Work-life balance: O papel do RH para atingir o equilíbrio

Equipe TOTVS | 02 agosto, 2021

O work-life balance é um conceito muito importante hoje em dia: trata-se da harmonia entre a vida pessoal e profissional, um aspecto fundamental para a manutenção de um ambiente de trabalho saudável.

Buscar esse equilíbrio é uma missão compartilhada: depende tanto dos esforços do profissional, como também das ações do RH da empresa.

Por isso, adotar o conceito como uma das diretrizes da sua organização e da cultura corporativa é muito importante.

Não se trata apenas de melhorar o ambiente de trabalho, mas de conquistar melhores resultados e de ser uma empresa visada pelo mercado e pelos talentos.

É verdade que muitas organizações acabam sobrecarregando seus profissionais — e os motivos para isso são vários, não precisamos entrar em detalhes.

Fato é que há uma forma de contornar as dificuldades e criar um ambiente que preze pelo work-life balance.

Quer saber como? A gente te explica: criamos esse guia completo sobre work-life balance, falando sobre a importância do conceito, como analisá-lo e como o RH pode implementá-lo nas ações da empresa. Siga a leitura para aprender!

O que significa Work-life balance?

Work-life balance é um estado de equilíbrio em que uma pessoa prioriza igualmente as demandas de sua carreira e as demandas de sua vida pessoal.

É uma meta de muitos profissionais, que visam não apenas mais tranquilidade para evoluir em sua carreira, mas também buscam melhorar seu bem-estar físico, emocional e mental.

E acredite: o work-life balance realmente ajuda a melhorar a saúde da pessoa.

Por fim, o conceito pode ser definido como a ausência de conflito entre o trabalho e as outras partes/prioridades da vida de uma pessoa.

É um arranjo que permite que tanto o profissional, como o pessoal coexistam de maneira harmônica e possam ser conduzidos em conjunto.

Importante também falar sobre o que é esse equilíbrio. Afinal, existe um ponto em comum, mensurável, onde podemos encontrar o work-life balance ideal?

Essa é uma questão discutível — e que vamos aprofundar mais tarde.

Mas em geral, a principal “métrica” é a felicidade da pessoa.

Ultimamente, ela tornou-se um problema, especialmente após 2020 com a pandemia e a necessidade de migrar para o home office ou trabalho remoto.

As incertezas econômicas e profissionais — não saber se o próximo dia será o seu último na empresa, por exemplo — apenas corroboraram para um clima de apreensão, ansiedade e nervosismo nada bem-vindo.

Além disso, a dificuldade de algumas empresas e pessoas de estabelecer uma diferenciação entre o profissional e o pessoal também contribuiu para esse sentimento, reduzindo as chances de alcançar o equilíbrio tão desejado.

É missão das empresas olhar para os seus processos atuais — muitos ainda totalmente modificados por conta dos novos modelos de trabalho — e encontrar soluções que favoreçam o work-life balance.

Uma missão complexa para o RH, mas sem dúvidas possível.

Qual é a importância do Work-life balance?

O work-life balance é importante pois permite que a empresa crie um ambiente mais saudável, produtivo e que coloca seus funcionários como prioridade.

Ao priorizar o equilíbrio entre vida pessoal e profissional, as empresas conseguem proporcionar um clima mais saudável e  contar com equipes mais preparadas para as demandas, bem como mais capazes de realizar entregas acima das expectativas.

É algo essencial dentro de organizações de todos os tipos, mas especialmente as mais modernas que prezam por uma gestão de processos mais evoluída.

É o caso de organizações que adotam metodologias ágeis, design thinking, just in time, entre outros conceitos em sua rotina.

E considerando a dificuldade de atrair e reter talentos hoje em dia, as empresas que ganham a reputação de incentivar o work-life balance tornam-se mais atraentes e desejadas pelos profissionais de destaque.

Quais são as consequências da falta de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional?

Um ambiente de trabalho que não preza pelo equilíbrio entre a vida pessoal e profissional pode ser extremamente prejudicial, impactando negativamente na saúde das pessoas e nos resultados corporativos.

A questão é que, entre muitos gestores e mesmo profissionais, existe uma falsa dicotomia que a falta de equilíbrio entre vida pessoal e profissional é culpa da pessoa.

Em artigo para a Harvard Business Review, um dos autores do livro “Tempo, talento, energia” (link do livro na Amazon), Eric Garton, afirma que em suas pesquisas, notou um padrão.

Quando uma organização possui uma força de trabalho que não é tão produtiva quanto poderia, normalmente a culpa é da própria empresa — que também costuma ter uma alta taxa de burnout.

De acordo com Garton, essas empresas apresentaram três problemas em comum:

  • colaboração excessiva;
  • uma gestão do tempo ineficiente;
  • tendência de sobrecarregar os profissionais mais capazes com muito trabalho.

Reconhece algum desses problemas em sua empresa? Se sim, recomendamos atentar-se à qualidade de vida dos seus funcionários e como o ambiente de trabalho vem afetando sua produtividade.

Afinal, a falta do work-life balance pode impactar negativamente tanto as empresas, como os profissionais, de maneira diferente.

Explicamos os dois casos de maneira mais detalhada, confira:

Para os colaboradores

De acordo com uma matéria da Forbes, manter o equilíbrio da vida profissional e pessoal ajuda a evitar vários problemas, como estresse e burnout.

Se o problema persistir e evoluir, a pessoa pode ter estresse crônico, uma das mais comuns doenças relacionadas ao trabalho.

As consequência disso para o corpo podem ser muito perigosas, levando ao desenvolvimento de:

  • hipertensão;
  • problemas cardíacos;
  • problemas estomacais;
  • dores crônicas pelo corpo;

Além disso, o estresse crônico aumenta as chances de desenvolver insônia, ansiedade e mesmo depressão.

Para as empresas

Para as empresas, não prezar pelo work-life balance pode ser como um ingrediente para o fracasso.

Tanto operacional, como financeiro.

Isso porque altos níveis de estresse no ambiente de trabalho favorecem o burnout.

O burnout é um distúrbio psíquico causado, entre outras coisas, por uma relação nada saudável com o trabalho.

É um estado de exaustão extrema, que ainda pode ser relacionada a mudanças abruptas de humor, irritabilidade e um declínio na performance profissional.

Ou seja, algo que afeta diretamente a qualidade de vida da pessoa e que pode interferir na sua saúde e no seu nível de desempenho profissional.

Claro, sem mencionar o turnover, que pode ser maximizado pela falta de work-life balance.

De acordo com um levantamento divulgado na mesma matéria do HBR já mencionada, os problemas físicos e psicológicos causados pela síndrome de burnout custam cerca de US$ 190 bilhões por ano ao sistema de saúde americano.

totvs rh

Por que as empresas devem se preocupar com o Work-life balance?

Trabalhar o work-life balance dentro da empresa traz incontáveis benefícios, como a redução do estresse, um menor risco de esgotamento dos profissionais, bem como uma maior sensação de bem-estar.

É algo que beneficia não apenas os funcionários, mas também os gestores do negócio — e claro, os resultados da empresa.

De maneira geral, é possível dizer que estimular o work-life balance permite uma maior redução de custos, pois há menos casos de absenteísmo provocados pelo estresse.

Tudo isso contribui para a produtividade e qualidade das entregas, já que o time tende a ser mais leal e comprometido com os objetivos.

Entre as vantagens de estimular o work-life balance, podemos citar:

Redução dos casos de problemas de saúde

O estresse é um distúrbio poderoso, capaz de corroer a vida social e a saúde física e mental do profissional.

Ao estimular o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, sua empresa evita a proliferação desse distúrbio, reduzindo e mitigando os casos de problemas de saúde por conta da pressão interna.

Aumento do engajamento das equipes

Ajudar os funcionários a encontrar o work-life balance, você aumentará seu nível de engajamento.

Desse modo, além de colaboradores, eles serão defensores da marca e promotores da mesma — possibilitando que enfrentem prazos desafiadores e demandas mais exigentes nas ocasiões em que for necessário, conservando a qualidade nas entregas.

Minimiza o desgaste

É comum: todo mundo fica estressado de vez em quando, seja por razões profissionais ou pessoais.

E claro, é uma missão pessoal do indivíduo garantir que esse sentimento não seja a faísca para algo pior.

No entanto, você pode evitar esgotamentos no local de trabalho! Essa é uma missão da sua empresa e você deve fazer alguns esforços para garantir que sua equipe esgote-se em pouco tempo.

Por isso, não se acanhe: incentive os funcionários a aproveitarem os momentos fora do trabalho, as folgas e finais de semana.

Lugar de trabalho, é no trabalho — esse mote deve fazer parte da sua cultura!

Potencializa a performance da equipe

Manter um equilíbrio entre a vida profissional e a pessoal capacita o foco e a concentração da equipe, o que naturalmente maximiza sua performance.

É um detalhe simples, mas que pode fazer toda diferença em alguns de seus principais indicadores de desempenho.

Como analisar Work-life balance de seus colaboradores?

Aplicar o work-life balance na prática exige uma série de mudanças promovidas pelo RH. Porém, como medir os resultados, entender o avanço da sua cultura organizacional e saber as conquistas por trás das iniciativas de work-life balance?

Para isso existe um índice chamado de Better Life Index.

Ele ajuda empresas de todo o mundo a entender o sucesso (ou fracasso) por trás das ações de equilíbrio entre a vida pessoal e profissional de seus colaboradores.

Entre os fatores que o índice mede, estão:

  • Empregados trabalhando muitas horas;
  • Tempo dedicado para cuidados pessoais;

Aliás, o Better Life Index é uma fonte completa de informações sobre a qualidade de vida de um país. O indicador de work-life balance é apenas um entre muitos.

Better Life Index

De acordo com o Better Life Index, cerca de 7,1% dos trabalhadores brasileiros trabalham muitas horas por dia. Isso coloca o Brasil na posição 25 de um ranking composto por 40 países.

A Rússia é a federação que ocupa a primeira posição, com 0,1% da sua força de trabalho atualmente cumprindo muitas horas extras. A Suíça vem em segundo, com 0,4%.

Além disso, no Brasil, os trabalhadores ocupam cerca de 14,6 horas do seu dia para cuidados pessoais e socialização.

Apesar de não ser um resultado ruim, ainda está abaixo da média do índice, de 15 horas.

O primeiro lugar, nesse quesito, é a Itália, onde os trabalhadores usam cerca de 16,5 horas do seu dia para os cuidados pessoais.

De que forma o RH pode auxiliar os colaboradores a atingirem o Work-life balance?

Durante este guia completo, ressaltamos a importância do RH na evolução e aplicação do conceito de work-life balance no ambiente corporativo.

De fato, esse não é um trabalho apenas para o setor lidar, mas que começa por ele e que é fortemente influenciado por suas ações e práticas.

Por isso, para quem busca estimular um melhor equilíbrio entre vida pessoal e profissional no ambiente de trabalho, é essencial compreender o papel do RH nessa jornada.

Temos algumas dicas para que você entenda como o RH pode contribuir em um melhor work-life balance, confira:

Proporcionar benefícios 

Os benefícios são fatores muito importantes para os colaboradores hoje em dia.

De acordo com um estudo da  Glassdoor, para 60% dos funcionários, os benefícios são mais importantes que o próprio salário.

Falamos tanto daqueles benefícios atrelados à folha de pagamento, como vales e bônus diversos, como também àqueles extras que a empresa pode oferecer ocasionalmente.

Ou seja, ajuda de custos em cursos e graduações ou a possibilidade de fazer um empréstimo consignado, por exemplo.

Recentemente com a pandemia, um dos benefícios que as empresas passaram a oferecer foi o apoio psicológico para seus funcionários, afinal, o aumento no número de casos de depressão e outras doenças ligadas ao psicológico foram inegáveis. 

Flexibilizar as horas de trabalho

Com a pandemia, vimos muitas empresas adotar a flexibilidade na hora de lidar com seu modelo de trabalho.

No entanto, essa filosofia logo caiu por terra para muitos profissionais quando ficou claro que a pressão só aumentou — bem como as horas extras.

A verdadeira flexibilidade, que permite por exemplo que o funcionário faça suas próprias horas, é um atrativo e tanto para novos talentos — e um enorme motivador do work-life balance.

O trabalho remoto surge como um grande motivador do work-life balance. Afinal, os funcionários conseguem organizar melhor a rotina do trabalho sem se preocupar com o deslocamento – o que sabemos que economiza bastante na gestão do tempo.  

Na verdade, de acordo com dados divulgados pelo Huffington Post, 79% dos trabalhadores acreditam que a flexibilidade no ambiente de trabalho promove o work-life balance.

Como implementar isso? Bom, aí é necessário olhar com mais atenção para seus processos internos, a integração dos setores e o desenvolvimento das demandas.

De uma coisa sabemos: a tecnologia será essencial nesse processo, automatizando tarefas e conectando stakeholders para facilitar a comunicação, independente do local onde cada pessoa estiver.

Melhorar a comunicação

E falando em comunicação, uma das principais mudanças que o RH deve fazer é melhorar a comunicação interna, um item essencial da Gestão da Experiência Humana (HXM).

Esse é um esforço que envolve não apenas os profissionais, mas também a infraestrutura da empresa.

É preciso contar com soluções e ferramentas que sejam eficazes para comunicação do RH com o resto da empresa.

Afinal, esse setor sempre está em contato com os colaboradores.

É preciso fomentar a cultura organizacional, de modo que a comunicação seja aberta, convidativa e inclusiva.

Assim, problemas relacionados à rotina do profissional não ficam presos com o mesmo, mas são compartilhados com os responsáveis pelo RH, de modo que sejam tratados com assertividade e eficiência.

Investir no reconhecimento profissional

O reconhecimento e a valorização do trabalho e das entregas dos profissionais é essencial para melhorar a experiência do colaborador.

Essa é uma prática que muitas vezes passa batido, mas que deve ser incentivada diariamente na empresa.

É um diferencial — e instruir os gestores a passar os feedbacks e críticas de maneira construtiva é uma missão do RH.

E trata-se também de uma ação que humaniza a força de trabalho, que a coloca no papel de capital intelectual da companhia — um ativo essencial, que deve ser cuidado e lapidado.

O papel da tecnologia para auxiliar o RH a promover o Work-life balance?

Apesar de ser um objetivo totalmente prático, conquistar o melhor work-life balance depende da implementação de tecnologias no seu negócio.

O trabalho analógico, repetitivo e de pouco valor acaba por ser uma âncora de produtividade e desenvolvimento, frustrando funcionários, gestores e diretoria.

Por isso, o que importa é isso: empoderar os seus funcionários.

Sistemas de gestão cumprem parte desse objetivo, integrando setores, automatizando tarefas repetitivas e tornando a atuação dos funcionários mais estratégica.

Assim, eles podem trazer melhores resultados para a organização, bem como aumentar seu nível de produtividade.

TOTVS RH

Se o assunto é melhorar a experiência do colaborador e proporcionar um melhor work-life balance na sua empresa, o TOTVS RH é o sistema que você deve conhecer assim, você consegue usar a tecnologia para equilibrar vida pessoal e profissional.

O sistema de RH mais completo do mercado oferece uma infraestrutura tecnológica completa, inovadora, inteligente e integrada para facilitar as rotinas de RH e Departamento Pessoal  do seu negócio.

Com seus recursos, você controla tudo: da atração de talentos à gestão do capital humano.

Assim, você, profissional de RH, pode avaliar o desempenho de cada colaborador de forma minuciosa, entender seus pontos fortes e fracos, desenhar planos de ação para qualificá-los e conquistar melhores resultados e proporcionar uma gestão mais personalizada para ajudar na melhoria de cada um.

Tudo isso enquanto utiliza o TOTVS RH para, efetivamente, melhorar a cultura organizacional e aprimorar o work-life balance.

Coloque o RH à frente da gestão do capital humano em sua empresa e suba de patamar, melhorando o ambiente de trabalho: conheça o TOTVS RH!

Conclusão

Para empresas modernas, o work-life balance é um aspecto essencial para o sucesso a longo prazo.

No entanto, promover o equilíbrio entre vida pessoal e profissional é uma questão muitas vezes complexa, que exige uma mudança nos processos do seu negócio.

Nesse ponto, ter um RH competente, capaz de gerir o capital humano, avaliar seu desempenho e aplicar mudanças na cultura organizacional, é uma das soluções mais eficazes.

E para capacitar seu RH, você já aprendeu: o TOTVS RH é o sistema mais completo do mercado!

E agora que você sabe mais sobre o assunto, que tal implementar as mudanças em sua empresa e ver os impactos na prática?

Se quiser compartilhar algumas dicas e resultados conosco, deixe seu comentário abaixo!

Recomendamos também assinar a nossa newsletter: você pode receber os seus conteúdos preferidos, filtrados pelos temas que mais gosta, direto em seu e-mail!

Nova call to action

Artigos Relacionados

Deixe aqui seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Usamos cookies para fornecer os recursos e serviços oferecidos em nosso site para melhorar a experência do usuário. Ao continuar navegando neste site, você concorda com o uso destes cookies. Leia nossa Política de Cookies para saber mais.