pode ser aplicada de formas diferentes, mas é seguro afirmar que haverá alguma funcionalidade interessante para potencializar os resultados de empresas em qualquer setor.

O investimento cada vez mais constante de PMEs

Há algum tempo, era comum que novas tecnologias e soluções fossem antes adotadas por companhias maiores, com mais recursos para investir nas novidades. Só após alguns anos, como um privilégio dos grandes negócios, que essas inovações se tornavam acessíveis para as pequenas e médias empresas.

Porém, nos últimos anos, esse cenário mudou: com a tecnologia cada vez mais descomplicada e barata, organizações de todos os tamanhos conseguem aplicar soluções disruptivas nas suas operações, algumas vezes com mais agilidade e eficiência que as grandes companhias.

Por que minha empresa deve investir em IoT?

As interações entre dispositivos inteligentes com rede permitem múltiplas possibilidades de automatização e coleta de dados, que podem ser utilizados em inúmeras finalidades.

Além disso, a tecnologia da internet das coisas não é algo inacessível para nenhum tipo de organização. Pelo contrário, com o suporte de uma plataforma como a Bema, da TOTVS, a IoT está ao alcance de todo tipo de negócio, veja mais detalhes namatéria publicada pelo portal TechMundo.

Vale a pena conhecer algumas das razões que justificam esse investimento:

Uso de Dados Inteligentes

Dispositivos conectados e sensores estratégicos permitem a obtenção de diversos dados úteis em tempo real;

Experiência do Consumidor

com a conectividade proporcionada pela IoT, é possível entender melhor o comportamento do consumidor e construir experiências mais envolventes;

Eficiência e Produtividade

A IoT potencializa a operação do negócio, permitindo a conexão entre dispositivos pela internet sem a intervenção humana direta;

Automação de Tarefas

Um dos principais benefícios da IoT é a possibilidade de automatizar todo tipo de tarefas, em fábricas, escritórios e outros ambientes de trabalho.

O acesso cada vez mais viável para PMEs

Quando uma tecnologia nova é cogitada em uma empresa, uma das primeiras barreiras para a sua implementação é o custo de investimento. Além das despesas com equipamentos e softwares, ainda existe o desafio técnico: é preciso capacitar o time para uma novidade que pode demorar para trazer retorno.

Mas o investimento nesse tipo de inovação não deve partir somente da empresa que está implementando. Com parcerias estratégicas de especialistas que dominem a tecnologia, é possível minimizar os gastos e os riscos em adotar uma tecnologia disruptiva que pode entregar uma vantagem competitiva imensa para o negócio.

E é exatamente esse o papel da TOTVS e da sua plataforma de IoT, a Bema, que simplifica a integração de sistemas com dispositivos conectados. Disponibilizada em um modelo de assinatura e voltada para desenvolvedores, a plataforma possibilita a criação de soluções únicas para potencializar a operação de negócios de diversas áreas.

Para quem busca um investimento ainda mais acessível, especialmente do ponto de vista técnico, é possível adotar o BemaGo. Confirmamatéria publicada sobre o lançamento da solução.

Voltado para o varejo, o BemaGo é uma solução IoT que entrega aos lojistas informações importantes, as quais permitem que eles conheçam melhor o seu cliente. Em um mesmo pacote, estão incluídos o gateway IoT, um sensor de contagem de pessoas e um sensor de imagem que permite a qualificação dessas pessoas. Além disso, quem adquire o pacote pode acessar a nuvem Bematech para ter acesso aos dados coletados em tempo real pelo sistema físico.

O BemaGo é capaz de qualificar visitantes pelo perfil e até pela reação deles aos produtos e às experiências em lojas físicas. O sistema permite entender, por exemplo, quantos clientes entraram na loja e não consumiram nenhum produto. Com esses dados, é possível tomar decisões mais estratégicas e elaborar planos de ação mais eficazes.

Case de sucesso: a Omnistory no shopping VillaLobos

Inaugurada em setembro de 2017, a Omnistory é um exemplo prático de diversas aplicações inovadoras relacionadas à internet das coisas no varejo. A loja no shopping VillaLobos, em São Paulo, é uma iniciativa do Grupo GS& Gouvêa de Souza e conta com a parceria da TOTVS para a sua tecnologia disruptiva.

Na Omnistory, os consumidores podem selecionar a compra de um produto pelo celular dentro e fora do seu espaço físico e escolher a melhor forma de retirada, que pode ser com os vendedores, em um locker ou entregue em casa, como um e-commerce tradicional.

Além disso, a loja conta com câmeras de reconhecimento facial que são utilizadas para identificar os clientes e fazer recomendações personalizadas a eles. A mesma tecnologia proporciona dados demográficos sobre o tipo de público que está na loja, as suas reações aos produtos e, inclusive, uma comparação das suas feições ao entrar e sair do espaço.

Com essas informações, é possível sempre aprimorar a experiência e até a oferta de produtos, que é totalmente renovada a cada 4 meses.

Além de ser uma loja com uma experiência de compra única, a Omnistory é um laboratório e uma plataforma de testes para as soluções da TOTVS de IoT, que estão sendo aprimoradas com o seu uso prático.

Como a TOTVS pode me ajudar com a IoT?

Sempre pioneira, a TOTVS sai na frente quando o assunto é a inovação da IoT. As soluções fazem parte do portfólio da marca Bematech e compreendem plataforma e um portfólio completo de dispositivos inteligentes.

A plataforma chama-se Bema, um conjunto de APIs que aglutina dados de qualquer dispositivo e permite sua manipulação para aplicação aos negócios. E pensando na aplicabilidade prática, a Bematech oferece um pacote já completo, chamado bemaGo, que permite a qualquer estabelecimento comercial acompanhar e qualificar o fluxo de visitação. Os dados coletados são enviados para um gateway que, por sua vez, transmite para a plataforma Bema e os apresentará por meio de dashboards web.

Além desta solução, a empresa oferece o posGo, um terminal de vendas móvel completo que reúne CPU, tela touch colorida de 5,5 polegadas, impressora térmica e pagamento integrado. Tudo isso em um único dispositivo de última geração com conexão wi-fi, 3G e Bluetooth, leitor de código de barras e QR code e sistema operacional Android 5.X, que permite a utilização de aplicativos de vendas compatíveis, para citar apenas algumas funcionalidades. O smart device foi pensado para levar mobilidade ao atendimento ao cliente e acabar com as filas para pagamento.

Em um futuro bem próximo, o volume de dados movimentados por dispositivos conectados será maior que o de pessoas. Com o apoio da TOTVS, sua empresa pode entrar antes nessa revolução.

A tecnologia da Internet das Coisas na TOTVS

Os produtos de internet das coisas oferecidos pela TOTVS estão disponíveis para negócios de qualquer porte.

Empresas do varejo podem desfrutar dos benefícios do BemaGo de imediato: com o sistema, é possível fazer uma análise completa do perfil de visitantes da loja, com base em interpretações visuais do sensor de imagens.

Um exemplo de aplicação prática seria uma loja de doces que, de forma automatizada, pode disparar uma promoção de chocolates imediata quando um grande volume de crianças estiver presente no espaço físico, por exemplo.

Aliás, empresas de outros setores podem trabalhar em conjunto com a TOTVS para utilizar a plataforma Bema e desenvolver aplicações na internet das coisas com segurança.

Por que escolher a TOTVS como parceira?

A TOTVS é muito mais que uma simples fornecedora de tecnologia. Com os maiores especialistas em inovação do país, a empresa atua como parceira estratégica dos seus clientes, customizando as suas soluções para atender de forma personalizada e inteligente.

A estrutura da TOTVS permite que negócios de todos os tamanhos e setores possam dar um passo à frente quando o assunto é IoT.

Alavanque os resultados da sua empresa, e conte comtecnologias inovadoras da internet das coisas aplicadas ao seu negócio.