Contabilidade rural: o que é, importância, objetivos e benefícios

Equipe TOTVS | 06 dezembro, 2021

Realizar a boa gestão de uma fazenda é muito mais do que investir em inovações para utilizar no campo, em suas técnicas de produção. O aspecto financeiro e fiscal é tão importante quanto. É por isso que a contabilidade rural é um tema que merece mais atenção.

Qualquer negócio — incluindo fazendas e agronegócios de todo o tipo — precisam estar em dia com suas obrigações.

No entanto, com o dia a dia atribulado da fazenda — e muitas vezes por conta da falta de informações ou equipe para isso — é um tema que fica relegado.

Na prática, isso pode ocasionar problemas com a Receita Federal, prejudicando o nome do seu negócio, bem como resultando em prejuízos significativos.

No entanto, antes de olhar para suas contas e tentar encontrar um norte, recomendamos que você entenda o que é a contabilidade rural, qual a sua importância, benefícios e algumas questões práticas que podem ajudar no dia a dia do controle financeiro. Vamos lá?

O conceito de contabilidade rural

Contabilidade rural é o processo de organização das contas e obrigações fiscais e tributárias de empresas rurais e agronegócios

Na prática, a contabilidade rural ajuda o produtor a controlar sua propriedade e seus ativos financeiros (maquinário, fertilizantes, sementes etc.), de modo que mesmo com as flutuações produtivas, a fazendo nunca esteja em atraso ou inconformidade com o pagamentos dos impostos e tributos.

Uma boa contabilidade rural ajuda o agronegócio a estruturar estratégias para garantir os melhores resultados, ajudando a empresa a se manter forte, mesmo em situações desfavoráveis — por conta de aspectos como clima e pragas.

Qual a importância da contabilidade no setor rural?

A contabilidade rural é importante pois permite que os agronegócios se adequem ao complexo sistema tributário brasileiro, de modo que mantenham a estabilidade e saúde financeira, bem como conservem sua capacidade de investir e maximizem lucros.

E veja bem: a contabilidade de uma fazendo é uma atividade única, pois falamos de um ramo de negócios completamente distinto de todos os outros do mercado.

Existem poucos tipos de negócios que dependem tanto de produtos vivos, sejam eles plantações ou a pecuária.

Isso torna a contabilidade rural mais complexa do que outras empresas no que diz respeito a ativos, passivos, custos e receitas.

Além das questões tributárias, há o clima, que pode ter um enorme impacto sobre os lucros, determinando períodos de grandes perdas.

É por isso que, para uma fazenda, realizar a contabilização de todos os valores é tão difícil: tudo pode mudar de uma estação para a outra.

Mas, com um bom planejamento agrícola, é possível gerenciar corretamente as finanças em cada aspecto da sua fazenda.

Qual o principal objetivo da contabilidade rural?

O objetivo da contabilidade rural é de direcionar e planejar as operações agrícolas e pecuárias, de modo que se possa medir corretamente a performance financeira de cada atividade realizada na fazenda.

Na prática, uma boa contabilidade rural desempenha as tarefas de registro, interpretação e análise dos dados e movimentos relacionados ao patrimônio do empreendedor, possibilitando um melhor e mais eficaz controle de custos, bem como fornecendo insights valiosos que podem contribuir com uma melhor gestão fiscal e tributária.

Desse modo, é possível melhorar a tomada de decisão sobre investimentos e cortes de custo, bem como projetar o fluxo de caixa e aprimorar o planejamento financeiro.

Conceitos importantes do setor

Falar de contabilidade rural é se aprofundar num tema realmente complexo. Afinal, a contabilidade rural não é a mesma para todas as empresas que fazem parte do agronegócio como um todo.

Aliás, entender os diferentes conceitos por trás de cada tipo de negócio é essencial para uma compreensão completa do papel da contabilidade e de suas particularidades.

A seguir, vamos explicar cada um desses tipos de empresas do agronegócio. Confira!

Atividade agroindustrial 

A agroindústria se refere à produção, processamento e embalagem em larga escala de produtos (como alimentos) utilizando o que há de mais novo em tecnologia e maquinário, bem como automatização.

É a última parte de uma longa cadeia de atividades rurais, responsável por transformar o produto agrícola em algo pronto para ser vendido nas gôndolas de supermercados.

Atividade agrícola 

A atividade agrícola consiste na aplicação de práticas, técnicas e conhecimentos para explorar o solo com objetivo de plantar legumes, cereais, frutas e verduras (commodities agrícolas) que possam ser utilizadas como produto para consumo ou insumos para a agroindústria de transformação.

É a atividade mais antiga da terra, com registros de até 12 mil anos atrás.

Foi por meio da produtividade agrícola que a sociedade evoluiu, bem como as técnicas de cultivo, possibilitando que as comunidades de humanos nômades fixassem residência em um único lugar, de modo a construir as primeiras civilizações.

Atividade zootécnica

A atividade zootécnica busca unir as melhores práticas e estratégias para desenvolver produtos consumíveis de origem animal, como carne, ovos, leite e seus vários derivados.

Os especialistas em zootecnia costumam atuar por toda cadeia do agronegócio, coordenando a criação e os cuidados de rebanhos, gerindo o planejamento agropecuário, projetando pastagens, definindo o confinamento de gado, bem como aplicando técnicas de melhoramento genético e de reprodução.

O objetivo por trás da atividade zootécnica é melhorar a administração e nutrição dos rebanhos, de modo a potencializar a produtividade e a rentabilidade na criação de animais.

Empresas rurais 

As empresas rurais correspondem às facetas burocráticas à frente do que ocorre no campo, com as atividades que mencionamos acima.

São as empresas públicas ou privadas que exploram uma ou mais atividades rurais, seguindo as normas legislativas aplicáveis, para produzir produtos consumíveis ou insumos agrícolas, com objetivo de lucrar.

Sobre este ponto, vale conferir o Art. 3° da Instrução Normativa SRF nº 257/2002, que detalha quais atividades não são consideradas rurais. É uma lista extensa e que recomendamos que você leia!

Além disso, novamente entrando no âmbito da contabilidade rural, uma de suas questões é a alta carga tributária para atividades agropecuárias e agroindústrias.

Ao todo, são 7 impostos e tributos que empresas destes setores pagam:

  • Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)
  • Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (ITR)
  • Contribuição para o Programa de Integração Social (PIS)
  • Contribuição para Financiamento da Seguridade Social (Cofins)
  • Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep)
  • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS)

Especificidades da contabilidade rural

Dada a natureza do agronegócio, a contabilidade rural também conta com especificidades que a fazem única. Antes de estruturar seu setor contábil ou contratar um contador, é essencial que tanto você quanto os responsáveis pela área e seus processos saibam dos pontos de atenção.

Afinal, o agronegócio é uma indústria gigantesca, mas extremamente competitiva (inclusive entre players internacionais), mas também com grande potencial de volatilidade produtiva.

Por isso, para quem vai se aprofundar no assunto, é indispensável conhecer as particularidades desse negócio:

Registro de perdas

Pragas, problemas climáticos, incêndios, enchentes e inundações, tempestades com ventos fortes e granizo, entre outros eventos naturais podem impactar fortemente a atividade agrícola e zootécnica.

E claro, cada vez que acontecem, as perdas decorrentes devem ser devidamente registradas pela contabilidade rural.

Esse tipo de lançamento deve ser taxado como despesa não operacional, já que se trata de uma variável cuja ocorrência foge do controle de qualquer pessoa.

Na prática, existem métodos (e, agora, cada vez mais tecnologias) que permitem antecipar eventos naturais de grande escala, mitigando as perdas.

A recomendação é, além de incorporar o registro de perdas em sua contabilidade rural, também buscar ativamente soluções do tipo.

Inventário rural

Já pensou na dificuldade de realizar o inventário rural? Essa é também uma atividade da contabilidade rural, que deve registrar e mensurar o valor patrimonial do negócio.

Porém, o grande desafio é justamente encontrar esse valor: como definir um valor monetário para um ativo como uma árvore frutífera?

Para isso, existem técnicas específicas, bem como softwares especializados que auxiliam no mapeamento de itens e também na tarefa de designar um valor para cada um deles.

Controle de custos

No controle de custos da contabilidade rural, é necessário que haja um entendimento aprofundado dos custos diretos, indiretos e despesas relacionadas às atividades rurais.

Primeiro, é necessário compor uma estratégia de precificação capaz de cobrir todos os gastos do negócio — considerando também os períodos de produção.

Entre esses custos, temos os diretos: sementes, fertilizantes e mão de obra. Já os indiretos são relacionados ao aluguel de maquinário agrícola, aluguel de galpões de estocagem, entre outros.

Outro fator a se considerar é a depreciação dos bens tangíveis (ou seja, sua perda de valor), a amortização de bens intangíveis e a exaustão de recursos locais.

Culturas temporárias e permanentes

Outro ponto importante da contabilidade rural é considerar se a fazenda realiza o cultivo de culturas temporárias, que necessitam de replantio após a colheita, ou o cultivo de culturas permanentes, que não exigem replantio e possibilitam múltiplas colheitas.

O lançamento varia para cada cultura:

  • Temporárias: os produtos devem ser considerados como ativos circulantes, pois são um estoque em desenvolvimento. Assim, todos os custos (mão de obra, sementes, combustível utilizado) devem ser contabilizados.
  • Permanentes: nesse tipo de cultura, normalmente não há produtos prontos para venda no primeiro ano. Por isso, eles são categorizados como ativos não circulantes, sendo incluídos no patrimônio da empresa.

Ciclos operacionais

Antes de começar a fazer a contabilidade rural, é essencial que o responsável pelo processo conheça o ciclo operacional da fazenda.

Afinal, a produção agrícola varia muito dependendo do tipo de cultivo ou rebanho que se trabalha.

Muitas vezes se passam mais de 12 meses entre os primeiros passos na produção de uma safra e a sua venda para o consumidor final.

Ou seja, são ciclos operacionais que não correspondem a um ano fiscal.

Cada tipo de atividade agrícola depende de uma série de fatores, como a sazonalidade.

É por isso que, para uma melhor contabilidade rural, é essencial que se entenda o ciclo da empresa.

Benefícios da contabilidade rural

Mas afinal, vale a pena investir não apenas na estruturação da contabilidade rural, mas em ferramentas que capacitem a atuação deste setor em seu negócio?

Como falamos, a contabilidade rural é essencial para o agronegócio em vários sentidos, como:

Ajuda a entender a realidade econômica do negócio

A contabilidade rural, assim como em qualquer outra empresa, é uma atividade que vai além da simples organização financeira e de uma ferramenta de compliance fiscal e tributário.

Na verdade, trata-se de uma forma de compreender completamente qual é a realidade econômica do seu negócio.

Com a análise de documentos como o Balanço Patrimonial e a Demonstração do Resultado do Exercício, a empresa consegue mergulhar na sua situação financeira a partir de várias perspectivas, entendendo sua liquidez, o Retorno sobre Investimentos, a confiabilidade de sua estrutura.

Auxilia na visualização macro do empreendimento

Na prática, esse poder de visão macro sobre a situação financeira da empresa permite que o empreendedor possa se planejar com mais eficiência.

Ou seja, com base nas informações contábeis que tem à disposição, é possível criar planos de ação e adotar estratégias capazes de impactar o negócio de imediato.

Como, por exemplo, um plano de redução de custos com fornecedores ou otimização da gestão logística, melhorando o transporte de grãos.

A visão macro possibilita que o empreendedor identifique rapidamente os pontos positivos e os negativos sobre sua operação, permitindo uma tomada de decisão ágil e precisa.

Melhora os resultados da empresa

Uma boa contabilidade rural, por fim, melhora os resultados do seu negócio — uma característica de todas as empresas bem assessoradas no setor contábil.

O motivo é simples: as atividades contábeis permitem medir o desempenho econômico-financeiro da empresa e de cada atividade realizada.

Assim, é possível ter uma visão macro do que funciona e do que poderia funcionar melhor, direcionando sua tomada de decisão.

Além disso, uma boa contabilidade rural permite que o proprietário do negócio entenda a extensão das suas dívidas e possa se planejar para pagá-las sem afetar o caixa do negócio.

O mesmo se diz com seu potencial de investimentos: com maior conhecimento acerca de sua capacidade financeira e de suas obrigações de curto e longo prazo, é possível planejar os investimentos da melhor maneira, sem afetar — ou melhor, contribuindo com — seu planejamento financeiro.

A legislação aplicada a este mercado

Na contabilidade rural, são aplicadas as normas e princípios acordados e definidos pelo Conselho Federal de Contabilidade. Ou seja, todas as técnicas aprovadas em outros negócios também podem ser utilizadas em empresas rurais.

Porém, quando o assunto é legislação aplicável, é necessário ficar de olho, pois há algumas particularidades que você deve prestar atenção.

Por exemplo, o Código Civil Brasileiro regula algumas normas ligadas às atividades rurais — recomendamos sempre ficar atento a elas.

Já quanto à constituição, tributação e prestação de conta das empresas rurais, é importante ficar de olho nas seguintes leis:

  • Estatuto da Terra (Lei n° 4.504/1964): regula os direitos e obrigações concernentes aos bens imóveis rurais, para os fins de execução da Reforma Agrária e promoção da Política Agrícola.
  • Política Agrícola (Lei n° 8.171/1991): fixa os fundamentos, define os objetivos e as competências institucionais, prevê os recursos e estabelece as ações e instrumentos da política agrícola, relativamente às atividades agropecuárias, agroindustriais e de planejamento das atividades pesqueira e florestal.

As leis aplicáveis a cada negócio vão depender das particularidades dos textos acima citados. Por isso, recomendamos que você mergulhe na leitura de ambas as legislações.

O que é plano de contas na contabilidade rural?

No exercício da contabilidade rural, o plano de contas é um instrumento essencial para orientar e simplificar os processos de registro e organização dos dados financeiros.

Esse documento é também conhecido como Elenco de Contas. Ou seja, é um documento em que todas as contas e dados sobre ativos, passivos, receitas, custos e despesas são registrados de maneira esmiuçada. Entre elas:

  • detalhes sobres os rebanhos;
  • detalhes sobre as sementes estocadas;
  • imóveis de residência dos funcionários;
  • imóveis e ativos imobilizados da fazenda;
  • detalhes sobre culturas temporárias e permanentes.

O plano de contas rural é um documento personalizado de acordo com as características da empresa e das atividades rurais da propriedade.

É um verdadeiro controle financeiro, mas que serve para melhorar a administração do negócio — impedindo que pequenas brechas se abram.

Como fazer registros contábeis de empreendimentos rurais?

Os registros contábeis são essenciais na implementação de uma boa contabilidade rural. Porém, quando falamos do agronegócio, quais tipos de informações os contadores devem considerar?

Como abordamos anteriormente, o exercício contábil rural deve respeitar os princípios fundamentais da área. Ou seja, devem considerar todas as contas relacionadas às receitas, despesas e custos.

Além disso, algumas informações específicas devem ser verificadas, sendo elas:

  • Detalhes sobre atividades relacionadas à criação de animais

Os componentes patrimoniais devem ser verificados da seguinte maneira:

  • estoque dos animais: avaliados de acordo com a idade e qualidade
  • nascimento dos animais: divide-se os custos acumulados pela quantidade de animais que nasceram no período
  • custos dos animais: valor original dos mesmos (já que variam de acordo com a fase de desenvolvimento)

Inclusive, este último ponto vale para animais de cria, recria e engorda, levando-se em conta todos os custos gerados durante estas atividades (tanto direta, quanto indiretamente).

Perdas por morte de animais devem ser registradas como despesa operacional decorrente do risco da atividade.

Além disso, os registros de contas de estoque, no ativo circulante, devem considerar todos os animais utilizados para reprodução ou produção de derivados quando os animais já não são mais utilizados para o fim mencionado.

E quanto à receita operacional, lembre-se que a soma deve considerar todos os ganhos relacionados à avaliação dos estoques pelo valor de mercado.

Como fazer a contabilidade rural?

Agora que chegamos nos finalmentes, que tal entender na prática como realizar uma boa contabilidade rural? Separamos 5 passos indispensáveis para que você compreenda sua situação econômico-financeira, veja só:

Realize um levantamento patrimonial

Faça um levantamento completo do seu patrimônio, considerando ativos, passivos e tudo que for patrimônio líquido da empresa.

Pode ser uma lista teoricamente “simples”, mas vai aprofundar seu entendimento sobre posses e dívidas da empresa, possibilitando uma visão global de sua situação.

Faça a especificação da atividade

A contabilidade rural da sua empresa deve estar alinhada com a atividade que você realiza. Lembra a lista que passamos acima, com as diferentes atividades?

Você precisa definir qual a sua e, somente a partir deste ponto, estipular as bases da sua contabilidade.

É uma forma de estabelecer processos de maneira mais assertiva, sem dar margem para erros.

Defina o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um conceito que diz respeito ao controle de tudo que entra e sai da conta da sua empresa.

Quando você gerencia o fluxo de caixa, consegue ter visão atualizada sobre todas as vendas, bem como todas as despesas e custos do negócio.

Ou seja, basicamente você pode entender as fontes de receita, os motivos pelos quais o dinheiro está saindo da conta, bem como qual a margem de lucro.

Esse registro é essencial para que você esteja sempre à frente de imprevistos e possa se planejar financeiramente.

Além disso, facilita o trabalho da contabilidade!

Conte com um software de gestão

Por fim, a última recomendação é partir para a otimização completa: utilize um software de gestão agrícola!

E se você pudesse realizar todas essas tarefas que descrevemos acima, bem como muitos dos registros contábeis que falamos ao longo do texto, com poucos cliques e de maneira automatizada?

É o que um software de gestão possibilita: ele centraliza e organiza as informações de todos os setores, especialmente financeiro.

Assim, com recursos avançados e seguindo todas as devidas legislações, ele permite que o contador ou o responsável pela área possa ter em mãos todos os dados, relatórios, prestações de contas e muito mais — em poucos cliques!

Tecnologias TOTVS para agronegócio

A melhor alternativa para a contabilidade rural, bem como gestão da qualidade, controle de estoque, gestão financeira e produtiva, controle de compras de insumos, são as tecnologias TOTVS para agro!

Não falamos de um único ERP ou uma solução específica para o seu negócio.

Pelo contrário: com os sistemas agrícolas da TOTVS, você tem à disposição uma suíte de tecnologias específicas para o agronegócio, seja para empresas que praticam o multicultivo, do setor de originação e beneficiamento ou mesmo da área de bioenergia.

São sistemas completos e integráveis, capazes de ampliar, potencializar, modernizar e melhorar a gestão agrícola, capacitando seu negócio para buscar seus mais ousados objetivos.

Que tal conferir mais sobre as tecnologias da TOTVS para o agronegócio? Então conheça tudo sobre os nossos sistemas!

Nova call to action

Conclusão

A contabilidade rural é, como para qualquer negócio, um pilar para o sucesso.

Tudo, da estabilidade financeira ao compliance tributário, passa por uma boa gestão contábil. E seu agronegócio, já está regularizado e otimizado em relação às atividades contábeis?

Esperamos que esse guia completo ajude você a entender mais sobre o assunto, bem como definir as bases para um excelente e enriquecedora contabilidade!

E agora, antes de finalizar, que tal seguir aprendendo com dicas sobre gestão, tecnologias para a área e muito mais? Confira os conteúdos sobre Gestão Agrícola!

Por fim, não se esqueça de assinar nossa newsletter para receber conteúdos como esse direto em seu e-mail!

planejamento agricola produtividade agricola

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.